Os terminais de autoatendimento estão presentes em cada vez mais lugares, incluindo bancos, cinemas e aeroportos. Isso também vale para os restaurantes de fast-food, e o McDonald’s está seguindo a tendência no Brasil.

A empresa reinaugurou hoje uma loja-conceito em São Paulo, com máquinas de autoatendimento, tablets, Wi-Fi gratuito, entre outros. Essas mudanças devem chegar às 904 unidades do McDonald’s no país em até dois anos.

Eu fico um pouco dividido em relação aos terminais de autoatendimento. Em tese, eles deveriam acelerar o processo de comprar um lanche, ou fazer check-in em um voo, ou sacar dinheiro no caixa eletrônico. Na prática, eu já tive que esperar bastante em algumas filas porque as pessoas não sabiam usar direito o sistema.

Então, eu fui lá dar uma olhada para ver como tudo funciona. O restaurante fica na avenida Henrique Schaumann, em Pinheiros. Logo de cara, você encontra os totens de autoatendimento — são oito telas no total.

Usá-los não tem muito segredo: basta tocar na tela, escolher o lanche, o acompanhamento e a bebida. Uma novidade aqui é que você pode personalizar o lanche, adicionando ou removendo ingredientes. Depois, você paga em dinheiro ou cartão — a maquininha até aceita Samsung Pay — e pega o número do seu pedido.

Foi aí que as coisas desandaram um pouco. Meu número não estava aparecendo no painel de retirada, e do nada uma funcionária chamou minha atenção e disse que eu deveria retirar meu pedido em um local ao lado. Ele veio parcialmente errado (pedi batata com quatro queijos, colocaram a batata frita normal).

O McDonald’s diz oferecer Wi-Fi de alta velocidade no local, mas ele não funcionou; meu smartphone não conseguia se conectar a nenhuma das duas redes abertas. Ainda assim, acho que a situação vai melhorar com o tempo; os funcionários ainda estavam se adaptando.

Algumas mesas têm tablets fixos. São dispositivos da Samsung rodando Android, com alguns apps pré-instalados. Isso inclui jogos como Candy Crush e Fruit Ninja; apps como Wikipédia e Google Maps; e redes sociais como Facebook e Twitter (mas não é uma boa ideia fazer login em dispositivos que não sejam seus).

O McDonald’s diz que a unidade também tem uma Interactive Wall, com jogos interativos projetados nas paredes; e a Magic Table, uma mesa touch com atividades interativas. Eu não pude experimentá-las, no entanto.

Restaurantes fast-food com autoatendimento não são novidade; inclusive, você já encontra esses quiosques em outras unidades do McDonald’s. Segundo o leitor Leandro Voltolino, eles estão disponíveis no shopping Butantã há algum tempo.

De fato, fomos lá e encontramos dois totens e uma área de entrega ao lado. A unidade não tem outros recursos tecnológicos — nada de tablets ou jogos interativos — mas já possui o que realmente importa.

McDonald’s do shopping Butantã, em São Paulo

Terminais de autoatendimento no McDonald’s do shopping Butantã

Em dezembro, o Bob’s inaugurou uma unidade no BarraShopping, no Rio de Janeiro, em que todos os pedidos são feitos através dos totens ou de um aplicativo. O objetivo é atualizar toda a rede até 2020.

Esta é uma tendência importante para o setor. O Burger King, segunda maior rede de fast-food do mundo, vem testando máquinas de autoatendimento desde 2015. O Wendy’s, terceira maior rede global, promete implementar mil terminais até o final do ano. E o Subway começou a adotar essa tecnologia em algumas unidades nos EUA, Canadá e Reino Unido.

Esta é mais uma forma de reduzir custos com funcionários. O próximo passo? Colocar robôs para fazer todos os lanches — empresas como Momentum Machines e Miso Robotics já trabalham para tornar isso uma realidade.

Atualizado às 21h49

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

PPKX XD ✓ᵛᵉʳᶦᶠᶦᵉᵈ

Sim estavam cogitando, são um bando de vagabundos.

