Início » Negócios » Google cancela reunião sobre diversidade após ameaças a funcionários

Google cancela reunião sobre diversidade após ameaças a funcionários

Por
11/08/2017 às 16h05
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

A polêmica envolvendo James Damore, engenheiro demitido após criticar as políticas de diversidade do Google, ganhou um novo capítulo. O CEO Sundar Pichai iria fazer uma reunião de grande escala nesta quinta-feira (10), mas decidiu cancelá-la após ameaças aos funcionários.

Pichai explica em um e-mail que as perguntas dos funcionários foram vazadas, assim como a identidade de alguns deles.

Foto por Nguyen Hung Vu/Flickr

“Nós esperávamos ter uma discussão franca e aberta hoje… mas nossas perguntas apareceram externamente esta tarde, e Googlers estão sendo nomeados pessoalmente em alguns sites”, escreve Pichai no e-mail. “Os Googlers estão preocupados com a segurança deles, e preocupados que possam ser ‘expostos’ publicamente por fazer uma pergunta na reunião.”

Ele diz: “a grande maioria de vocês é muito favorável à nossa decisão; uma porcentagem menor gostaria que fizéssemos mais; e alguns estão preocupados em não poder falar livremente no trabalho. Todas as suas vozes e opiniões são importantes, e eu quero ouvi-las”. Em vez de uma grande reunião, grupos menores devem se encontrar no futuro.

Segundo o The Verge, uma conta do Twitter relacionada ao 4chan reuniu, nesta terça-feira (8), catorze perfis de funcionários do Google. O tweet foi amplamente divulgado por pessoas ligadas ao movimento alt-right, como Milo Yiannopoulos. A vice-presidente de diversidade Danielle Brown estava inclusa na lista, e teve que trancar a própria conta depois de receber uma enxurrada de mensagens abusivas.

No domingo (6), o blogueiro Theodore Beale (conhecido como Vox Day) publicou capturas de tela do Google+ interno, mostrando funcionários criticando o manifesto de Damore, sem apagar os nomes nem as fotos de perfil. O site Breitbart publicou mais imagens no dia seguinte, também sem ocultar os autores.

O manifesto de Damore argumenta que o Google deveria reduzir sua empatia em relação à diversidade, e que a disparidade entre homens e mulheres na tecnologia se deve parcialmente a fatores biológicos. A demissão do engenheiro gerou uma reação entre funcionários mais conservadores do Google, bem como de ativistas alt-right fora da empresa.

Inclusive, um movimento está se formando para realizar manifestações na frente dos escritórios do Google. A #MarchOnGoogle está programada para ocorrer em 19 de agosto em pelo menos cinco cidades americanas, incluindo Mountain View — onde fica a sede da empresa, e onde Damore trabalhava.

O engenheiro deu suas primeiras grandes entrevistas para Stefan Molyneux e Jordan B. Peterson, duas figuras conhecidas na alt-right; e fez uma sessão de fotos com Peter Duke, fotógrafo famoso por fotografar pessoas desse grupo.

Em uma das fotos, Damore segura uma placa dizendo “despedido por dizer a verdade”:

Em outra imagem, ele usa uma camisa com a palavra “Goolag”, uma referência aos gulags — campos de trabalho forçado para inimigos políticos na União Soviética.

Tenho a sensação de que essa história só tende a piorar.

Com informações: CNN, Ars Technica, The Verge, Business Insider.

  • Felipe

    Senhor Google: “Vamos lutar pela diversidade!”…
    Funcionário: Senhor, eu tenho diversidade de opinião…
    Senhor Google: Está demitido!

    • Ed. Blake

      Quer expressar sua opinião pessoal cheia de falácias lóigicas sobre como fatores biológicos interfetem no mercado de trabalho(que, no caso, nem é a especialidade do dito cujo) baseado em nada além de sua opinião pessoal? Publique um artigo científico e não mande um memorando para seu empregador.

      Se você trabalha em uma empesa privada e as decisões de outro setor que estão fora de sua folha de pagamento estão te incomodando, é sinal que você já deveria ter começado a avaliar uma recolocação profissional em outro lugar.

      • Julio Cesar

        Ele fez isso porque identificou um problema no Google (onde ele trabalhava) e como o próprio Google apoia a diversidade de ideias sem censura, ele achou que poderia expor suas opiniões sobre essas questões. Sua demissão só mostrou a hipocrisia do Google.

      • Gaius

        O problema é que o outro lado, os SJWs, estão impactando a vida profissional dele.

        Quando alguém é preterido de ser contratado e/ou promovido por causa do seu gênero e ou raça, isso impacta a vida do cara. E quando grupos de colegas ficam discutindo nas listas o quanto eles odeiam os colegas que não seguem a cartilha SJW, isso imapcta a vida dele.

        Chega uma hora que você tem que se manifestar para tentar melhorar o ambiente de trabalho, e o que o Google está permitindo acontecer é até ilegal, preterir promoções com base em gênero e raça se chama sexismo e racismo, a coisa mais abjeta que existe.

        • “Quando alguém é preterido de ser contratado e/ou promovido por causa do seu gênero e ou raça, isso impacta a vida do cara.”

          Bem vindo ao que acontece todos os dias com quem não fica no “padrão”

          • Gaius

            Ah pára né, quer dizer que em 2017, temos uma menina formada no MIT, top da classe, e um zé mané do Kentucky. Contrata o zé mané, pq ele é um dos meus?

            Ou um negro de Harvard… chama o Zé Mané, que aqui não entra negão.

            Queria ver quanto tempo dura essa empresa que só contrata os piores.

            Lógica pra quê né, a ideologia explica tudo.

          • Ligeiro

            Ideologia científica também explica tudo, não?

        • Ed. Blake

          Eu entendo e concordo plenamente com o discurso dele (ao contrário da maioria dos jornaleiros lacradores, eu li o memorando original), mas não acho que ele fez certo e não faria o mesmo que ele neste caso.

        • @disqus_PJIFjRjJyy:disqus você acha buscar um ambiente mais homogêneo coisa de SJWs? Sério man?

      • Andre Kittler

        Li que na California é proibido demitir pessoas por expressar sua opinião na empresa. Portanto sim, tecnicamente ele pode ser contra uma politica da empresa. Pode até estar errado, ele tem esse direito.

        • Ed. Blake

          Não sei a legislação californiana, mas como alguém que leu o relatório, não tem nada ali que justifique uma demissão. O maior culpado é o Google que deixou o documento vazar e depois demitiu o cara só pra tapar o sol com a peneira e agradar os jornaleiros lacradores da justiça social.

          Não existem muitas referênicas científicas no documento (pouqíssimas, na verdade). A argumentação foi baseada quase que em senso comum. porém a discussão proposta é completamente válida e a atitude do Google só reforça o que ele escreveu. Ainda assim, no lugar dele enquanto profissional, não faria o mesmo que ele fez.

      • Gabriel B.R.

        Enviar memorando pra todo mundo questionando políticas da empresa é meio esquisito mesmo, mas lembre-se que ele não foi demitido por isso, e muito menos a tempestade de merda na internet surgiu por conta disso. Estão crucificando um cara que pode ser culpado, no máximo, de ter uma opinião ruim.

  • Guilherme Macêdo da Cruz

    O problema hoje em dia é que mesmo que você fale algo baseado em estudos científicos e comprovado o discurso de “diversidade” a qualquer custo é mais levado em consideração. O cara não disse que mulheres são piores, ou não servem para trabalhar em tecnologia e sim que há uma clara tendência para outras áreas.

    • Dayman Novaes

      O problema é que essa diferença biológica é irrelevante atualmente. A existência da diferença biológica não pressupõe a não existência do machismo. E como todos sabemos, o machismo é o principal fator para a diferença, e sendo assim, não faz sentido discutir sobre as diferenças biológicas enquanto o machismo existir.

      • Gaius

        E você tirou de onde essa ideia?

        Você sabia que se você der carrinhos e bonecas para um grupo de bebês, as meninas vão pegar as bonecas muito mais do que os meninos, e vice-versa, na MÉDIA?

        E você sabia que isso se aplica até mesmo a MACACOS?

        https://www.youtube.com/watch?v=8mvZ4EbPbME

        Esses macacos são muito MACHISTAS né, que cultura mais patriarcal.

        Somos animais, diferenças biológicas são a base de tudo. Quanto mais ignorante mais convicção se tem sem precisar embasar em nada né. Que piada.

        • Dayman Novaes

          Gaius, eu conheço esse vídeo. E seu argumento realmente está provando que a diferença biológica existe. Eu não disse que ela não existe. Mas não é o único fator.

          O que estou dizendo é que o machismo também existe, e que ele é o principal influenciador na diferença de homens e mulheres na área de TI (ainda é uma suposição, porque não vi nenhum estudo provando ou desprovando isso, mas acredito fortemente nisso).

          • Gaius

            Olha pros comentários aqui do blog e me diz quantos homens você vê, e quantas mulheres. É tão difícil assim aceitar que homens e mulheres são naturalmente atraídos por coisas diferentes, logo carreiras diferentes?

            Vai me dizer que o fato de 95%+ dos leitores do Tecnoblog serem homens é porque meninas são ensinadas desde cedo que tecnologia é coisa de homem? Aliás, acho que meus pais esqueceram de me indotrinar na área de TI, dois agricultores.

          • Dayman Novaes

            Gaius, mais uma vez: concordo que eles são naturalmente atraídos por coisas diferentes, como o vídeo prova. Mas meu argumento não fala sobre isso, você está contra-argumentando sobre outra coisa.

            Leia esse texto: https://en.wikipedia.org/wiki/Straw_man para entender o que você acabou de fazer, e poderemos seguir com uma discussão mais saudável.

          • Gaius

            Como assim straw man?

            “E como todos sabemos, o machismo é o principal fator para a diferença, e
            sendo assim, não faz sentido discutir sobre as diferenças biológicas
            enquanto o machismo existir.”

            Você tira essa afirmação do nada e é isso, ela é fato e não se discute? Eu tento mostrar que ela está errada, que a razão da diferença é biológica, que até mesmo macacos apresentam esta diferença, e vocẽ diz “não, não é isso não, é o machismo”.

            Tá bom então. Argumento irrefutável.

          • Dayman Novaes

            > “Eu tento mostrar que ela está errada, que a razão da diferença é biológica…”, a única coisa que estou sugerindo de você considerar é que essa não é a única causa.

            Você está sugerindo que é a principal causa, certo? E que o machismo que existe atualmente é menos relevante que isso.

            Ou realmente está sugerindo que essa é a única causa de todas e que o machismo não existe (ou não é relevante)?

          • Gaius

            No caso específico de TI, é A CAUSA. Da Universidade até todas as empresas por onde passei, sempre 90% ou mais de homens. E as meninas, geralmente se começam programando, rapidinho passam pra requisitos ou administrativo. Nunca vi nenhuma pressão ou coerção. Quando dizem que a causa é machismo, pra mim é uma ofensa pessoal, pois é o mesmo que me chamar de machista.

            Isso é o que se vê na média. Conheci duas meninas na minha vida profissional que são foda codificando. DUAS.

          • Dayman Novaes

            Entendi. Bom, então você está afirmando que a pressão social não existe. Se puder me indicar algum estudo científico comprovando que ela não existe, ou que não é relevante na área de TI, ficaria muito agradecido.

            Só quero que saiba que a existência do fator biológico não pressupõe a não existência do fator social. Assumir isso seria uma falácia lógica também, assim como a falácia do espantalho (straw man)

          • Gaius

            Aí é que está. Ciências sociais atualmente são uma piada. Queria que vocẽ me mostrasse um caso CONCRETO de wage gap, onde uma mulher que faz o mesmo trabalho, pelo mesmo período de tempo, e trás o mesmo resultado para uma empresa, recebe menos que um colega homem.

