O Uber está envolvido em uma miríade de controvérsias, incluindo uma disputa judicial entre um grande investidor e seu ex-CEO. Mas esse drama não atingiu o desempenho financeiro da empresa: ela está fazendo cada vez mais corridas e reduzindo seu prejuízo.

Entre abril e junho deste ano, o Uber realizou 150% mais corridas que no mesmo período do ano anterior. Enquanto isso, a receita líquida dobrou para US$ 1,75 bilhão.

Uber

A empresa ainda não tem lucro, mas está conseguindo reduzir seus enormes prejuízos. Ela teve perdas de US$ 645 milhões no segundo trimestre, queda de 14% em relação ao ano passado.

A parte mais preocupante: as reservas financeiras do Uber caíram de US$ 7,2 bilhões para US$ 6,6 bilhões. Talvez pareça pouco, mas segundo o VentureBeat, isso significa que a empresa está queimando mais de US$ 2 bilhões por ano — se ela não conseguir ter lucros, ou se não conseguir mais investidores, isso será um problema.

Para ter lucro, há basicamente dois caminhos: reduzindo custos, ou aumentando os preços. Segundo a Reuters, para cada dólar que o Uber gasta, os usuários pagam só 41 centavos. Trata-se de um subsídio que não deve durar para sempre.

Em Hong Kong, o Uber recentemente aumentou a tarifa mínima em 80% para HK$ 40, contra o mínimo de HK$ 24 para táxis. Isso deixou a empresa menos competitiva para corridas curtas, mas ela ainda é mais barata para distâncias maiores.

E a pressão por lucros deve aumentar, já que o Uber está preparando uma estreia na bolsa de valores. A empresa está melhorando sua estrutura interna, promovendo sete executivos para posições de vice-presidência; e segue na busca por um novo CEO.

Com informações: Axios, VentureBeat.

O futuro dos apps de transporte

O Uber, que já foi visto como uma empresa inovadora e disruptiva, conseguiu se envolver em incontáveis polêmicas apenas no último semestre. Enquanto tenta se reestruturar, os concorrentes avançam. Como será o futuro desses serviços? Conversamos sobre o assunto no Tecnocast 068. Aperte o play e confira!

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

ʞǝʌǝɥs

eu nem acho que é "discutível", acho que é besteira mesmo...carros autônomos para uso generalizado estão bem longe no horizonte, coisa pra uns 30 ou 40 anos ainda

Jose X.
eu nem acho que é "discutível", acho que é besteira mesmo...carros autônomos para uso generalizado estão bem longe no horizonte, coisa pra uns 30 ou 40 anos ainda
Marco Antonio

O problema é que com os carros autônomos a própria uber teria que arcar com os custos do carro e não o motorista.

Renan

No segundo episódio, ex-motoristas do Uber se unem a taxistas para vandalizar veículos autônomos experimentais

Renan

Empresas com foco na expansão acelerada gastam bastante com marketing e propaganda. Em 2016, 23% dos empregados da Uber no Brasil eram gerentes de marketing [1

ochateador

Infraestrutura para manter o aplicativo/sistema funcionando.
Pagamento com quem implanta melhorias no sistema, pagamento de cafezinho, salários, etc.

Danilio Costa Silva

Eu ainda não entendo como esse modelo de negócios da Uber pode dar prejuizo: os gastos são do motorista (combustível, seguro, carro) o Uber cobra um percentual das corridas, o maior gasto é com a infraestrutura dos apps, com impostos e os funcionários da gestão!

Vinicius Chouzinho

Canoa furada e muita gente pulando fora a bolha vai estourar.

Afonso Sateles

Isso é discutível.
Se a Uber dispensar os motoristas como ela faria para ter veículos a disposição?
Seria necessário um aplicativo tipo Uber para isso?
Será que não vai surgir algo como carona compartilhada sem a necessidade de um intermediário?
São muitas as questões.
Li um artigo que diz que o aumento do lucro da Uber seria de aproximadamente 5% caso adote os carros autônomos.
Fato é que o tempo está acabando para os apps começarem a apresentar resultado positivo.

Trovalds

A famosa estratégia do "vamos nos firmar no mercado primeiro depois a gente resolve como lucrar".

Só que a empresa não contava com as inúmeras trapalhadas.

E o Uber desde sempre foi pensado pra ser uma empresa com veículos autônomos. O motorista ser remunerado é uma parte da equação que vai ser eliminada.