PPKX XD ?????????
Sim estavam cogitando, são um bando de vagabundos.
johndoe1981

Tem razão, foi sim, é que eu não tinha mais acompanhado o andamento dessa medida.
Eu pesquisei e li que o governo chegou a cogitar remover o fim da contribuição do texto da Reforma Trabalhista, mas no fim não voltou atrás, aleluia.

Ainda bem, esses parasitas dos sindicatos vão ter que se virar para arrecadar recursos agora. E com certeza devem perder força sem a boquinha que recebiam antes, e da qual não tinham que prestar contas.

Cássio Amaral
Tem razão, foi sim, é que eu não tinha mais acompanhado o andamento dessa medida. Eu pesquisei e li que o governo chegou a cogitar remover o fim da contribuição do texto da Reforma Trabalhista, mas no fim não voltou atrás, aleluia. Ainda bem, esses parasitas dos sindicatos vão ter que se virar para arrecadar recursos agora. E com certeza devem perder força sem a boquinha que recebiam antes, e da qual não tinham que prestar contas.
PPKX XD ✓ᵛᵉʳᶦᶠᶦᵉᵈ

Já foi assinado não?

PPKX XD ?????????
Já foi assinado não?
johndoe1981

Eu não sei, não confio no Temer. Eu tinha lido na internet que ele já estava considerando propor mudança no texto pra adiar o fim ou reduzir a contribuição. Ele cede a qualquer pressão, muito frouxo.

Cássio Amaral
Eu não sei, não confio no Temer. Eu tinha lido na internet que ele já estava considerando propor mudança no texto pra adiar o fim ou reduzir a contribuição. Ele cede a qualquer pressão, muito frouxo.
PPKX XD ✓ᵛᵉʳᶦᶠᶦᵉᵈ

Não vai... sem contribuição sindical obrigatória a maioria dos sindicatos vai morrer, fique tranquilo

PPKX XD ?????????
Não vai... sem contribuição sindical obrigatória a maioria dos sindicatos vai morrer, fique tranquilo
Ligeiro
Esse é o ponto. Muitos dos políticos de hoje eram os jovens de ontem, tal como muitos de nós. Detalhe que muitos vieram da época da ditadura, então podemos supor que teoricamente eles entenderiam da necessidade de liberdade e abertura econômica mais que muitos de nós. O problema: desde a "democratização", o que mais vemos nos jornais é "escândalo de desvio de dinheiro". Geralmente feito parte por "politicos das antigas" (e muitos os são), e parte pelos "politicos das novas". Se muitos que reclamam da política não atuam para muda-la, então não adianta muita coisa. Sugeri o que falei - de tentar ser um deputado - justamente porque acho que o que muitos almejam no final se resolve mais facilmente sendo "mais um" no meio. Política é isso - e tentar se entender no meio de muitos. Detalhe que me lembro que no começo da popularização dos computadores, o que mais eu via de comentários por aqui tipo "o pessoal precisa de 'carteira de habilitação para usar computador'" mostra que muitos daqui não pensam tão diferente de um político que está lá fazendo ou arquivando leis. Pense sobre ;)
Guilherme Borges Cunha
Já e não quero. Primeiro que propor uma lei não precisa ser deputado, qualquer pessoa pode fazer isso, só preciso de assinaturas num abaixo assinado para se tornar um projeto de lei. O problema é que o presidente da câmara dos deputados que decide quais leis serão votadas naquela sessão da câmara. Então meu projeto de lei pode simplesmente ficar arquivado pra sempre. E outra, ainda depende da aprovação dos outros deputados.
Guilherme Borges Cunha
Por quê não tentaram atendimento por app de smartphone? Seria algo muito mais prático, você realiza o pagamento no própria app e só comparecer para retirar. Isso sem falar que eliminaria um grande custo ao McDonald's de instalar esses totens.
Bruno
Fui na Polônia em 2015 e já tinha! Inclusive tinha um empanado de Queijo Brie que vou te contar, nem parecia McDonalds!
Eduardo José Effgen
Isso me lembra Good Burger https://pt.wikipedia.org/wiki/Good_Burger.. kkkk imagina as maquinas fazendo os lanches igual nesse filme, seria massa! "Bem-vindo ao Good Burger, a casa do hambúrguer. Posso anotar seu pedido?"
Exibir mais comentários