Início » Negócios » Apple vai gastar US$ 1 bilhão em séries exclusivas

Apple vai gastar US$ 1 bilhão em séries exclusivas

Por
1 ano atrás

Os serviços de streaming para filmes e séries vieram para ficar. Determinada a tirar proveito desse filão, a Apple decidiu seguir o caminho dos grandes nomes do segmento: vai apostar em conteúdo original. De acordo com o Wall Street Journal, a companhia gastará, em 2018, pelo menos US$ 1 bilhão em produções que só poderão ser encontradas em seu ecossistema.

Para quem acompanha de perto o universo da Apple, não chega a ser surpresa. Desde o início do ano passado fala-se sobre a companhia produzir uma série estrelada pelo rapper Dr. Dre. Vale lembrar que o artista é também cofundador da Beats, empresa adquirida pela Apple em 2014.

Dr. Dre

Dr. Dre

Há poucas informações sobre a produção, mas Vital Signs, possível nome da série com Dr. Dre, aparenta já estar em fase de finalização. Deve ser apenas o começo: fontes próximas à Apple disseram ao Wall Street Journal que o plano é produzir cerca de dez programas nos próximos meses com o orçamento de US$ 1 bilhão.

Se a gente levar em conta que a Netflix vai gastar US$ 7 bilhões em 2018 para enriquecer o seu acervo — metade desse dinheiro deverá ir para produções originais —, parece que a Apple está com medo de abrir a carteira. Essa sensação ganha força pelo fato de a companhia ter mais de US$ 250 bilhões no caixa.

Mas a verdade é que as situações são bem diferentes aqui. O streaming de vídeo é o principal produto da Netflix, razão pela qual a companhia precisa jogar muito dinheiro no conteúdo. A Apple, por outro lado, está buscando uma forma de incrementar o seu ecossistema — a companhia continua sendo, fundamentalmente, uma desenvolvedora de software e hardware.

Apple Music

Ir com calma, portanto, é uma boa abordagem: a Apple terá condições de avaliar as nuances do segmento e definir a melhor estratégia. Esse cuidado é necessário porque o mercado de streaming é deveras disputado, você sabe. Além da Netflix, temos Amazon Prime Video e HBO Go, só para dar alguns exemplos.

Inicialmente, o conteúdo exclusivo deverá ser disponibilizado no Apple Music, mas não está descartada a possibilidade de a empresa criar uma plataforma específica para streaming de vídeos.

Para conduzir a sua incursão nesse mercado, a Apple contratou dois executivos de peso: Jamie Erlicht e Zack Van Amburg. Ambos lideraram a Sony Pictures Television até junho e, ao longo de suas carreiras, ajudaram a emplacar produções como Swat e The Goldbergs.

Mais sobre: ,