O YouTube Red, modalidade paga que não exibe anúncios e dá acesso a vídeos originais, vai deixar de ser independente: em breve, o serviço será integrado ao Google Play Music (no Brasil, Play Música). Assim, os usuários terão duas modalidades de streaming pagando apenas uma assinatura.

A informação foi confirmada por Lyor Cohen, líder da divisão de música do YouTube. Durante o New Music Seminar, evento realizado nesta semana em Nova York, o executivo explicou que a integração dos dois serviços é necessária para trazer novos assinantes.

YouTube Red

Para quem acompanha o segmento, a decisão não chega a ser surpresa. A unificação entre YouTube Red e Google Play Music vem sendo alvo de rumores há meses e foi praticamente confirmada no início do ano, quando o Google integrou as equipes dos dois serviços. Só faltava mesmo uma confirmação.

Há quase dois anos que o YouTube Red foi anunciado, mas o serviço nunca conquistou uma base expressiva de usuários. A razão, provavelmente, é o fato de a plataforma ser um tanto confusa. Nela, a opção de ouvir música se confunde com a própria razão de existir do Google Play Music, por exemplo. Além disso, o YouTube Red está disponível em poucos países — o Brasil não é um deles.

Por sua vez, o Google Play Music está em posição mais confortável, mas, quando comparado aos rivais (em especial, o Spotify), o serviço perde apelo por oferecer apps que não são muito intuitivos, não ser tão eficaz em recomendar músicas, entre outras limitações.

Google Play Music

Cohen também sinaliza para a necessidade de a unificação, de alguma forma, permitir que o Google se aproxime mais dos detentores de direitos sobre músicas. Para ele, a colaboração com a indústria musical é o que falta para o segmento de streaming deslanchar.

A integração deve servir, portanto, para o Google Play Music ter mais uma arma para encarar a concorrência. Só não ficou claro como isso será feito. O app do Play Music vai ser reformulado? O valor da assinatura vai aumentar? Haverá planos com e sem YouTube Red? Essas e outras perguntas seguem sem resposta.

