O Moto G5 ganhou um sucessor meses após seu lançamento. A Motorola trouxe oficialmente o Moto G5S e G5S Plus ao Brasil, com melhorias nas especificações e câmera dupla no modelo mais potente.

Em um evento em São Paulo, tivemos a oportunidade de experimentar os aparelhos. Estas são nossas primeiras impressões.

O Moto G5S é relativamente compacto na mão, com sua tela Full-HD de 5,2 polegadas e painel IPS. O corpo é totalmente de metal, em vez da combinação de alumínio e plástico no Moto G5.

Eu notei uma ligeira lentidão ao navegar pela tela inicial, e ao abrir a gaveta de apps, mesmo sem muitos aplicativos em segundo plano — será que o Snapdragon 430 não está dando conta do recado?

No mais, ele é como os outros aparelhos da Motorola. Você não encontrará bloatware aqui, e a experiência é bem semelhante ao Android puro (ele roda Nougat 7.1.1). Temos aqui a Moto Tela com notificações, data e hora na tela de bloqueio; e Moto Ações para ativar a câmera com gestos.

Ele também tem suporte a gestos no leitor de digitais, que vêm desativados por padrão: toque rapidamente para ir à tela inicial; deslize para a direita e veja a lista de apps abertos; deslize para a esquerda e volte à tela anterior.

Por sua vez, o Moto G5S Plus é perceptivelmente grande na mão, com sua tela Full-HD de 5,5 polegadas; ele também usa painel IPS. O corpo também é totalmente de metal, dando uma pegada mais premium.

Aqui, eu não notei nenhuma lentidão, graças ao Snapdragon 625 e 3 GB de RAM. Ele roda o mesmo software do irmão menor, com suporte a gestos no leitor de digitais; aqui, o feedback tátil era um pouco mais forte, o que eu achei bacana.

O destaque do Moto G5S está na câmera dupla. São dois sensores de 13 megapixels que permitem criar efeitos de profundidade, com resultados mistos.

Funciona assim: no app da câmera, há uma opção “modo de profundidade”. Selecione-a, tire a foto, e o aparelho vai guardar todas as informações de profundidade da imagem, para você editar depois.

Por enquanto, há três efeitos: um deles permite desfocar o plano de fundo das fotos. Isso funcionou razoavelmente bem na demonstração, com uma bailarina pintada de azul em um fundo com árvores.

Há outros dois efeitos, atualmente em beta: deixar o plano de fundo em preto-e-branco; e substituí-lo por outra imagem. Este último basicamente recorta a pessoa em primeiro plano; o Moto G5S Plus conseguiu reconhecer boa parte da bailarina, mas errou no braço.

Vale notar que o G5S Plus também conta com TV digital full-seg e 1-seg, permitindo gravar a transmissão, mas não conseguimos testar o recurso.

O Moto G5S tem preço oficial de R$ 1.099, mas você já o encontra por menos de R$ 1.000 à vista. Ele vem nas cores cinza (platinum), dourado e azul safira. Enquanto isso, o Moto G5S Plus sai por R$ 1.499 — ou cerca de R$ 1.300 à vista — em cinza (platinum), ouro rosé e azul topázio.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Mirtes Yaemi Watanabe

Não resolvi. Acho que o post está errado, mesmo...O pessoal deveria prestar mais atençao ao publicar os assuntos, pois só ficam iludindo as pessoas.

Marco

Resolveu? meu tbm esta assim...

Mirtes Yaemi Watanabe

Na explicação do texto acima, sobre o assunto da foto com profundidade, com início em: "O destaque do Moto G5s...Funciona assim...", quando clico no ícone da câmera, aparece somente as opções: Modo Profissional/câmera lenta/panorama/vídeo e foto. O meu não tem o "Modo Profundidade"!!!! Que raiva! Ou o post está errado! Tenho um Moto G5s e não encontrei essa função.

Breno Ribeiro
Já trabalhei com foto, e quando minha T3i foi roubada o que salvou foi o Lumia 830. E eu não acreditava nas fotos que eu tirei. Claro que a iluminação artificial ajudava, mas o formato disponível me deu muitas possibilidades para eu configurar depois no computador, coisa que eu nunca tinha visto antes num celular. Se eu achar as fotos te aviso.
leoleonardo85
Os aparelhos recentes da motorola são muito bonitos.
Trovalds
Leia sobre a teoria básica da fotografia e depois entenda porque RAW em celular é uma piada.
marcgtsr

Tenho um moto x2 também, tem umas marquinhas e as cores não são as melhores mesmo. MAs quem fabrica a amoled da motorola é a própria samsung, fica a dica, só q a motorola usa modelos mais baratos/antigos. Pelo q me parece a tela do moto x2 usa a mesma tecnologia do galaxy s2.

Lucas Blassioli

Queria pegar o G5S como celular secundário... pois né, sdds de ter algumas funções do Android a mão algumas vezes. <3

Fred

Vou ficar de olho! Abraço!

Marcelo Martins Ramos

exatamente!!!!!!

Valentina

Parece que os Motos G4, em especial o plus, tiveram vários problemas com a tela. De precisar enviar para garantia e tudo mais.
Os G5 eu não tou sabendo.

Julio da Gaita ✔

realmente não sabia disso do AMOLED, e nem esse problema até do LCD IPS da Moto. Meu ultimo motorola foi de quando ela ainda era da Google (2013) e usei como principal até 08/2016.

Mas acho q o Z Play não deve ter uma vida util tão grande assim, o próximo provavelmente vai vir da China, Xiaomi, OnePLus, ou quem sabe achar um Pixel num preço bom.

Rmavalli

Mas isso não é uma característica só do AMOLED do Z Play, meu Moto G4 Plus (IPS) começou a apresentar burn pixels com 3~4 meses de uso, e agora cada vez mais rápido acontece isso. Uma simples conversa pelo WhatsApp de 5min e já tenho um botão de enviar e uma caixa de texto marcada na tela por uns 30min. Qualquer notificação que fique uns 5min fica la pra sempre, até alguma outra notificação aparecer por cima.

Julio da Gaita ✔

mas acho os mid-lows e intermediarios dão uma sentida com os bloatwares da samsung, coisa que não afeta os highend.

Mas o lance do AMOLED da motorola é ruim msm.. ./

Euron

Minha mãe usa o J7 2015 desde q lançou, e até hj a tela está impecável, todas as empresas deveriam aprender com a samsung como se faz amoled

Exibir mais comentários