            Ele simplesmente não existe. E esse caso do Google se encaixa exatamente nesse tópico mais amplo do wage gap, a ideia falsa de que mulheres recebem menos ou que são perseguidas no mercado de trabalho por serem muleheres, e que toda diferença é explicada com base em “opressão” dos homens malvadões.

            Mais uma vez, pergunto: cadê as 51% de mulheres lixeiras? Mineradoras? É por causa da opressão delas em relação aos homens que só os homens fazem os piores trabalhos?

          • Dayman Novaes

            Wage gap não existe mesmo. A não existência do wage gap não implica na não existência do machismo. Eu não sou a melhor pessoa para te falar as nuances do machismo, mas pergunte para uma mulher, de cabeça aberta, como é a pressão social que ela passa na vida dela. Por favor, é só isso que eu te peço antes de voltar a discutir sobre a existência ou não da pressão social.

            > “cadê as 51% de mulheres lixeiras? Mineradoras? É por causa da opressão delas em relação aos homens que só os homens fazem os piores trabalhos?” Não sei, nunca vi nenhum estudo sobre essa diferença, mas se fosse para supor, diria que é por diferenças físicas. E também existem profissões socialmente marginalizadas (o que você acabou de chamar de “pior trabalho”) com maioria feminina, como empregada, manicures, etc.

          • Cara, vai muito mais além que pressão nas aulas, é uma parada que vem desde cedo, é cultural, é coletivo, é muito mais complexo que isso.

          • “Vai me dizer que o fato de 95%+ dos leitores do Tecnoblog serem homens é
            porque meninas são ensinadas desde cedo que tecnologia é coisa de
            homem? Aliás, acho que meus pais esqueceram de me indotrinar na área de
            TI, dois agricultores.”

            Sim… Na minha família, minha irmã é a única que seguiu TI entre as mulheres da geração dela. As outras partiram para outras áreas em teoria “de humanas” (odeio esse termo)

          • Gaius

            E no que isso discorda da realidade? UMA menina se interessa por TI, VÁRIAS não. É basicamente o que se esperaria desse grupo de macacos pelados que somos.

          • Os caras não entendem que não é “só” um fator biológico, que existiu alguma mudança social nos últimos 40 anos. Tecnologia praticamente começou com mulheres. Algo mudou, a gente só precisa identificar o quê.

      • Guilherme Macêdo da Cruz

        Continua sendo válido o que o cara falou e totalmente embasado em estudos científicos e não em coisas como “Lugar de mulher é em faculdade de humanas” e coisas piores que sabemos que ainda tem pessoas que falam.

        • Dayman Novaes

          Sim, é valido, por isso não concordo com a demissão, mas é irrelevante, tem coisas mais importantes pra se discutir.

          • Guilherme Macêdo da Cruz

            Sempre tem algo mais importante pra discutir quando se vai discutir sobre algo..

          • @daymannovaes:disqus obrigado pela paciência e por ajudar na conversa, cara. Mesmo. De coração.

      • Rodrigo Dias Javornik

        Eu tomaria cuidado com “E como todos sabemos, o machismo é o principal fator para a diferença”. Sou da área de TI e sei que existe muito machismo no nosso meio, porém, se queremos eleger o principal fator para a diferença, temos que colocar dados científicos na mesa.

        Em parte eu concordo com você e tenho a impressão de que o machismo é um dos principais fatores fatores para a diferença entre homens e mulheres na TI, mas, sinceramente, não tenho dados e conhecimento para afirmar isso.

        Acho que o texto abaixo seria uma boa leitura.
        https://medium.com/liberdade-de-expressão/o-memorando-google-quatro-cientistas-respondem-514bcabf4966

        Abraço

        • Dayman Novaes

          Concordo com você, fui um pouco precipitado nas palavras. Obrigado pela referência.

      • Dom Madruga

        Vou repetir o que eu já disse em outra matéria. Se defendem que não existe diferença biológica, que é tudo machismo socialmente construído, então a solução é simples: que mude tudo na sociedade. Que não exista mais placa de homem e mulher nos banheiros. Que não exista mais azul pra bebê menino e rosa pra bebê menina. Que não exista mais roupa masculina e feminina. Que seja tudo igual pra todos. Que sejam excluídos da língua portuguesa os pronomes “o” e “a” e todas as variantes que determinem masculino e feminino. E que tanto mulheres quanto homens engravidem e tenham filhos (já que não existe diferença biológica). E então teremos uma sociedade realmente igualitária. Quem concorda com isso? Kkk

        • Ligeiro

          Há milênios atrás era assim se quer saber.

    • Magina… Só disse que mulheres são menos aguerridas e lógicas… Exatamente o que é (teoricamente) esperado de uma área de tecnologia. Ele não disse que elas eram piores não.

      #ironia

      • Guilherme Macêdo da Cruz

        Ele não disse mesmo. Disse que tem uma tendência as mulheres a outra área de atuação que não a de exatas. E colocou estudos comprovando isso. 1 + 1 continua sendo 2 independente se a maioria querer que seja 3.

        • Guilherme… Como se não houvesse pressão social para mulheres serem mais “emocionais” e desistirem de exatas, como estudos também colocam.

          • Julio Cesar

            E essa “pressão” social emergiu da onde?

          • Veja os exemplos sociais impostos às mulheres e aos homens. Isso vem desde os contos e desde a Bíblia.

          • Julio Cesar

            Esses “exemplos sociais impostos”, não vieram do nada, não foi deus que criou e muito menos um rei, eles emergiram de um comportamento prévio dos nossos ancestrais.

          • Dayman Novaes

            Julio, de onde você acha que emergiu?

          • Julio Cesar

            Emergiu dos nossos ancestrais. Do jeito que é colocado, parece que em algum momento da nossa historia, veio deus ou algum rei poderoso e determinou os papeis sociais do homem e da mulher (e antes disso era algo completamente diferente). Se você acredita nisso, me mostre quem foi esse ser poderoso que eu largo o meu argumento.

          • Dayman Novaes

            Não sinto que parece isso, acho até que a origem dessa pressão social nem é tão relevante para discutir se ela existe ou não atualmente.

          • Julio Cesar

            Ainda continua relevante, biologicamente ainda somos os mesmo seres que os de 100 mil anos atras, nosso estado de espirito ainda é em boa parte controlado por hormônios e isso afeta diretamente nossa forma de pensar e os homens e mulheres possuem diferenças nas taxas hormonais na média.

          • Guilherme Macêdo da Cruz

            Eu não disse que isso não existe. O problema pra mim é querer dizer que o cara é “Insira aqui a palavra”ista por mostrar a verdade e estudos que comprovam isso.

          • Dayman Novaes

            Ele seria machismo apenas se discriminasse uma mulher por ela ser mulher. Mostrar estudos comprovando diferença biológica não é machismo. Mas é errado dizer que machismo não existe apenas porque diferenças biológicas existem.

      • Gaius

        Você sabia que existem divisões masculina e feminina de xadrez? Você sabia também que eu posso apostar 1 milhão de reais com você que os próximos 10 vencedores da Fields Medal vão ser homens? Na MÉDIA, homens são de fato mais aptos em raciocínio lógico, do que as mulheres, e ISSO EXPLICA a diferença na quantidade homens trabalhando em TI com relação às mulheres.

        Sua ironia não muda a realidade.

        • Feministos e escravocetas não estão nem aí para a lógica… Eles só querem estar do “lado certo”. Nas redes sociais rende like, na vida para os escravocetas uma transa com aquela mina descolada que acha o máximo estar sempre em evidência. Para os feministos um amigo novo que talvez queira um relacionamento e não apenas sexo. É, parceiro, como diria Aldir Blanc: “as aparências enganam aos que odeiam e aos que amam”.

          • Ligeiro

            Bolsomitos e escravosliberais não estão nem aí para a lógica. Eles só querem estar do “lado certo”. Nas redes sociais rende like, na vida para os escravosliberais uma promoção com aquele chefe que ele na verdade alcança tirar a vaga dele. Para os bolsomitos um amigo novo que talvez queira ir pescar e não apenas comprar fodendo o bolso. É, parceiro, como diria Aldir Blanc: “as aparências enganam aos que odeiam e aos que amam”.

    • Ed. Blake

      Você leu o memorando? Ele não usou muitos ‘fatos científicos’ e cometeu várias falácias lógicas. Mas o memorando nunca foi ‘anti-diversidade’ como a mídia lacradora vem noticiando. Pelo contrário: Ele mostra como o discurso da justiça social dentro do Google é muito mais segregatório, racista e sexista do que em outras empresas que ‘não apóiam abertamente a diversidade’.

      A questão é que hoje o discurso de ‘diversidade étnica e sexual’ quase sempre acaba resultando em mais segregação étnica e sexual.

    • “Estudos científicos”… De novo a religião da ciência tentando naturalizar o machismo. Virem o disco.

      • Guilherme Macêdo da Cruz

        Religião da Ciência? Cara.. Como disse em outro comentário, 1+1 sempre será igual a 2 independentemente se isso fere seus sentimentos ou não. Mas boa sorte ai já que você acha “religião da ciência”…

  • Gaius

    O cara faz um documento dizendo que o ambiente no Google torna a vida de quem pensa diferente dos SJWs um inferno e que DEMITIR ou colocar pessoas em listas negras é imoral e destrói a moral dos funcionários.

    Logo, é prontamente DEMITIDO confirmando a própria tese.

    Mulheres, NA MÉDIA, não são atraídas pela área de TI. Não há nada de errado nisso. Isso não é verdade na medicina por exemplo. Quer dizer que a sociedade malvadona impede as meninas de seguir carreira em TI mas não em medicina, que é tão puxado quanto ou até mais em termos intelectuais e de dedicação. OK então.

    Quando tivermos 51% de lixeiros mulheres correndo atrás do caminhão venham me falar de igualdade. Só nas carreirinhas boas que vale a retórica né?

    • Dayman Novaes

      Concordo que não precisava demitir o cara, uma discussão em aberto COM ele seria muito mais valioso, na minha opinião. Nesse caso pareceu um pouco hipócrita mesmo da parta da Google.

      Concordo que mulheres na média não são atraídas pela área de TI. Mas porque que esa diferença existe? Um dos fatores você pode dizer que é biológico (ainda que questionável, mesmo com o vídeo do macaco), mas isso quer dizer que machismo não existe?

      Você quer argumentar se a diferença biológica existe ou não,
      Ou você quer argumentar se o machismo existe ou não?

      Diferença biológica existe. E machismo, você acha que não existe? Você já conversou com uma mulher que trabalha na área de TI ou que é empreendedora, ou com QUALQUER outra mulher adulta na sua vida sobre machismo? Não estou te atacando, só quero saber mesmo.

    • Na média, ATUALMENTE. Antigamente, não era assim. A não ser que houve alguma mudança genérica nos últimos 30-40 anos. https://uploads.disquscdn.com/images/ee95be85892a278a80b6a0646639a16402d567f09035f4e78ad417ba55ca55f8.jpg

      • Gaius

        Você sabe que esse gráfico aí mostra que na verdade o que ocorreu foi que os HOMENS passsaram a procurar muito mais a carreira em TI né?

        E que isso fez com que a proporção homens X mulheres em TI ficasse cada vez mais enviesada quando esta área passou a se mostrar cada vez mais como uma carreira promissora.

        Mais uma vez, homens são mais práticos do que mulheres, é assim que conseguimos sucesso reprodutivo, conseguindo angariar recursos para impressionar as fêmeas. Mulheres podem se dar ao luxo de escolherem mais as carreiras menos voltadas para o mercado, pois homens são NA MÉDIA muito mais impressionados pelo aspecto físico da mulher do que o contrário.

