Início » Celular » Este é o Galaxy Note 8

Este é o Galaxy Note 8

Câmera dupla, tela curva e leitor de impressões digitais na traseira

Paulo Higa Por

O Galaxy Note 8 será apresentado oficialmente pela Samsung no dia 23 de agosto. Ou antes disso por outras fontes:

A imagem foi revelada por Evan Blass, o mesmo que vazou informações corretas sobre os aparelhos mais recentes da Samsung antes do lançamento, incluindo Galaxy S8 e Galaxy Note 7. A renderização confirma os detalhes que surgiram nos últimos meses sobre o topo de linha da marca, como a câmera dupla, a tela curvada e o leitor de impressões digitais na traseira.

De acordo com o próprio Blass, o Galaxy Note 8 terá hardware bem parecido com o Galaxy S8: ele chega com processador octa-core Exynos 8895 ou Snapdragon 835 (o Brasil, como de costume, deve receber a versão com Exynos), 6 GB de RAM e tela AMOLED de 6,3 polegadas com a proporção 18,5:9. A bateria é de 3.300 mAh, menor que a do antecessor.

A caneta S Pen está presente e deve aprender novos truques de software, como conversão de moeda e tradução de frases inteiras. Além disso, a Samsung deve incluir um recurso que permite fixar manuscritos no Always On Display. E o software continuará tendo compatibilidade com o DeX, acessório que conecta o Galaxy Note 8 a um mouse, teclado e monitor.

Ainda falta descobrir alguns detalhes, como a capacidade de armazenamento (o Galaxy S8+ já tem versão com 128 GB de memória) e a função da câmera dupla; o mais provável é que ela sirva para dar zoom, como vem acontecendo em topos de linha da concorrência. Segundo Blass, os sensores terão resolução de 12 megapixels e as lentes contarão com estabilização óptica de imagem.

O preço deverá ser o mais alto já cobrado pela Samsung, chegando a 999 euros (ou um pouco menos no mercado americano). Ele deve chegar às lojas na segunda quinzena de setembro. Vale lembrar que as informações não foram confirmadas pela Samsung, port… Não, acho que é isso mesmo.

Curtiu?

Atualização em 2 de agosto.

Além das informações acima, Evan Blass afirma no VentureBeat que a resolução da tela será de 2960×1440 pixels (a mesma do Galaxy S8) e que ele terá 74,6 mm de largura (um pouco mais largo que os 73,4 mm do Galaxy S8+) e 8,5 mm de espessura (mais que os 7,9 mm do Galaxy Note 7, porque a gente já sabe o que acontece com baterias que ficam em locais apertados).

Outros detalhes revelados hoje incluem a capacidade de armazenamento, de 64 GB, mantendo a entrada para microSD; o design com certificação IP68 para resistência contra água e poeira; e a utilidade da câmera dupla: zoom.

Um dos sensores da câmera traseira tem lente com abertura f/1,7 e distância focal padrão, enquanto o outro é acompanhado por uma teleobjetiva mais fechada, de f/2,4, que permite zoom óptico de 2x. A câmera frontal, por sua vez, chega com resolução de 8 megapixels e abertura f/1,7.