De qualquer forma, o Google explicou ao The Verge que os usuários serão avisados com antecedência sobre todas as mudanças. Como as equipes de ambos os serviços estão trabalhando juntas há alguns meses, não deve demorar para termos novidades.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Ismael Pereira
Testei também é o Deezer é o mais completo. Google play Musictá com biblioteca bem completa também, mas o Deezer ainda ta melhor. App Deezer tmb bem melhor
Ismael Pereira
Depende sobre o spotify. Usei os 2 e achei o deezer melhor, alem da biblioteca mais completa e suportar upload melhor que spotify. Spotify só ganha por suportar playlists de ate 3333 musicas no android, enquanto deezer so suporta 1500 no android Pra resolver essa questão de suportar bem upload e não ter limite nas playlists uso agora o Google Play Music
marcos_5000
O arquivo do Play Music em qualidade normal usa menos de 3Mb por arquivo e tem qualidade muito boa, nem precisa ser em qualidade alta, principalmente pra quem ouve em fones de qualidade mediana!
FABIO NEVES
Teoricamente, o Apple Music não é melhor nem que o próprio Spotfy. Segundo as próprias especificações dos aplicativos: Spotify Spotify Premium: 320 kbps (Ogg Vorbis) Apple Music 256 kbps (AAC) É curioso que essas percepções são bem distintas. Acho que entra muita variável nesses serviços, mas quanto mais kbps, melhor a qualidade sonora. E nisso o serviço da Apple fica um pouco abaixo das concorrentes. Como disse, pelo menos na teoria.
Thiago Carvalho Petrolini
Apple Music tem qualidade de áudio melhor que o PM. Pelo menos na minha opinião. Já experimentei todos os serviços. Sou assinante do Apple Music, desde o lançamente, e não troco de jeito nenhum.
Marcus Araújo
Sei que no Deezer o espaço ocupado pelas músicas sincronizadas não é pouco, pelo contrário, acho até muito, mas não cheguei a comparar um disco nos três serviços. Acho que o Deezer também usa MP3 ou algum outro formato a 320 kbps. O Play Music utiliza MP3 a 320 kbps, até onde fiquei sabendo.
Marcus Araújo
Eu achei o acervo equivalente ao Deezer (tudo que encontrei no Deezer, encontrei no Play Music, mesmo que não estivesse disponível no Spotify; o que eu encontrei só no Spotify, não encontrei nos outros dois). Mas isso da vez que testei os três, talvez tenha mudado algo.
Wesley Sales
Já eu utilizo o Musixmatch para reprodução offline! Vale a pena conferir.
FABIO NEVES
Até pelo tamanho dos arquivos baixados você pode ter uma noção da diferença sonora entre os apps da categoria. Enquanto que no Play Music 10 músicas do disco do Radiohead tem 320Mb, no spotfy chegou a + ou - 82Mb (na qualidade extrema). No Deezer realmente não tenho informações, mas acredito que siga a mesma linha de compactação do concorrente. Outra forma de se perceber tais diferenças é ouvir as músicas em fones de qualidade. Enquanto que no Spotfy a compactação beneficia os sons graves, matando quase que por completo as outras frequências, no play music o arquivo vem praticamente bruto, mantendo os médios e baixos bem perceptíveis. Não chega a ser um LossLess, mas é bem perto de um Flac ( Se não o é ). Agora, se for ouvir pelo fone de ouvido que vem no celular, aí realmente não dá para notar nenhuma diferença.
Ramon Gonzalez
Me parece uma estrategia bem interessante pra eles. Vamos ver se o valor da mensalidade, caso aumente, vai ser interessante para os clientes...
Thyago Freitas
Não entendo quem fala que o Play Música é pior nas recomendações e pouco intuitivo. Bom, ele já foi, mas há muito tempo atrás. Desde que o Google comprou o Songza e uniu a base de dados do app com o Play Música, ele se tornou o melhor no quesito recomendação, e com playlists de ótima qualidade. Sem falar que o aplicativo é bem mais rápido que o do Spotify (no android) e ainda permite acessar os arquivos do deu PC na nuvem em qualquer dispositivo. Já utilizei o Spotify por muito tempo, e considero as playlists do app tenebrosas, recomendação mecanizada, nunca apresenta algo realmente novo e bom (pelo menos ao meu gosto). Mudei para o Play Música e não sinto falta de nada, a não ser um programa desktop, mas a interface web é tão boa que eu quase não vejo problema nisso. E atualmente ainda é mais barato que a concorrência.
Kodos Otros ? ? ?
Eu acho a usabilidade do Play Music muito superior a do Spotify. A interface sim, é tenebrosa, aquele laranja, essas arts de PaintBrush são tenebrosas. Apesar de assinar Spotify, acho o Play Music mais simples e penso seriamente em mudar se o Youtube Red vier pro Brasil.
Cássio Amaral
Acho o Google Play Music bem mais intuitivo de mexer que o Spotify, sem contar o catálogo bem maior. Experimentei o Spotify uma vez, achei bem confuso de mexer e desisti em 5 minutos. Pra desktop, ainda prefiro a Windows Store, acho bem simples a interface, e ainda tem a vantagem de poder baixar as faixas músicas sem DRM algum quantas vezes quiser, ao contrário do Play Music.
Benício Pereira
A usabilidade do Play Music é o ponto mais fraco, chega a irritar na interface móvel. Já na web acho ok. Agora, não sei se é somente comigo, mas o acervo do Play Music se revelou melhor que Spotify e Deezer. Fora que tem a mesma confiabilidade do Spotify (nisso o Deezer peca). Acho que com essa integração ele vai ganhar um diferencial bom. Mas se eles corrigissem a UX do Play Music no app, já melhorava muito.
Emanuel Schott
Olha que eu acho o Google Play mais organizado e intuitivo que o Spotify, que ganha na ferramenta de sugestão (quase inexistente no Play).
Exibir mais comentários