        Leitura de gráfico 101, onde vc vê mulheres seguiam a carreira, e de repente deixaram de seguir a carreira de TI (o que não está em nenhum momento demonstrado no gráfico), na verdade se lê:
        NOS ÚLTIMOS 30 ANOS OS HOMENS PASSARAM MASSIVAMENTE A BUSCAR A ÁREA TÉCNOLÓGICA. Era uma área muito menos relevante até os anos 80, quando se tornou relevante, homens migraram de outras áreas para TI, já as mulheres não fizeram isso. Isso o gráfico esconde.

        • Rafael Gil

          Exato, e se perceber calha com a época onde começou a disseminação de computadores pessoais.
          Vi em outros artigos sobre esse gráfico que dizem que nessa época os computadores pessoais eram basicamente brinquedos, e esses “brinquedos” atraíam muito mais meninos do que meninas. Homens tendem a gostar mais de jogos eletrônicos do que mulheres (e nem adianta dizer que é por que ambientes online são tóxicos para mulheres pq elas nunca foram maioria, mesmo quando não existia internet).

          Nessa época então começou a acontecer o fenômeno que você descreveu: Muitos homens (e meninos que cresceram “jogando” em seus PCs) passaram a buscar a área tecnológica. Como as mulheres não se interessavam por isso, acabaram deixando de lado.
          As mulheres que se interessavam antes disso continuam lá, só que não houveram novas mulheres na mesma proporção de homens. O que explica o gráfico.

        • Cara, novamente, mantém-se o crescimento masculino e o feminino não só freia, como cai. Sejamos honestos na leitura, vai. Tenho esperança que vocês consegue ser sinceros consigo e com os outros.

          • Rafael Gil

            Se entram mais homens do que mulheres, a participação de mulheres cai (percentualmente, como mostra o gráfico) mesmo que nenhuma mulher desista da área.
            Isso é matemática, nem cabe discussão.

      • Rafael Gil

        Apesar do título apresentar uma pergunta interessante, não há uma resposta óbvia. (Assumindo que o gráfico é real e que a pesquisa foi séria).

        A informática dos dias atuais é completamente diferente da que tínhamos em 1984 (mais ou menos onde o pico de mulheres ocorreu), o que pode explicar o desinteresse atual.

        Outro ponto é que não faz muito sentido dizer que a sociedade se tornou mais machista depois de 84 (note que em outras áreas o fenômeno é justamente o inverso) e se você analisar o crescimento na área de TI até então era compatível com o resto, o que mostra que a área em si talvez nunca tenha sido tão machista como pregam.

        Falta também dizer o número total de pessoas na área, já que nas últimas décadas o interesse por tecnologia se tornou bem mais “mainstream”. Talvez no nicho onde começou a informática existiam mais mulheres. Não dá pra ter uma ideia da sociedade como um todo analisando apenas um nicho que era bem restrito.

  • Carlos Pacheco

    Aonde vende a camisa com essa estampa? Já quero duas! 😏

    • Num é que se trata de uma ótima ideia 🤔

  • Andre Kittler

    O documento do cara é “longo” (umas 10 paginas) mas merece uma lida (e pela pg2 jah achei difícil de parar de ler). Tem até um gráfico mostrando que homem e mulher são biologicamente diferentes (absurdo!).
    O cara fui muito racional, e em nenhum ponto teve a intensão de “excluir minorias”. Impressionante que foi demitido por isso.

    • A lógica do fenemologismo (a idéia de que caracteres genéticos predispõe a pessoa a uma melhor ou pior chance de reproduzir certos padrões) é a base fundamental da Eugenia pregada pelo Nazismo.

      E o que o cara fez (e sim, li o artigo do cara) foi basicamente tentar reduzir a ausência de mulheres a um princípio fenemológico de que “mulheres são emocionais”, sem considerar as questões do meio e da sociedade, como se os últimos não tivessem impacto algum na formação.

      • Andre Kittler

        O nazismo diz “sao todos podres”. Isso é errado. Mas o outro extremo, “todos são absolutamente iguais dado a mesma oportunidade” é, também errado. Os extremos, ele mesmo menciona.
        O que temos é uma industria/sociedade deliberadamente tentando deixar 50/50 pois “somos todos iguais”. Não somos! Escolhe o motivo que desejar, social ou biológico, mas simplesmente não somos.
        O problema é que nessa tentativa artificial de igualar temos o que ele descreve, e que vemos aqui no brasil em diversos niveis de sociedade e governo: vantagens para as pessoas que se enquadram em minoria, apenas por serem minoria, para assim temos uma “igualdade”.

      • Jack Silsan

        Bem, se o cara tem uma tese, que a mesma seja posta a prova. É assim que ciência funciona. De qualquer forma, o fato de não haver tantas mulheres na área de TI parece ser um fenômeno muito mais cultural do que biológico.
        O problema mesmo é essa gana dos SJW de querer entubar goela abaixo uma igualdade que deveria vir com o tempo e principalmente com o interesse de quem hoje faz parte da minoria.

        • Ligeiro

          Primeiro ponto: quando fica nessa de “ah, mas os SJWs”, ignora-se que apesar de algumas coisas, ao menos eles fazem uma coisa diferente: defendem o fim do preconceito per si.

          Sim, a igualdade “deveria vir com o tempo”, mas não vem. Infelizmente porque sempre acham argumentos para preservar a desigualdade.

          E o documento do cara é um exemplo.

          E fazer uma tese e mandar para colegas de trabalho ao invés de discutir com cientistas, não é tese, é apenas um artigo de opinião.

          • Jack Silsan

            Exatamente, é a opinião dele. A questão é: ele não pode ter opinião? Outra: não seria melhor submeter sua “tese” ao crivo de cientistas?
            Mas o ponto chave da questão é que o Google parece ser uma ditadura de SJWs raivosos e reacionários, nada democráticos. E no fim das contas, o fato de não haver tantas mulheres em TI pode muito bem ser apenas uma questão cultural.

          • Ligeiro

            Se o Google é uma “ditadura de SJWs”, provocar do jeito que foi provocado a empresa só criou problemas até agora para ele, então acho que ele, para ser mais “justo”, poderia simplesmente ter pedido demissão, ido estudar psicologia ou qualquer área correlata e aí jogar sua tese e mostrar o exemplo do Google.

            Seria ao menos mais honesto.

          • Jack Silsan

            Concordo.

          • Ligeiro

            O problema principal é que se fosse uma tese defendida de forma cientifica em uma academia de ciências, ok. Seria discutido entre os mesmos, talvez causaria polêmica também, mas ao menos teria maior respeito em algum aspecto.

            Eu não sei o que o cara fez – se ele mandou antes para a diretoria, se jogou apenas entre os “googlers” ou qualquer outra coisa.

            Só que quando se joga uma informação como a dele do jeito que ele fez, ele acabou deixando o julgamento para os de dentro da empresa, não para a ciência. E alguém fez o favor (talvez até ele mesmo) de jogar na imprensa.

            A história em si está estranha e o pessoal está vendo a fogueira, não a brasa.

            Nisso, como até um comentário que acabei de ler dizia: “em menos tempo, ‘todo mundo acabou virando psicólogo'”. Isso aí na verdade deveria ser debatido em psicologia e sociologia.

            Aí o pessoal lê o texto e o abraça pois é considerado certo e limpo.

            Só que se ignora também aspectos sociais aqui.

            “Ah, as mulheres tem aptidões para outras coisas por que a biologia diz”. Cara, do jeito que isso está, com o perdão da palavra, “sendo vomitado”, é o que posso dizer “uma forma de opressão machista”.

            Pode me chamar de SJW se quiser, mas o olhar que tenho nos comentários positivos, seja aqui ou em outros lugares onde há gente defendendo o memorando, é este: a de que estão usando o memorando como prova de que “Não é culpa do machismo não ter mulheres em TI” ou “é natural mulheres não entrarem em TI”.

            Este é o pior problema aqui. Não li o memorando até agora pois confio na avaliação do Tecnoblog sobre o mesmo, tal como de alguns comentarios contrários ao memorando. (sim, viés).

            Mas o padrão repetitivo dos comentários positivos ao memorando só me reforça esta imagem que tenho.

          • Jack Silsan

            Então velho, esse negócio de “mulheres biologicamente não gostam de Ti” não me desce… Se ele tem mesmo essa tese (repito) ele deveria submeter isso à prova. Mas há a questão do SJW. E não, pra mim você não é uma dessas pessoas. Essa gente tem raiva do sistema antigo e machista, e não raro destilam discursos de ódio contra pessoas por razões fúteis (“morte ao falo”, “todo branco é racista” e coisas piores que eu já li por aí). E o caso Damore parece que expôs esse lado reacionário e intolerante de algumas pessoas dentro do Google.

          • Ligeiro

            Isso aí tem gente moderada discutindo. Mas de um outro comentário que fiz agora a pouco: outro problema é a questão justamente do termo “machismo”, que acho inapropriado, tal como “feminismo”. Eles nasceram errado, de forma a criar espectros contrários. Machismo para mim não tem um nome exato pois é difícil definir culturas de imposição e controle social baseados em estabilidade social e cultural .

            Ignore o SJW por um instante, que é o problema menor aqui. O problema é quem é anti-SJW (que ainda não sei como definir) – que na verdade nasceu antes mesmo dos SJW. Aí cai no seu primeiro parágrafo: se não entra a ideia de que “mulheres não gostam biologicamente de TI”, isso deve ser realmente posto a prova. Só que quem é de TI e gostou do texto, já o abraçou como verdade absoluta. Só ver os comentários daqui.

            Esse é o problema.

            Botando em uma analogia a vida normal: pegue um barzinho qualquer de periferia e vê o quanto de nudes furtados e piadas com p*ca e b*ceta rolam nos whatsapps alheios (e antes disso conversa sobre transas com prostitutas e xingamento às mulheres). Não duvido que até em barzinho mais “cool” tem este tipo de papo. Imagine escutar conversas como “aquela p*ta tomou meu trabalho” ou “a c***na não é boa de cama, vou bater nela para aprender” e por aí vai.

            Vai em um prostibulo, ou em outros lugares onde há uma roda de homens falando sobre mulheres.

            Dá para ver onde parte da cultura que protege o engenheiro vieram. Um sociólogo pode ir mais afundo nisso, mas não vemos muitos por aqui, pois eles estão ocupados justamente nos analisando :p

            Dica: o Ghedin escreveu um texto no Gazeta sobre o tema também. Dá uma olhada.

  • Benício Pereira

    Que merda.

  • Lucky Dog

    direitistas usando os métodos da esquerda para tentar interferir em uma organização privada

    e esquerdistas usando o argumento da direita de que o google é uma propriedade privada e que se não gostou caí fora.

    vale tudo em tempos de polarização política

    • Dayman Novaes

      Baseado em que que você está definindo as pessoas dos comentários como de esquerda ou de direita? Só quero saber mesmo

    • Exatamente o que pensei, cômico que a pouco tempo atrás os papeis estavam invertidos por causa do clipe da Clarice Falcão.

    • Eu concordo que sendo o Google o patrão ele define as regras, quem não gostou que vá trabalhar noutro lugar. O que me fode a paciência são os intolerantes posando de paladinos da pluralidade de pensamento quando, na verdade, só aceitam como plural aquilo que lhes convém. Ou seja, no Google trabalha quem a empresa aprova, ponto. Mas isso não o torna nem melhor e nem mais plural que nenhuma outra empresa dita “conservadora”. Apenas mostra que o sectarismo de um lado encontra correspondência no outro.

      • Ligeiro

        Assim como os palatinos da “razão própria” de pensamento, que quer impor o que realmente lhe convém, certo? Por isso vem aqui, usam xingamentos ofendendo quaisquer um contrário as suas posições ao invés de usar argumentações melhores.