Publicado originalmente em 1º de agosto de 2017 às 08h58.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Caleb Enyawbruce
Opiniões bem variadas sobre o design por aqui...
David Balotin
A questão não é o que é ou deixa de ser sensor biométrico e nem o que é ou não inovação. A questão é experiência do usuário. Menos prezar a experiência do usuário, alegando que "tem condições motoras pra tocar no sensor sem tocar na câmera" é bem pueril, até porque, o mesmo usuário tem condições motoras pra desenhar um padrão ou uma senha, mas não ter um sensor biométrico é negar um recurso que se tornou padrão de mercado, o que ainda não ocorreu com o sensor de íris, porque ainda não foi adotado pelo mercado. Mais uma vez, o problema não é colocar o sensor nas costas do aparelho, o meu aparelho tem sensor na traseira, e não me incomoda, o problema é colocar ele do lado da câmera. Quando o S8 foi lançado, que é um excelente aparelho, aliás, a maior reclamação que vi foi justamente essa do sensor do lado da câmera, e como você, o tempo todo, batia o dedo na câmera no lugar do sensor. Talvez o Eduardo tenha razão, estão colocando propositalmente num lugar incomodo pra forçar o uso do leitor de íris, não sei...
Vanderson Lima
Achei a traseira tão elegante. Quero uma versão prata.
Ronaldo Queiroz de Lima
A questão abordada aqui talvez não seja exclusividade ou se é ou não é isso ou aquilo(acredito eu) a questão é pode não ser o primeiro,mas quando se trata de inovação tecnológica quem (usa) tem que ter uma visão mais ampla sobre o produto pois se trata de tecnologia...ok vc pega o parelho mas antes de tocar vc o olha..! A galera não gosta...?de que galera vc fala?pois segundo a própria Samsung 80%dos usuários q usado o sensor de íris estão satisfeitos,uma vez q além desse recurso vc ainda tem mais outros 2 extras..eu tenho um S8 plus e como usuário afirmo..ótimo recurso...!quanto ao leitor de digitais na traseira..simples! quando pega o aparelho qual a dificuldade de simplesmente levantar o dedo..se não tem condições motoras para fazer isso sem tocar na câmera....aí fica difícil falar de inovação.(com todo o respeito).
Douglas Baião
Do dourado,né? Todo aparelho dourado é feio por natureza (minha opinião). As versões pretas são sempre muito mais bonitas. Achei o preto lindão!
O "BURRO" !!!
Deve passar dos 5k,pelo menos no lançamento.4 - 4500 é o preço da linha S8/S8+.
mil euros.... 3700 reais... + custo brasil etc. Vai chegar aqui por 4 - 4500 reais, Jesus...
Arthur Dubeux
Poxa, não achei a traseira feia. E a idéia do sensor ficar atrás é para que haja mais espaço na tela. Para aqueles que reclamaram no S8, falaram com a boca cheia pois como a maioria das coisas, é apenas questão de costume. Após uns dias me acostumei com a localização e hoje vou de encontro à ela encontro sem problemas.
Ed. Blake
Poderiam ter economizado nesse sensor biométrico inútil (devido à posição) e abaixado o preço.
Yargo Martins
O designer dos s8 e desse note 8 deve ter dedos de ET
Adriano Angelo
Tbm funciona como granada?
Eduardo
Fui fã da linha Note até o Note 4, depois virou "Galaxy com canetinha". Vou deixar passar mais uma vez.
David Balotin
Leitor de íris é um leitor biométrico também, cara. Biometria não se restringe ao leitor de digitais. Além disso, leitor de íris nem é novidade, só não é padrão de mercado. Talvez porque a galera ainda não curta, talvez porque não funciona direito, não sei, mas o mais importante é: do que adianta desbloquear só olhando, se você vai precisar trocar pra interagir? Sei que tem interação por voz, mas nesses casos a voz por si só já é o suficiente pra validar. E eu nem tô reclamando especificamente do sensor na traseira, tô reclamando do sensor na traseira mal feito, tipo esse. O da LG, por exemplo, me parece muito melhor é bem posicionado.
Eduardo Lemes
O problema maior é que o melhor leitor de íris já produzido ainda não é o suficiente...
Ronaldo Queiroz de Lima
Ainda falam do leitor biométrico...muito retro a sua visão (com todo o respeito) a Samsung não visa mais isso,oq é mais prático?!!olhar para o aparelho ou ficar colocando os dedos na tela ou em qualquer lugar q seja? Vc tem disponível o melhor sensor de desbloqueamento já produzido e continua com a mente lá atrás....visto assim acho melhor vc considerar a compra de um ifone..
Exibir mais comentários