O WordPress é a plataforma dominante para publicar conteúdo na web, presente em 28% dos dez milhões de sites mais visitados, incluindo o Tecnoblog. Mas existe uma alternativa que vem correndo por fora há anos, usada em blogs oficiais da Mozilla, Tinder, Square e OpenAI — e ela finalmente chegou à versão 1.0.

O Ghost permite criar um blog rapidamente, mesmo para quem tem pouco conhecimento técnico. Eu experimentei o serviço e, em questão de minutos, já tinha me inscrito, confirmado meu e-mail e criado um post.

A barra de formatação fica na parte inferior, mas você não precisa usá-la se manjar de Markdown. Trata-se de uma linguagem de marcação que usa alguns caracteres especiais ao redor das palavras. Por exemplo, asteriscos para *itálico*, asteriscos duplos para **negrito**, hashtag para #subtítulo, e assim vai.

Eu peguei este texto sobre Sonic Mania — com bastante mídia e diferentes formatações — para colocar no Ghost. Fiz tudo bastante rápido; me deparei com um problema ao incorporar os vídeos (o código do YouTube estava envolto por um <div> e não funcionava), mas foi fácil resolver. Um recurso bacana é que várias pessoas podem editar um post ao mesmo tempo.

O Ghost também está trabalhando em um novo editor, chamado Koenig, que é mais próximo do Medium; ele será lançado nos próximos meses:

É possível inserir comentários do Disqus (não há um sistema nativo como no Medium); importar posts de plataformas como Tumblr, WordPress e Blogspot; e personalizar o tema do blog; entre outros. Mas ainda faltam recursos avançados, como plugins para expandir as funcionalidades; por enquanto, só existe integração com o Google AMP, Slack e Unsplash.

O Ghost começou como um projeto do Kickstarter em 2013, e tem código aberto. Você pode baixá-lo gratuitamente para hospedar no seu site, ou pagar a partir de US$ 19 mensais para usar a hospedagem do Ghost(Pro) — os primeiros 14 dias são gratuitos.

Com informações: TechCrunch.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Eduardo de Souza

Eu uso o Ghost no meu site e no meu blog, vai fazer 6 meses, e digo com absoluta certeza que ele dá de 10 a 0 no WP em termos de velocidade e indexação. Só uma curiosidade: a equive de devs deles é egressa do WP, povo de manja muito de seo. Dá um trampo gigantesco para configurar, eu levei 1 semana. Quer quiser testar no Page Speed Google: https://www.organizemeucond...

Richardson
Marketing é tudo. Plataformas de blogs minimalistas existem aos montes, sempre existiram, o negócio é que markdown não acho que vá vingar na mão dos não geeks.
Henrique Picanço
Quando o Ghost foi lançado, ainda no 0.1, ela se declarava uma alternativa ao WordPress para quem quer criar só um blog, e não é uma pretensão se tornar um CMS. Nesta proposta, eles sempre apostaram em interfaces mais limpas, e até mesmo um painel de controle que nunca ficou pronto, e acho que foi deixado de lado. Hoje em dia eu já não gosto muito dele, mas assumo que, se continuar como está seguindo o projeto, o Ghost será ótimo daqui a algumas boas versões. PS: O WordPress também está desenvolvendo um novo editor, o "Gutenberg". E, pelo que me lembro, querem lançá-lo no WordPress 5, previsto para o final do ano.
lobisomem
Acredito que não seja mais um problema do WordPress, considerando a amplitude da adesão do wp. Plugins, temas nulleds, senhas fracas isso sim são vulnerabilidades. Como publicado dia desses no ycombinator, todo sistema tem infinitas vulnerabilidades, só não foram descobertos meios de explorar elas.
caio.
Testei aqui (depois de apanhar pra caralho pra instalar o ghost na minha raspberry pi e destruir um cartão SD no processo - travou tudo, desliguei ela da tomada e o cartão foi corrompido. Não é culpa deles, mas já me deixou com algum preconceito hahaha), e achei bem limitado, comparado com o que o wordpress oferece. Pra quem quer postar conteúdo mais simples, com muito texto, pareceu usável... até enviar imagens achei um tanto quanto trabalhoso, comparado com o "Enviar mídia" do WP... tem alguns plugins pra auxiliar na migração de conteúdo do wordpress pro ghost, achei interessante, mas não testei essa funcionalidade
Gertrudes, a Lhama Morta

Bacana, to querendo fazer um blog há uns tempos, mais pra eu ter uma maneira melhor ainda de escrever as coisas que aprendo "ensinando".

Foda é que custo mensal pra um blog que meia dúzia de pessoas acessariam sai meio alto.

Gertrudes, a Lhama
Bacana, to querendo fazer um blog há uns tempos, mais pra eu ter uma maneira melhor ainda de escrever as coisas que aprendo "ensinando". Foda é que custo mensal pra um blog que meia dúzia de pessoas acessariam sai meio alto.
Trovalds
A questão é: vulnerabilidades. O Wordpress vira e mexe tem um furo sério.
Molinex
Depende da demanda, um plugin não pode ser melhor do que uma plataforma dedicada, mas claro, como na maioria dos casos a exigência não é muita, o woocommerce da conta do recado, seguido de perto pelo shopify, para os leigos, que preferem pagar por algo pratico... A curva de aprendizagem do magento é brutal, eu demorei mais pra entender como funcionava cada modulo do magento, do que pra aprender o próprio PHP. E de fato, se eu tivesse feito a aplicação na unha teria sido mais facil, mas valeu a pena o tempo gasto. O magento é um ótimo software, assim como o wordpress também é, e se é possível suprir a demanda do seu negocio com wordpress/woocommerce, não deixa de ser melhor. Ou pelo menos mais facil
Felipe Xavier
WordPress/WooCommerce para e-commerce também. Em "apenas" 49% de todas lojas online, seguido pelo Shopify.
Molinex
Worpress ou Drupal para CMS, Magento pra e-comerce, e mediawiki para wikis e documentação dos seus projetinhos...
Felipe Xavier
Pra mim, ele é muito mais um concorrente do Medium do que WordPress. Hoje o WP é uma plataforma tão robusta e abrangente, que é complexo comparar ela com o Ghost. Aliás, o Wappalyzer nem enquadra ele como CMS, mas na categoria blogs. E o próprio serviço se intitula como tal: "We power blogs, magazines and journalists".
Rafael Lemes
Não, Wordpress e Ghost não compartilham da mesma "infra-estrutura" ´por assim dizer.
Renan
A licença open source do WordPress não autorizaria o Ghost a usar os plugins daquele?