    • Gabriel B.R.

      Não vejo complicação aí. Eles podem demitir e manipular a visibilidade do conteúdo em suas plataformas o quanto quiserem. Assim como as pessoas tem o direito de repudiar qualquer decisão interna deles, e expor isso pra quem acredita na imparcialidade.

    • Ligeiro

      E existe espectro político perfeito? Diziam que um certo político barbudo era “de esquerda”, mas descobriram uma renca de “atitudes de direita” por trás dele.

  • Gesonel o Mestre dos Disfarces

    Alt-right não, isso é eufemismo. o termo correto é NAZISTA.

    • Você sequer sabe qual é a definição correta de nazista ou é só gosta de copiar o que os outros falam?

    • Gaius

      Que argumento fantástico, você ganhou a internet.

      • Gesonel o Mestre dos Disfarces

        butthurt direitêro xD

    • Guilherme Macêdo da Cruz

      A lei de godwin nunca falha..

      • Gesonel o Mestre dos Disfarces

        legal, cara, e isso significa que…?

        • Gustavo

          Pesquisa no Google.

          • Gesonel o Mestre dos Disfarces

            Sei o que é a lei de godwin. mas ok, e dai? qual o ponto?

          • Guilherme Macêdo da Cruz

            Você não leu direito pelo jeito pra perguntar isso.. Mas ta ai o link…
            https://goo.gl/UutTdM

          • Gesonel o Mestre dos Disfarces

            Acho que você que não leu. repito: sei o que é lei de godwin, só gostaria de saber qual a relevância disso para a discussão. ou foi só mimimi?

          • Guilherme Macêdo da Cruz

            Não. Você não leu.
            “…há um consenso de que a comparação com Hitler (ou com os nazistas) é introduzida no momento (o chamado “ponto Godwin”) em que o contendor já esgotou todos os argumentos razoáveis, ou seja, quem se utiliza dela é aquele que, de fato, perdeu a discussão.”
            Tenha um bom dia. Mas eu irei massagear seu ego frágil. Você ganhou a discussão e quebrou a internet, lacrando nos comentários do tecnoblog, pisa menos, “Insira aqui um meme da Inês Brasil”. Meus parabéns..

          • Gesonel o Mestre dos Disfarces

            O problema de pessoas lendop só que lhe convém. Não houve debate e argumentação para alguma argumentação tender à lei de godwin, meu caro. ESSE é o seu erro. A questão principal é a nomenclatura, e não alguma comparação – até porque não houve sequer alguma analogia no que escrevi. 🙂

            Boa tentativa, melhor sorte na próxima. Sendo você de direita, fica o recado: atropelar negros é errado, ok? não tente fazer isso.

          • Guilherme Macêdo da Cruz
          • Gesonel o Mestre dos Disfarces

            Acabaram os argumentos? Fica triste não. 😉

          • Guilherme Macêdo da Cruz

            Sim.. Acabou.. Você pisou demais.. Essa lacrada realmente não tem como contra-argumentar.. Pisa menos porque senão eu vou chorar..

          • Gesonel o Mestre dos Disfarces

            Mais do que já está chorando?
            Esses adeptos do mimimises…

          • Guilherme Macêdo da Cruz

            Pra você ver o tamanho do lacre que você deu aqui.. Manx, vai mais devagar ai..Berro…

          • Gesonel o Mestre dos Disfarces

            Filho, Nem sei porque estou te dando corda. Tentou ser o bambambam e foi desarmado por um detalhe – talvez pelo afã de tentar humilhar alguém. agora tenta claramente provocar – você ainda está na quinta série, por acaso? Como ainda acredita em livre mercado, imagino que sim.
            Mas beleza, responde aqui e fica como “o lacrador”. passar bem.

          • Guilherme Macêdo da Cruz

            Tentei ser o foda e fui totalmente refutado cara.. Fui burstado.. Estou na quarta série só pra constar, mas seu argumento continua válido. Você é foda man.. Parabéns..

      • Leandro

        Compare a ideologia da alt-right e dos nazistas. Godwin é meu ovo!

        • Guilherme Macêdo da Cruz

          Estado do tamanho da p*** do kid bengala controlando tudo ou ser de direita.. Escolha um cara.. os dois não da..

      • Ricardo – Vaz Lobo

        lembre dela quando os debates aqui começaram a esquentar.

    • Gabriel B.R.

      FASCISTAS!1!!1

      • Gesonel o Mestre dos Disfarces

        Tudo um bando de racistinha filho da puta que merece porrada na cara.

  • André Cardoso

    Povo do alt-right: “Defendemos a liberdade e a propriedade privada, nenhuma empresa é obrigada a contratar ou ficar com funcionários que não deseja.”

    Google demite funcionário que não está de acordo com a filosofianda empresa

    Povo do alt-right: BUAAAAAAAAAA

    • Lenes Moreira

      Já to aqui esperando o choro dos all-rights abaixo desse comentário.

    • Julio Cesar

      Mas ele estava de acordo com a filosofia da empresa. É a mesma coisa eu dizer para você, eu dou a liberdade de você se expressar livremente, ai você fala “abacaxi”, ai eu digo não, “abacaxi” não pode, sai fora daqui.

      • Leandro

        Se expressar livremente não é o mesmo que tornar o ambiente da empresa mais tóxico. E sim, o texto feito e divulgado por ele, torna o ambiente da empresa pior.

        • Julio Cesar

          Hum, então fazer um manifesto baseado na argumentação logica e cientifica, sem ataques pessoais torna o ambiente mais tóxico. Nossa, deve ser horrível trabalhar na área de pesquisa cientifica.

          • Kirby Absolutely Putaço

            normal, pra esses admiradores de Marx é: Ou voce concorda comigo ou você é um fascista, toxico, homofobico, machista, opressor …

          • Ligeiro

            Tal como a galerinha que tá defendendo o cara que foi demitido: ou concordem em não demiti-lo ou é um SJW, um esquerdopata, etc… ?

      • Ligeiro

        Uma coisa é abacaxi. Outra é “mulher é biologicamente incompatível com ti” (a interpretação leiga do texto).

        Um só é possível na “Melhor Córeia”(ironia aqui), outra é possível apenas em ambientes científicos, sendo que em outros lugares não é um bom texto a ser dito.

    • Kirby Absolutely Putaço

      Empresa que defende diversidade mas demite um funcionário com pensamento diverso da massa … tem algo errado aí né amigão?

      • Ligeiro

        Gente que defende a liberdade, mas ataca quem usa desta para fazer o que julga melhor para si…. isso é bem errado também, não?

    • Gabriel B.R.

      Assim como o povo da esquerda incorporou esse argumento. Mas se fosse algo do tipo “restaurante cristão não serve muçulmano”… Só imagina a histeria.

  • Renan

    No começo deste ano a Google sofria acusações de discriminação salarial por gênero. É evidente que sua decisão imediata em demitir um funcionário teve a intenção de abafar mais polêmicas.

  • Fiquei curioso pra saber quantas pessoas pararam ou irão parar de usar os serviços da Google, será que chegou a vez do Bing?

  • Leandro

    Coitadinho, demitiram ele só porque ele é racista e machista? Oh dó!

    O bom é saber que essa galera “alt-right” está dando na verdade seu último suspiro. O dia deles na humanidade está contado.

    • André Maia S. Costa

      Calma jovem, respira aí. =]

      • Leandro

        Se eu não respirar, eu morro, pode deixar.

        • André Maia S. Costa

          Não seja um hater, isso faz mal para você. =]

          • Leandro

            Odiar odiadores. Um anula o outro. Aí no final das contas eu não sou um hater.

    • Julio Cesar

      Seu comentário demonstra claramente que você nem leu o manifesto do cara e está atacando ele assim como pessoas medievais queimavam bruxas sem ao menos saber se elas eram realmente bruxas.

      • Gabriel B.R.

        Esse pessoal não trabalha com fatos nem lógica.

        • Ligeiro

          Sim, e o pessoal favorável do memorando usa a lógica que funcione apenas ao seu favor, egoísta e idiota.

      • Ligeiro

        Vocês também estão atacando qualquer um contrário a posição do cara demitido. E ainda de forma estúpida. Estranho isso.

        • Julio Cesar

          Bom, os argumentos dos que apoiam a demissão são no geral superficial de pessoas que não leram o manifesto. No caso, não é uma verdade dizer que ele foi demitido por racismo ou machismo, algo que claramente ele não foi.

          • Ligeiro

            Mas do jeito que atacam, não são tão diferentes dos “SJW” que vocês tanto dizem odiar. Então, como dizem, “menas”

          • Julio Cesar

            Se para você argumentar é “atacar”, então não haverá argumentos meus que convença você do contrario. Os comentários aqui são democráticos e livres, se você acha que alguém esta atacando outra pessoa, exponha o ataque, exatamente como eu fiz.

          • Ligeiro

            – Usam o texto como verdade absoluta, sem questiona-lo em algum aspecto ou falha.
            – Chamam de “SJW” qualquer um que oponha-se a sua posição.

            E não vi você expondo ataque nenhum aqui.

            Em tempos: repense um pouco mais pois acho que vocês estão defendendo algo que tem uma falha grave.

            E me pergunto se o cara prometeu alguma parte da indenização a quem o está auxiliando na defesa

          • Julio Cesar

            Tem vários comentários discutindo o conteúdo do manifesto, e sinta-se a vontade para fazer o mesmo, eu li achei interessante e concordo em partes, mas não tenho conhecimento suficiente para uma analise mais aprofundada. Por isso, o que realmente me preocupou foi a atitude autoritária do Google demitir ele, sendo o próprio Google aberto a diversidade de opiniões, e o texto do cara abordar o problema de maneira lógica e com base cientifica, por mais que sua lógica esteja quebrada ou sua base cientifica não seja sólida, o jeito que o Google tratou a situação foi muito extremista. E desse ponto que eu me preocupo em defender de pessoas que vem falando bobagens.

            Agora se você se refere a comentários do tipo, “vc é esquerdista/direitista… etc” sem nenhum tipo de argumento, um conselho, apenas ignore.

          • Ligeiro

            Só que do jeito que também atacam (como você faz) a atitude do Google (que está longe de ser autoritária – sendo que o Google é uma empresa e tem suas regras, lembremos disto), ignora que o funcionário em questão era passível de ser submetido a qualquer regra da empresa, exceto as abusivas.

            Ele ter sido demitido por um memorando criticando a empresa ( e ainda criando uma gigantesca opinião que não era para estar ali) não é diferente de alguém ser demitido porque fofocou do chefe e o puxa-saco o escutou.

            Quem está ignorando isso apenas está defendendo alguém que pensa igual.

            E sinceramente? Me soa a machismo…

          • Julio Cesar

            Novamente “Se para você argumentar é “atacar”, então não haverá argumentos meus que convença você do contrario”.

            Eu ataquei, segundo como você colocou, no meu ver é um argumento, o fato do Google se dizer aberto a opiniões diversas e não tolerar uma opinião diferente. Usando a sua analogia seria a mesma coisa um chefe se dizer tolerante á fofocas, mas demitir alguém porque fofocou dele.

            E a essa “gigantesca opinião que não era para estar ali” é justamente uma critica a um aspecto da empresa, então deveria estar ali sim. Ainda mais quando a própria empresa se diz tolerante a essa opinião.

            Só não sei onde o machismo entrou nos meus argumentos.

          • Ligeiro

            O machismo está na verdade inrustido em 90% dos comentários a favor do engenheiro, seja aqui no TB ou em outros lugares.

