Início » Inteligência Artificial » Inteligência artificial do MIT quer acabar com as travadinhas no streaming de vídeos

Inteligência artificial do MIT quer acabar com as travadinhas no streaming de vídeos

Por
2 anos atrás

YouTube, Netflix e outros serviços de vídeo têm um algoritmo que ajusta a qualidade da imagem de acordo com a sua velocidade de conexão. Normalmente, isso funciona por meio de instruções bem específicas, como “se o download cair para menos de 1 Mb/s, diminua a resolução para 360p”. Mas tudo pode ficar melhor com um pouquinho de inteligência artificial.

Pesquisadores do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) desenvolveram uma inteligência artificial, batizada de Pensieve, que seleciona os melhores algoritmos de streaming de vídeo com base na conexão à internet do usuário. O objetivo é mostrar a imagem com a melhor qualidade possível sem causar interrupções durante a transmissão.

A tecnologia foi treinada com uma rede neural que dava recompensas se a máquina escolhesse um algoritmo de streaming que não gerasse travamentos, em vez de apenas seguir regras estritas, como é hoje. Este vídeo mostra como o Pensieve consegue lidar bem com variações na conexão, enquanto o MPC trava quando tenta reduzir a resolução de 720p para 240p:

Nos testes, os pesquisadores conseguiram uma redução entre 10% e 30% no buffer, além de um aumento entre 10% e 25% na qualidade de imagem.

Como a IA não leva em conta apenas a resolução e a conexão, o TechCrunch nota que “você poderia, por exemplo, configurar o Pensieve para otimizar para a qualidade de reprodução ou, inversamente, para a velocidade de reprodução, ou ainda para conservar dados”. Parece melhor do que deixar no automático (que você nunca sabe como se comporta) ou ficar selecionando manualmente a resolução.

Mais sobre: , , ,