            Vamos analisar uma coisa: vocês estão usando uma desculpa de um “teórico estudo científico” para justificar que “não deveria se preocupar com mulheres no espaço de trabalho pois isso tira o foco em fazer um bom trabalho, já que elas estão dedicadas a outras tarefas e de forma natural”.

            e até agora, ao menos nos comentários do TB, não se viu UMA mulher comentando.

            ah, é porque as mulheres não participam aqui… ERRADO!!!

            Não sou mulher e nem sei o que passa na cabeça de todas. Mas imagino que muitas delas só passam os olhos nos comentários e “viram os olhos”, de tanta gente que se julga “certa” por causa da “veracidade do memorando”. No primeiro post da série, apenas duas postaram algo.

            Novamente: VOCÊS ESTÃO TOMANDO COMO VERDADEIRA A IDEIA DO MEMORANDO POIS AGRADA TER UM ESCUDO CONTRA OS ARGUMENTOS ANTI-MACHISMO USADOS. E em tempos de ataques anti-falácia, um texto bem produzido vira uma arma poderosa.

            Só um belo PS: outro problema é a questão justamente do termo “machismo”, que acho inapropriado, tal como “feminismo”. Eles nasceram errado, de forma a criar espectros contrários. Machismo para mim não tem um nome exato pois é difícil definir culturas de imposição e controle social baseados em estabilidade social e cultural . Pois o dito “machismo” não é só a questão do “homem impondo-se sob a mulher”, mas todo o universo cultural de dominação que temos hoje – do dinheiro, da ideia, da lógica, da “verdade”.

            Infelizmente isso virou também um campo de guerra, pois como imaginei quando começou este papo de machismo vs feminismo há alguns anos atras, muitos iam tomar para si o termo machismo e se portar como um time brigando por seu ideal. Mesmo inconscientemente.

            Deu no que deu.

          • Paulo

            Não ha falha o texto dele é baseado em evidências cientificas que você não conhece

          • Ligeiro

            Sim. E você juntou isso com ciências sociais para fazer uma boa análise?

    • Kirby Absolutely Putaço

      Leandro você está sendo preconceituoso com o cara pq? Nem leu o que o cara escreveu e ja julga antecipadamente ele como machista e racista (wtf) ? E ainda por cima fala que o dia deles está contado na humanidade demonstrando ser um fascista? Poxa cara, reveja esse seu conceito aí, pq como dizem: “O fascismo vai vir mascarado de anti-fascismo”.

    • Gaius

      Você sabe que por causa da insanidade que lunáticos e/ou retardados como você defendem hoje em dia os millenials são a geração mais conservadora dos últimos 40 anos né? Acha que o Trump surgiu do nada?

      Vocês podem tentar dizer que o Sol não existe e que nunca existiu, mas as 6 da manhã ele vai nascer de novo e de novo. É difícil mentir e se auto enganar constantemente, uma hora a realidade vem a tona.

      • Leandro

        Me chamou de retardado. Fiquei triste.

      • Ligeiro

        E do jeito que defendem o cara demitido, vocês não se olharam no espelho para saber se são lunáticos ou retardados tal como os criticados?

        Uma coisa que as pessoas ignoram: ciência NUNCA é certa, ela sempre se equivoca e evoluí.

        Tomar como razão um relatório como se fosse uma verdade absoluta, sem questionar outras formas não é diferente de defender uma bruxa sem julga-la.

    • Leon

      Tá “serto”. Já consegui o seu lacre do dia. Agora volta pro Lacração Livre, digo, Catraca Livre…

  • André Maia S. Costa

    Quanto mais o Google se abaixar, mais os SJWs vão querer, nunca será o bastante, anota aí. O critério é tão sem sentindo, o meu estúdio que só trabalham homens é machista, os TBCast que a maioria é homem, que naturalmente são mais tarados por tecnologia, é sexista. Não faz sentindo nenhum. Mulheres tem milhões de coisas que são melhores que homens, a escola que eu trabalho do núcleo de saúde, administrativo, coordenação, tem 85% de mulheres. Homens não são bem vindos? Não, as mulheres se adaptam melhor as funções que precisamos, é impossível ser mais simples que isso.

    • O foda é convencer os “feministos”, as feminazis e os escravocetas de plantão que talvez a coleguinha não foi promovida por não ser competente; ou que o amigo gay não foi contratado porque não tinha a qualificação necessária.

      • Porque, tipo, todos os homens héteros são super competentes e não existem máfias sociais, “networking” e coisas do gênero.

        • Kirby Absolutely Putaço

          Ala o cara que nao entendeu nada que o outro disse e só quer ser o justiceiro social da internet por algum motivo.

          • Ligeiro

            E você que quer ser o troll da internet para soltar suas frustrações nos outros…

      • Nandico

        Cara nem compensa debater com esse tipo de patrulha social. São psicopatas. No documentário “O paradoxo da igualdade de gênero” o jornalista usa pesquisas científicas pra mostrar pra uma pesquisadora (de ciências sociais) que mesmo o país nórdico tendo o maior índice de igualdade entre os sexos masculinos e feminino quanto as profissões, mais de 80% das enfermeiras do país eram mulheres. E a maioria dos engenheiros homens. Mesmo com mil incentivos do governo à “diversidade”. Só que cientista mostra o quanto são psicopatas negando provas científicas mano. É de doer.

        • Dayman Novaes

          Nandico, qual era são as métricas de “igualdade de gênero” que esses estudos utilizam? Pergunto porque fico curioso, é uma coisa muito complexa de se medir e gostaria de saber como foi feito.

          • Nandico

            Assista o documentário no Youtube. O mais importante salientar é: enquanto o pesquisador cuja pesquisa indicava que haviam sim fatores biológicos na escolha das profissões, também aceitava que os fatores sociais também existem; a pesquisadora pró-fatores sociais, rejeitava totalmente qualquer pesquisa que indicasse que o fator biológico tenha qualquer influência. Mas não estamos falando de pesquisas de zé-ninguéns, são pesquisadores respeitados. Resumindo: “minha ideologia acima de tudo, se falar contra, pode ter provas científicas mas não vale, porque só eu e minha ideologia estamos certos”. Volto a dizer essa demissão não é sobre diversidade, é sobre controle de ideias.

          • Dayman Novaes

            Vou assistir sim, em breve, mas se quiser resumir também a resposta da minha pergunta ficarei feliz :D.

            E realmente, existem essas pessoas que defendem que pressão social é a única causa, lamentavelmente. Assim como existem as pessoas que defendem que pressão biológica é a única causa, lamentavelmente. Posso chamar esse segundo grupo de psicopatas também?

          • Nandico

            As métricas são: paridade de oportunidades e salários. Liberdade de escolha da profissão independente do sexo. Entre outras… E quem sou eu pra dizer o que você pode ou não pensar/dizer? É justamente o seu (e o meu) direito de pensar e se expressar por meio de pensamentos/ideias, sem ser demonizado por isso, que eu defendo aqui. E é justamente aí que o Google errou em demitir alguém por não concordar com suas (do Google) políticas de extrema esquerda. Esse é o ponto.

          • Todo fator biológico é construção social afetada por condicionantes ideológicas. É ingenuidade demais considerar a ciência um corpo discursivo neutro. Não naturalize o machismo.

          • André Maia S. Costa

            Essa afirmação é tão absurda que não tem nem sentindo argumentar sobre isso. Eu mesmo exemplifiquei lá em cima um caso da minha família que refuta esse argumento. Principalmente porque esse argumento é um loop infinito, que torna impossível qualquer outra conclusão/discussão que não seja concordando.

          • Daniel R. Pinheiro

            É como eu disse pra outro camarada ali, não adianta nem perder tempo se dirigindo a essas pessoas. É como dar murro em ponta de faca. É a mesma coisa que mostrar que 1 + 1 = 2 e ainda assim eles te dizerem que você está errado.

            Dá uma olhadinha no vídeo a seguir. Ignore o título, prenda-se apenas ao conteúdo. É engraçado.

            https://www.youtube.com/watch?v=mm5_1-cd4dQ

          • Alecsandro Milani

            Cara arranque seu pau e sua boias e bata no liquidificador!!! Vc com certeza não serve nem pra esterco nesse planeta!!! Feministo bom é feministo morto!!!

        • Ed. Blake

          Narrativa > Fatos.

          • Jose X.

            por isso a globo tem todo esse poder…

        • Cientificismo SEMPRE anda lado a lado com o fascismo.

          • Ligeiro

            Toda vez que vejo você usar esta argumentação, noto uma estupidez enorme.

            Depois é criticado e não gosta.

          • Alecsandro Milani

            Que tipo de drogas um cara desses deve usar pra falar esse tipo de debil-mentalidade!!!

      • woah Woah WOAH

        Calma gente, é só uma fase.

    • Vinícius G

      “naturalmente são mais tarados por tecnologia”

      Por naturalmente cê quer dizer o quê, mig? É com essas frases e raciocínios que tem que tomar cuidado, po. Como você sabe que não é só por pressão social ao invés de ser “natural”? As primeiras programadoras foram mulheres, por exemplo. Só começou a entrar homem depois que começou a dar dinheiro.

      E aí, se é natural porque os homens não foram os primeiros programadores? O que mudou “naturalmente” de lá pra cá pra justificar a mudança?

      • Rafael Gil

        Tem estudos científicos que mostram isso. Não excluem a tal “pressão social”, mas provam que diferenças biológiacas fazem a pessoa se interessar por assuntos diferentes. A quantidade de testosterona, por exemplo, influencia muito nos “gostos” da pessoa (homem e mulher, mas naturalmente homens tem muito mais testosterona que mulheres).
        E a Ada foi a primeira programadora, mas dizer que os homens só entraram depois na área (por dinheiro, rsrs) é total falácia. Até por que a máquina que ela programou foi feita por um homem…

        • Excluem, e não provam cara. Mostram uma correlação, mas nem sempre correlação significa causalidade. Vamo com calma.

          No mais, pra complementar a leitura: https://mitpress.mit.edu/books/unlocking-clubhouse

        • “Estudos científicos”… Quanta bobagem. Será tão difícil perceber que fatos científicos são socialmente produzidos para legitimar processos de dominação e posições de hegemonia? É tão difícil perceber que a “ciência” é produzida justamente para naturalizar o machismo?

          • Nandico

            Resumindo o que você disse: “se a ciência está ao meu favor ela é válida, se não, ela é ferramenta do capitalismo malvadão, da burguesia malvadona, do machismo malvadão e todos outros malvadões.” Típico de extremismo da esquerda, desvalorizar até a ciência caso ela não caiba na agenda ideológica.

          • Paulo

            Não seria dificil perceber se o que você afirma tivesse alguma coerência com a realidade

      • André Maia S. Costa

        Minha irmã é super talentosa em tecnologia, fiz de tudo para trazer ela para trabalhar comigo, estimulei, paguei, e ela era super competente, não teve jeito quis cursar nutrição e psicologia. Eu costumo fazer várias processos seletivos. Eu entendo que homens e mulheres são diferentes e tem aptidões naturalmente diferentes. Não exista nada que absolutamente impeça uma mulher de fazer qualquer função.

        No meu primeiro emprego de carteira assinada, já na entrevista o meu chefe me disse, olha eu preferia uma mulher para essa função, acho que ela gere melhor as situações que você irá enfrentar e mais adequada, etc… Eu tive que vencer essa barreira e fui o único homem na seleção, e passei. Apesar de não ser uma função que parecia natural para o meu contratante que fosse preenchida por um homem.

      • Deilan Nunes

        No memorando que o cara escreveu ele mostra que machismo e sexismo nao sao relevantes pra isso… e que fatores biológicos podem ser oq mais explica o porque de ter mais homens do que mulheres nessa área.

        • Paulo

          Eu até acho que o cara viajou em alguns pontos, foi tão idiota com as certezas dele, como quem tem certeza que é tudo puramente cultural, mas ele se mostra disposto e propõe um debate franco sobre o tema. O objetivo dele é encontrar a melhor forma de tratar o assunto, no lugar de se esconder em verdades absolutas, que não possuem nenhuma validação formal.

      • Kirby Absolutely Putaço

        Simples: Tinham 55 pessoas na minha sala na faculdade antes de me formar, apenas 2 mulheres e uma era lesbica. Mulheres reclamam de não ter muitas mulheres em empresas de TI mas não fazem faculdade para isso. Não vem com essa historinha de pressão social não pq pagando qualquer um faz o curso que quiser.

      • Paulo

        A questão não é “Como você sabe que não é só por pressão social ao invés de ser “natural”?”, mas de onde você tirou a ideia idiota de que seja puramente cultural. Que critério você usou para eliminar outras possibilidades além de achismo? Como se forma uma cultura? Ao acaso?

        Será que essa cultura não foi formada a partir de um histórico antropológico e sociológico que, em parte, sofreu influência biológica? Por que quando estamos falando de uma mulher em TPM o biológico é válido e em todo o resto não consideramos nenhuma influência?

          • Gaius

            Aulinha básica de leitura de gráficos:

            Você sabe que esse gráfico aí mostra que na verdade o que ocorreu foi
            que os HOMENS passsaram a procurar muito mais a carreira em TI né?

            E
            que isso fez com que a proporção homens X mulheres em TI ficasse cada
            vez mais enviesada quando esta área passou a se mostrar cada vez mais
            como uma carreira promissora.

            Mais uma vez, homens são mais
            práticos do que mulheres, é assim que conseguimos sucesso reprodutivo,
            conseguindo angariar recursos para impressionar as fêmeas. Mulheres
            podem se dar ao luxo de escolherem mais as carreiras menos voltadas para
            o mercado, pois homens são NA MÉDIA muito mais impressionados pelo
            aspecto físico da mulher do que o contrário.

            Leitura de gráfico
            101, onde vc vê mulheres seguiam a carreira, e de repente deixaram de
            seguir a carreira de TI (o que não está em nenhum momento demonstrado no
            gráfico), na verdade se lê:
            NOS ÚLTIMOS 30 ANOS OS HOMENS PASSARAM MASSIVAMENTE A BUSCAR A ÁREA TÉCNOLÓGICA. Era uma área muito menos relevante até os anos 80, quando se tornou relevante, homens migraram de outras áreas para TI, já as mulheres não fizeram isso. Isso o gráfico esconde.

          • @disqus_PJIFjRjJyy:disqus tem uma queda no número feminino também, cara. Não é só o aumento masculino. São as duas coisas.

          • e lá vem a bobagem do discurso biologizante de novo… Homens fazendo de tudo para tentar naturalizar uma suposta posição de pragmatismo…

            Patético.

          • Alecsandro Milani

            Ai Gabriela cala essa boquinha de cu, vai, pq dela só sai merda!!!

          • Paulo

            Muita coisa mudou nos últimos 30 anos e influenciaram mudanças, certamente não foi o DNA. Se você quiser investigar quais os fatores contribuíram para essa evolução do gráfico, precisa fazer um estudo sério. Não pode partir de um achismo que indique que seja o fator A ou B. Ao menos é isso que a ciência sugere. A mesma que, em sua epistemologia, descartaria “a priori” a ideia idiota que os fatores que promoveram mudanças nos últimos trinta anos, são os mesmos que nos colocaram na situação anterior. Até porque são forças contrárias.

          • Gaius

            NOS ÚLTIMOS 30 ANOS OS HOMENS PASSARAM MASSIVAMENTE A BUSCAR A ÁREA TÉCNOLÓGICA. É isso que o gráfico mostra, e não o contrário. Era uma área muito menos relevante até os anos 80, quando se tornou relevante, homens migraram de outras áreas para TI, já as mulheres não fizeram isso. Isso o gráfico esconde.

          • Paulo

            Meu, a questão é que não importa, o gráfico diz o que aconteceu, mas não o motivo. A gente já sabe que existem mais homens na TI, nas engenharias, seja como engenheiros, seja como pedreiros, etc.

            O que a gente está discutindo são os fatores que influenciam isso e, por algum motivo, o Vitor acha que sabe e não vê necessidade de investigar com seriedade para ter mais certeza. è isso que o cara critica na prática. O Vitor é só uma prova de que o cara está certo e o Google errado. Ele é mais um caso de miopia ideológica.

          • Quando homens passaram a procurar mais essa área, menos mulheres fizeram o mesmo. Mas que coisa curiosa…

        • E será que a influência biológica não é socialmente construída? O discurso biológico não é socialmente produzido para naturalizar posições de poder? Não seja ingênuo. A ciência é usada para naturalizar o machismo.

          • Paulo

            Influência biológica socialmente construída? Isso realmente faz sentido para você? Acha que nossos organismos produzem alguns hormônios em maior quantidade por que a natureza foi culturalmente influenciada?

            O comportamento das mulheres não é influenciado por hormônios no período de TPM? Um comportamento mais agressivo não tem influência da testosterona nos homens?

            E eu que sou ingênuo? Seguinte cara, eu não nego que existe influência cultural, não nego o sexismo, nem a necessidade de discutirmos isso, apenas pondero que precisamos considerar todas as influências possíveis se for para falar sério sobre o tema.

            Não há discurso biológico, há pesquisa biológica, como tal, está sujeita a critérios científicos, metodológicos, a refutação e todas as normas científicas que determinam o que é ciência e o que é papo furado.

            Já discurso, pode ter fundamentação lógica ou apenas palavras soltas no ar. A opinião popular é de que o tema tem apenas influência cultural, qualquer pesquisador sério vai rir dela. Não apenas porque a ciência não aceita, mas porque não tem nenhum critério lógico que a sustente, é apenas o que você acha em razão de ter se deixado influenciar por uma visão míope e parcial de algo muito mais complexo.

          • Ligeiro

            Se você pegar o último parágrafo, verá que você falham ao apoiar o engenheiro.

            Se o discurso fosse científico, estaria em um grupo de estudos científicos ou ao menos o próprio engenheiro teria feito alguma forma de deixa-lo o mesmo em análise científica mesmo amadora. Ponto.

            lendo alguns textos pequenos pró e contra o memorando, me veio um ponto: do jeito que tudo isso ocorreu, isso virou um texto “político”, falando apenas de um lado – de quem vê a situação de uma forma “científica” e procura uma explicação sobre a falta de mulheres e por que isso deveria ser ignorado.

            O cara é demitido, uma renca de “gente que tem o mesmo pensamento do engenheiro” brota nos comentários e blogs sendo favoráveis ao mesmo.

            Detalhe não discutido em nenhum dos comentários até agora sobre o texto que o TB passou: pessoas que iam para a conversa no Google foram expostas anonimamente após a situação, e o tema da conversa também.

            Sejam um pouco mais inteligentes: se o cara fosse fazer algo científico, ele ia usar uma camiseta escrita “Goolag”? Ou ia tentar voltar a conversar com o Google e convidar para fazer o teste ela mesma, e ainda expor isso com a imprensa de tecnologia? E caso não desse certo, aí ele tentaria vaga em outro lugar, faria o estudo, e neste meio tempo processaria o Google sem alarde?

          • Nandico

            Ah claro! Mendel, Darwin e mais uma caralhada de cientistas estavam errados. Certo tá é você. Cadê os prêmios destes cientistas? Manda seu endereço que vamos dá-los à você, grande cientista contemporâneo que derrubou a biologia com a frase “tudo é socialmente produzido” 🤣🤣🤣🤣🤣 vocês de extrema esquerda são uma piada mesmo. Depois acha ruim ser zoado…

          • Daniel R. Pinheiro

            Cara, não perca seu tempo com esses papangu. Simplesmente não perca. Sério.

          • Paulo

            O cara é uma piada repetida. Um saco! O Daniel é que está certo. a gente perde tempo tentando explicar o elementar pra essa cambada de ignorante. O cara acha que dizer que ciência é discurso é um argumento.

        • Vinícius G

          Migo, onde que eu falei que é puramente social? Eu falei que não tinha como saber.

          • Paulo

            Eu não sei o que tu falou, minha resposta não foi para nenhuma afirmação sua. Mas tem como saber sim, é óbvio que não é puramente coisa nenhuma, o ser humano é muito mais complexo do que só social, biológico, antropológico e o que mais você puder adicionar. A cultura é um reflexo de um pouco de tudo isso, não causa. Ou alguém nasce com cultura?

    • Ligeiro

      O problema não é os SJW, é na verdade os “Anti-SJW”, que conseguem ser piores. Nota-se nos comentários daqui e na defesa do cara. Isso virou uma guerra – o que não era para ocorrer teoricamente.

      Aí o cara faz tudo “bonitinho”, de forma “extremamente técnica” para não parecer algo preconceituoso. Depois joga como uma gasolina em uma palha seca, deixando os fósforos nas mãos de quem está no Google e pensa similar a ele…

      Mas sinceramente não duvido que o engenheiro demitido do relatório tenha arquitetado tudo isso para ser demitido. Não duvido de nada, mesmo.

      Deixe-me só fazer uma pergunta simples: quantos de vocês vão votar no Bolsonaro ano que vem?

      • Jack Silsan

        Meu voto provavelmente e infelizmente será nulo 😞

        • Ligeiro

          Uma dica: tente votar em alguém, ou procurar alguém minimamente possível de ter um pensamento que você aceite. O ideal mesmo é participação política – o que é difícil hoje com este mecanismo eleitoral brasileiro.

          No entanto, tentando achar alguém, nem que seja para “votar contra”, ao menos lhe dá a sensação que fez algo. Não que voto nulo não signifique nada (e de fato, só tem valor “social”, não tem valor legislativo), mas que ao menos votando em qualquer um menos outros, os outros saem de cena.

      • Auridian

        Acho que as pessoas “anti-SJW” não seja a maioria de direita ou conservadora. Muita gente moderada ou que não dava a mínima antes para questões de direita e esquerda (ou whatever) tiveram que adotar posições nos últimos anos. Eu simplesmente passei detestar SJW, depois da influência que Anita Sarkeesian teve na indústria de games — mas isso é outra história; e nem gosto de Bolsonaro, Nando Mouro e afims.

        • Ligeiro

          Do jeito que rola os comentários aqui, os “anti-SJW” tem mais posição do que parece.

        • Petrus Augusto

          Exatamente. Eu sou bastante ponderado, sendo chamado de fascista de um lado e comunista do outro. Já fui chamado de feministo e de machista.

          A única coisa que podem falar de mim, é que é sou totalmente contra os SJW, e de qualquer militante babaca (que é oq mais tem, em ambos os “lados”)

          • Ligeiro

            Ser contra um “militante babaca” não é diferente de ser também um “militante babaca” – afinal, você está fazendo uma militância babaca contra militantes babacas.

            Irônico, não?

          • Petrus Augusto

            Bem, no momento que eu começar a fazer fanfic, ou a pegar um texto aleatório qualquer e problematizar (com por exemplo, pegar uma parte qualquer de um texto, forçar um entendimento e assim acusar a alguém de fazer/ser algo… Como você fez, por exemplo) dai sim eu serei um militante de algo.

            Antes disso, só aguardo aparecer algo e respondo de duas maneiras:
            1 -> de boa, mostrando o erro da pessoa
            2 -> De modo agressivo, esculaxando e diminuindo a pessoa diretamente.

            Depende apenas da pessoa. ^^

          • Ligeiro

            Você acabou de me acusar, então está sendo um militante de algo…

          • Petrus Augusto

            Caro 92%, caso você tenha esquecido o que falou (bem provável):
            Ser contra um “militante babaca” não é diferente de ser também um “militante babaca” – afinal, você está fazendo uma militância babaca contra militantes babacas.

            Apenas respondi. E de modo bem educado, diga-se de passagem. 😉

          • Ligeiro

            SIm, e também estou respondendo na mesma moeda, caso não tenha notado.

    • Mario Junior ✓ᵛᵉʳᶦᶠᶦᵉᵈ

      O pior é que (a ou o?) Google não é a primeira empresa e nem a última a ser invadida por essa onda ideológica liberal. Claro, na maioria dos casos é vontade da própria empresa em adotar esse discurso.

      Hoje em dia estão literalmente forçando goela a baixo de todos essa maldita agenda.

      • Cara, você já reparou que as empresas que possuem inovação e futuro em seu DNA possuem essa ‘maldita agenda’? E que elas estão muito bem com isso, obrigado? Que as pessoas são felizes lá dentro e os negócios crescem mais e mais? Isso não te diz nada?

        • Mario Junior ✓ᵛᵉʳᶦᶠᶦᵉᵈ

          Claro que crescem! Qual é a empresa que não cresceria, virando “amiga das minorias e bla bla bla”, demonstrando “juntar-se a lutas” e coisas do tipo? Faça uma falsa demonstração de importância pra esse povo e ganhe o status de empresa “lacradora, empoderada”. É assim que funciona também com governos.

          O que mais se tem hoje em dia são campanhas de marketing focando nesse povo. Mas por quê? Porque as empresas ligam pra isso? Lógico que não.. Elas estão cagando e andando pra isso.

          Agora quem garante que ela (Google) está “muito bem com isso”? Você? Se falarmos das finanças, é lógico que estão bem. Estão faturando pra cara***!

          Agora, uma simples opinião de um engenheiro da empresa que não segue essa onda, foi suficiente pra fazer um reboliço danado, onde nem a própria “vice-presidente de diversidade, integridade e governança” foi capaz de contra-argumentar, gerando insatisfação naquele momento perante os que não curtiram o conteúdo do documento, restando a única opção que é dar um chute na bunda e mandá-lo vazar de lá.

          Será que a parte do social de fato está “muito bem com isso”? Por que tanta insegurança assim perante uma opinião contrária?

          No momento em que o “rebanho” não estiver servindo mais pra nada e essa onda liberal cessar um pouco (se é que isso tem como ocorrer), serão descartados como uma coisa qualquer e ficarão chupando os dedos e desiludidos pelo ledo engano em terem acreditado que a “empresinha da diversidade, das lutas e blablabla” não dava uma foda sequer pra eles.

          Isso vale para a Google ou qualquer outra empresa.

          • Ligeiro

            Porque as empresas ligam pra isso? Lógico que não.. Elas estão cagando e andando pra isso.

            Agora copiando muitos de vocês: cadê os resultados contábeis que corroboram suas falas?

        • Paulo

          Qual o raio de relação você encontrou entre uma coisa e outra? Está afirmando que é a “maldita agenda” que promove a inovação? Não é a estratégia de inovação aberta? As tecnologias empregadas? O alto poder da marca, que dá confiabilidade as inovações? A grande capacidade de captação de investimentos? A cultura de não punir erros? A visão de negócios que permite projetar cenários futuros? A capacidade de elaborar modelos de monetização competitivos e viáveis? Tu acha mesmo que inovação é apenas capacidade inventiva estimulada pela felicidade? Invenção é invenção. O que mais existe é invento que não serve para nada ou não foi para o mercado. Inovação é fazer acontecer: inova-ação. Há muitas competências e detalhes que favorecem um ambiente inovador. Esse é um dos campos mais estudados na administração da atualidade e não tem relação com a literatura de aeroporto, com o empreendedorismo de palco ou os livros de auto-ajuda que falam de felicidade.

      • Ligeiro

        TU não é liberal? Tu não é a favor da liberdade de escolha?

        Escolha uma empresa que não tenha a tal “maldita agenda” e seja feliz. Simples, não?

      • Paulo

        Só uma observação: não tem nada de liberal nisso. Liberal é um pensamento que valoriza a liberdade, inclusive a de pensamento. A doutrinação ideológica é uma pratica do pensamento anti-liberal.

    • Naturalização do machismo a todo vapor.

      • Paulo

        Pois bem, se fosse assim, então deveríamos cobrar das mulheres que se comportassem de forma mais adequada quando estivessem de TPM, afinal, segundo a sua visão parcial do comportamento humano, ele não sofre nenhuma influência biológica.

        Como vê no meu primeiro parágrafo, desconsiderar a influência biológica serve para ser sexista também. A questão, meu caro, não é assumir uma postura sexista ou combatê-la. Eu posso te garantir que não sou sexista, apenas acho importante considerar o ser humano em sua totalidade, incluindo suas características biológicas, sociais, antropológicas e, como resultado (e não causa) de tudo isso, sua cultura.

        Não acredito que possamos construir uma sociedade melhor sem entender o ser humano de forma abrangente e. no texto do cara. ele sugere exatamente isso, ainda que as afirmações dele possam ser questionadas, ainda que elas tenham sido mais voltadas para o biológico e esquecido de outros fatores, não pode ser considerada “a priori” como naturalização do machismo.

        Se podemos usar a biologia para isso, então precisamos ser cautelosos, mas isso não justifica que avaliemos o problema do sexismo parcialmente, pois isso também caracteriza preconceito.

        • 1. O estigma construído em torno da TPM já faz com que as mulheres sejam oprimidas por conta do fenômeno. A própria construção científica da TPM é profundamente machista.

          2. Não existe discurso biológico que não seja culturalmente produzido. Achar o contrário é acreditar em uma ingênua neutralidade científica.

          Enfim: o que você está fazendo é sugerindo a falaciosa existência de uma realidade biológica externa à cultura que, em última instância, é utilizada para justificar o machismo. E isto é inaceitável.

          • Paulo

            Eu não estou sugerindo nada, estou afirmando e com argumentos bastante consistentes. Qualquer objeto precisa ser analisado em sua totalidade, quanto mais o ser humano. Bem simples!

            Não existe discurso biológico que não seja culturalmente construído? Isso é que é uma falácia! Como é possível afirmar uma barbaridade dessas? Por que acha que temos de aceitar esse premissa como se fosse uma inferência? E ainda tem a petulância de afirmar que o que digo é inaceitável?

            A questão da TPM é justamente uma demonstração de que existe influência biológica, mas você não é nem ao menos capaz de concluir isso, pois está impossibilitado de entender o contexto em que usei o argumento devido a sua miopia.

            Pensamento crítico, meu caro, é ter a capacidade de criticar nossas próprias convicções, um exercício de niilismo, não o contrário. Se você não está disposto a debater um assunto, uma vez que não aceita opinião contrária (o que pode. de fato. ser considerado inaceitável), não deveria perder a oportunidade de se manter calado.

    • Gerson Dias

      Seguindo esse raciocínio, as mulheres seriam bem mais aptas que os homens, biologicamente falando, para a política. Mas acho que elas são bem subrepresentadas nesse meio… Homens não são mais tarados que mulheres por tecnologia. Quem vc acha que inventou a agricultura? Qual o genero da pessoa que escreveu o software do Apolo 11? Uma pesquisa cientifica nos moldes que você descreveu não coloca tanto em conta o fato que damos uma boneca para a menina e um kit de quimica para um menino. Também não da pra negar que somos machistas para caralho (não individualmente, mas no geral), já viram as diversas histórias de meninas gamers e como elas são escrotizadas pelos meninos nas comunidades ou jogos online? Como uma _pessoa_ continuaria em determinada área se ela é mal tratada lá? por mais amor que tenha pela área, as vezes é foda aguentar tudo isso…

      • Paulo

        Uma pesquisa biológica obviamente não levaria em conta o presente de cada gênero, um estudo psicológico sim. São áreas diferentes e não há mal nenhum nisso. O problema é analisar algo tão complexo como o ser humano considerando apenas um desses aspectos. É justamente sobre isso que a carta fala. Depois, influências culturais são efeito antes de se tornarem causa. Ou o que levou a formação da cultura? Acaso?

  • O mundo tá chato zzZz

    • Legal mesmo era quando a gente podia bater em viado e amarrar neguinho no toco, hoje em dia a gente nem pode mais fazer essas coisas, um porre né? ZzzZzZz

      • Paulo

        O mundo e o Matheus são chatos

        • Ligeiro

          Sem a dita chatisse, talvez você estivesse morto por algum lunático que leu o que tu escreveu, não gostou e foi atrás de você.

        • Chato bagarai. Para eles, dizer que o mundo tá chato é ser a favor do que eles escreveram com propriedade, diga-se 🤔 Dois chatólas. Zzz

      • Gabriel B.R.

        Bater em espantalho também não pode.

        • Ligeiro

          Um espantalho pode bater em você?

      • ZzzZz..

        • Ligeiro

          Se quer dormir, durma, não acorde e ronca.

          o pessoal reclama que o mundo tá chato, mas se diverte nestas reclamações… e o zZZZzzz vira um OOOOHHHHH AAAAHHHH HUMMMMMMM

          • kk zzzZz

          • Ligeiro

            Eis o cara que tem orgasmo mais com discussão online do que de outras formas…

  • Deilan Nunes

    kkkk esse trocadilho com goolag foi 10/10 kkk…querendo ver essa entrevista que ele deu ao Stefan Molyneux …

  • Nandico

    Acho que ninguém entendeu ainda porque esse fato é tão importante. E porque esse cara ainda vai ser lembrado como um grande “herói”. Não se trata de diversidade. Se trata de controle. Controle de ideias. Se trata de limitar a liberdade de expressão de suas próprias ideias. O fato é não se pode provar com certeza o quão importante é o fator social e o biológico nessa questão. Só se pode ter certeza que os dois fatores existem. Então porque não se pode falar abertamente contra essas políticas impostas? O Google errou em demitir. Errou em limitar a liberdade de expressão.

    • André Maia S. Costa

      Exatamente. Não creio que qualquer pessoa com o mínimo de inteligência acredite que não existe o fator social, assim como também existe o fator biológico. O máximo que se pode fazer é discutir isso, procurar dados que suportem as teses apresentadas e por aí vai. Só não pode cair nessa pegada de, você ofendeu muita gente deve ser silenciado. Que lógica é essa?

    • Dayman Novaes

      Melhor comentário que teve até agora.

      > “O fato é não se pode provar com certeza o quão importante é o fator social e o biológico nessa questão”.

      Exatamente. O problema é que muita gente utiliza a falácia lógica de argumentar que fator social não existe só porque fator biológico existe.

    • CtbaBr©

      Isso tem sido um inferno, uma maneira caótica de formatar o pensamento, onde qualquer opinião pode ser massacrada… Não há ser humano perfeito, logo todos serão alvos em potencial!

      • Ligeiro

        Vocês que começaram com isso. vocês que aguentem.

    • Ligeiro

      Se o Google errou em demitir só por causa da opinião dele, então podemos dizer que qualquer empresa não pode demitir só porque o cara defende o crime organizado, uma forma política corrupta ou assassina ou porque o cara pensa em matar o dono da empresa?

      • Nandico

        Tem gente que defende aborto e não é preso. Será que devemos prender todos então? Já que assassinato é crime. Ou o simples fato de estar dentro da barriga da mãe acaba a jurisdição da lei? E aquela galerinha que ameaça “pegar em armas”, “vai ter luta”, deveriam ser presos também? Quando eu sonho que atropelei você na rua eu deveria ser preso por isso? Já que para Freud os sonhos são manifestações dos meus desejos subconscientes… organize seus argumentos e volte quando estiver mais preparado.

        • Ligeiro

          Então você é o famoso “p*ta de discussão”, que ama andar com argumentos na mão para provar que está certo, né? Que maravilha.

          Vamos lá.

          Dependendo da cultura local, quem defende o aborto é preso (vide países com cultura ortodoxa). Quem defende “pegar em armas” vai preso (vide China).

          Você não pode ser preso se sonhar que me atropelou na rua (uma ideia apenas vaga). Mas pode se preso se pegar o carro (tentativa) e tentar me atropelar ou viver me ameaçando com isso.

          No entanto, o cara usou um argumento “científico” para pedir que parem de se preocupar de contratar mulheres para TI. Soa-me muito preconceituoso, no mínimo.

  • Jack Silsan

    A demanda por inclusão e igualdade vem crescendo muito nos últimos anos, e obviamente elas expõem sérias mazelas. Essas pressões criaram essa praga que genéricamente chamamos de Social Justice Warriors, que na superfície fazem exigências politicamente corretas e justas, e muitas vezes na prática apenas invertem preconceitos, revelando-se reacionários e até vingativos.
    Convivemos durante muito tempo com escravidão, com mulheres servis sem direitos, com povos inteiros relegados a uma estigma de inferioridade. Os SJW são um fruto amargo dessa época.
    A consciência das coisas precisa prevalecer contudo, e abordo duas especificamente, tratando do tema:
    1 – Mulheres podem trabalhar com TI. É uma ciência, pode ser aprendida e tecnicamente não exige esforço físico que coloque em risco os profissionais. Obviamente Damore discorda de mim. A questão nesse caso é: ele tem uma tese a respeito, com base probatória? Me parece adequado que o assunto fosse levado à comunidade científica, para psicólogos e médicos pudessem estudar o assunto, mas pelo que vejo ele apenas tem uma opinião contrária a da política do Google, seja ela qual for.
    2 – Sim, mulheres são fisicamente e psicologicamente diferentes de homens, e isso é algo nenhuma demanda por direitos iguais mudará. E aqui novamente se encaixa a questão levantada por Damore: qual dessas diferenças embasa a tese dele? Ele tem autoridade científica pra falar sobre o assunto? Me parece que não.
    O problema no fim pode ser uma contaminação do Google por um grupo de SJW, que acha que consegue dobrar a natureza e valorizar mais a inclusão do que a competência. Novamente: mulheres podem trabalhar com TI. Podem aprender, podem escrever a respeito, podem liderar equipes e entregar resultados. Eu já tive uma chefe mulher (e negra, já que é pra falar de inclusão) em uma empresa que opera em uma área próxima ao TI, e em nenhum momento o sexo era uma barreira. O que importava eram os resultados. E no fim sempre será isso que importará, independente do que as mulheres aprendam que vale apena estudar. Resultado vem com competência, não dentro da cueca ou da calcinha.

    • Gaius

      Se você não leu o memo, ou se só leu a versão loboomizada dele que os SJWs postaram por ai, pode até achar que ele não citava fontes. O Damore é um autista praticamente, tudo o que ele cita no memo é embasado cientificamente.

      http://www.breitbart.com/tech/2017/08/07/scientists-claim-google-viewpoint-diversity-manifesto-is-scientifically-accurate/

      • Jack Silsan

        Ok, mas você sacou o meu ponto? O Google atualmente pode ser uma trincheira de SJWs nada abertos ao diálogo, mesmo que o Damore esteja errado (e eu acho que está).

        • Gaius

          Sim, o Google já é um borg SJW. Eles ANUNCIARAM que vão censurar o Youtube, já censuram a pesquisa web há tempos, desmonetizaram todos os canais conservadores etc.

    • Julio Cesar

      O pior disso tudo foi o cara se ferrar por tentar discutir de uma maneira saudável, com argumentos lógicos, base cientifica e tal. A demissão dele assusta muito e é um pequeno exemplo do que pior ainda esta por vir. Será que estamos caminhando para uma sociedade politicamente correta, auto vigilante e extremamente punitiva?

      • Jack Silsan

        Imagino que não. Certamente esse caso do Damore poderá ser aprofundado na comunidade científica. O fato de ele ter escrito algo coerente com base científica, como muitos estão dizendo aqui, não prova nada. Não é assim que ciência funciona. Damore apenas expõe dois fatos: o mais grave é que parece haver uma ditadura SJW no Google. E o outro, mais empírico, de que há discordância sobre o “problema” “diferenças biológicas e sua influência nas escolhas profissionais”. Se mulheres são incapazes de trabalhar com TI, então alguém precisa provar isso com um estudo sério e colocado à prova pela comunidade científica.

  • Paulo

    Não notei em nenhuma parte do manifesto algo sobre “reduzir a empatia em relação a diversidade”, como o Tecnoblog afirma. Essencialmente, o que o documento sugere é que a diversidade precisa ser estimulada com base em critérios melhores. Parece que o Tecnoblog está sofrendo com o mesmo problema do Google.

    Não dá para afirmar que toda influência que temos em relação ao tema é puramente cultural. Ela é sociológica, antropológica e biológica (eu produzo mais testosterona que as mulheres, assim como a mulher sofre influência hormonal durante a TPM).

    A sugestão do cara é um questionamento epistemológico, não é a diversidade que está sendo questionada. Cultura é efeito, não causa. Enquanto não falarmos sério sobre isso, todo papo politicamente correto sobre diversidade é balela de gente que quer ter cara de bonzinho, mas não quer, de fato, encarar o problema.

  • Ricardo – Vaz Lobo

    Se aqui a chapa tá “ferveno”, entre as paredes do Google deve estar voando sangue e tripas.

  • Mago Erudito®

    Pelos comentários aqui dá pra ver a necessidade latente de se conversar sobre diferenças de gênero, machismo, feminismo e políticas inclusivas.

    Sem dúvida é difícil pensar fora do nosso padrão, mas as vezes tentar se colocar no lugar do outro é um grande começo.

  • Daniel R. Pinheiro

    Acho que muita gente aqui já comentou o óbvio, mas aproveito pra deixar mais um pouquinho. Copiar um comentário que eu fiz noutro site, com o título: “FOTOS DE MULHERES FAZENDO “TRABALHO DE HOMEM” AJUDAM A QUEBRAR ESTEREÓTIPOS”

    Aí eu fiz um simples comentário, dizendo: Agora vai traçar um percentual de quantas estão nestes serviços… E não é por falta de oportunidade. É por falta de interesse…

    Mas esqueci de dizer que não é apenas por falta de interesse. Tem questões biológicas, físicas, psicológicas. homens são diferentes de mulheres, isso é fato científico.

    Enfim, um carinha apareceu com aqueles comentários de sempre “blá blá blá, esteriótipo, machista, igualdade de gênero, etc, etc”. Ele apagou, mas eu tenho um print, que está no Facebook, e no momento não estou entrando lá, mas eu não perdi a oportunidade de esculacha-lo (só não vou repetir o comentário aqui, senão fica muito extenso, mas eis o link a seguir):

    http://disq.us/p/1jdr1rz

    • Jack Silsan

      Saporra não quer carregar nem a pau lol
      Acho que valeria apena você postar o comentário aqui.

  • Ronaldo Pereira

    O cara falou de um fato, de algo que qualquer pessoa de bom senso SABE que é verdade. Homems e mulheres são diferentes em muitas coisas. Cada sexo tem suas preferencias e o condicionamento biológico influencia nas mesmas.

    O que acontece é que hoje está havendo uma guerra contra a realidade, contra os fatos. Tudo está sendo relativizado, não existem mais fatos científicos quando o assunto é comportamento humano, o que importa agora é identidade de grupo e discursos bonitos.

    Para certas empresas que aderiram à essa insanidade, a única “diversidade” que importa é a diversidade de cor de pele e genitália, e não diversidade de opiniões. O google não é diferente. Basta ver como o Youtube está desmonetizando canais de direita que emitem opiniões que confrontam a narrativa sem fundamento dos formadores de opinião que são tipicamente de esequerda, que vivem no “mundo da inclusão sem fronteiras”.

    Está havendo uma guerra cultural contra a realidade, contra a ciência e aqueles que ainda enxergam o mundo e as pessoas como eles realmente são, estão sendo caçados, calados, demitidos e tendo a vida profissional e pessoal arruinada.

    Imprensa, filmes, música, mídias sociais, toda a nossa cultura está infestada pela agenda dos justiceiros sociais que distorcem e ignoram tudo que faz parte da realidade tangível e observável, tudo porque não aguentam encarar o fato de que o mundo é cruel, que existe competição, que existem culturas melhores que as outras, que existem pessoas melhores que as outras. Que existem diferenças óbvias entre todos os atores que compõem nossa realidade.

    Temos que arrumar outro planeta, e todas pessoas racionais devem se mudar pra lá, e deixar aqui toda a leva de lunáticos que escolheram viver no mundo do arco íris e no conforto de sua ignorância e estupidez coletiva.Temos que mudar de planeta, por que aqui está muito claro que não somos mais bem vindos.

  • Ruan

    alt-right é tipo ctrl-alt-del? Assim, só acho que ninguém é obrigado a saber o que que é…

  • Marcvs Antonivs

    Eita fascismo de merda. Só vai acabar que alguns tiverem o mesmo destino que tiveram Benito Mussolini e sua amante.

  • Esse pessoal da alti-right são criminosos, são nazistas, são totalmente responsáveis por essa triste marcha nazista com tochas que aconteceu na Virginia.

    Que eles façam esse tipo de perseguição a funcionários do Google que expressaram sua opinião internamente, não me surpreende.

    Que leitores do Tecnoblog os apoiem, infelizmente também não.

  • Rafael

    As diferenças sempre fizeram parte de uma sociedade, mais isso muitas vezes pode gerar um tipo de conflito em ralação a chegar a um conceito ou solução. O medo de ficar por baixo, ou não conseguir se expressar corretamente diante de tantos pensamentos diferentes, acabou causando uma posição contra a uma discussão que aos olhos de muitos, poderia ter sido construtiva mais a interferência de pessoas indecisas ou com medo, (o que é totalmente normal) acabou impedindo essa idéia. Em nenhum momento é colocado que mulheres não podem se envolver em determinada área, mais sim que há muitas outras profissões que tendem a atrair esse público.

  • Ad Card

    Quando a politica da empresa não se enquadra nas nossas politicas dos verdadeiramentes corretos, melhor sair e procurar trabalho em outras que o politicamente correto aproxima-se dos nosso ideais.
    Não há como retornar após derramar o leite, a confiança e a segurança ficam abaladas, qualquer atitude de protesto que você fizer vai despertar um olhar de desconfiança nos ouvintes mesmo que eles estejam tranquilos e favorável a sua defesa. Assim sendo, outras empresas vão apurar o que de fato aconteceu, o que originou para chegar a esse ponto, possibilitando margens para criarem mecanismo de proteção no ato da contratação de um novo profissional de nível tal qual o James.
    As empresas já possuem muitas questões para se debruçarem atrás de soluções, se no ato de sua contratação voce expressou suas ideias de vida e a empresa te acolheu, é outra história.
    Conheço um pouco desse momento ou melhor, desse tormento.

  • Rodrigo
  • Alexandre Roberto

    A partir do momento que uma galera aleatoria da as caras em um site de tecnologia para dizer que ciencia e uma ferramenta do machismo, tenho a certeza de o futuro dessa galera sera bem nebuloso, triste e frustrante.
    A realidade um dia ensina algo

  • Jose X.

    acho engraçado o mimimi e o vitimismo desse pessoal que reclama de feminismo e “SJW”…quanta infantilidade 🙂

  • Meganegão

    Caraca. Coloca uma peruca loira nesse cara, e o napoleon dynamite.