A fabricante de câmeras cinematográficas RED está fazendo mistério sobre seu primeiro smartphone, o Hydrogen One. Ela o descreve como “a primeira máquina de mídia holográfica do mundo no seu bolso”. Hoje, ela explica o que isso quer dizer.

O CEO da RED, Jim Jannard, anunciou uma parceria com a Leia Inc., empresa saída da HP Labs, para a tela do smartphone. Ela é especializada em criar displays holográficos para dispositivos móveis.

O TechCrunch explica que a Leia (sim, como a princesa de Star Wars) usa tecnologia de campo de luz, empilhando um display LCD e uma retroiluminação que aponta para direções diferentes. Ao combinar esses ângulos de luz projetando as imagens na tela, surgem os efeitos 3D visíveis a olho nu.

A Leia chama sua tecnologia de “retroiluminação de campo de luz por difração”. Jannard diz em comunicado que o RED Hydrogen One usará um formato holográfico chamado H4V (Hydrogen 4-View) para renderizar o conteúdo 4D na tela.

https://www.youtube.com/watch?v=JGR03TzZONA

A tela de 5,7 polegadas no Hydrogen One promete exibir objetos 3D a partir de diferentes ângulos, dependendo de onde o usuário está. Por exemplo, diz o The Verge, um app de mapas poderia mostrar um modelo de uma cidade com edifícios saindo da tela. Você poderia então interagir com eles através de gestos, não necessariamente toques no display — a Leia tem uma parceria com a Synaptics para tanto.

Nós já vimos alguns smartphones (como o HTC Evo 3D) e até consoles portáteis (olá, Nintendo) com tela 3D. A inovação aqui está em manter os recursos 2D tradicionais inalterados: você pode alternar entre os dois modos, e o display vai mudar a retroiluminação de acordo.

Vimos um exemplo dessa tecnologia durante a feira Mobile World Congress em 2015:

Marques Brownlee, conhecido pelo canal MKBHD no YouTube, pôde testar de antemão um protótipo com a tela holográfica. Ela cria um “visual louco, profundo e semelhante a 3D”, mas que “definitivamente não é perfeito”, devido a vazamento de luz nas bordas da tela e alguns engasgos.

Ainda há tempo para aperfeiçoar a tela, é claro. O lançamento do Hydrogen One está previsto para o primeiro trimestre de 2018. A RED ainda não revela o processador, armazenamento, RAM ou especificações da câmera, mas já o coloca em pré-venda a partir de US$ 1.195.

Com informações: TechCrunch, The Verge, Gizmodo.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

marcelo branco

Em 2008, quando comprei meu primeiro smartphone com internet, diziam a mesma coisa. Pra que isso??? Agora, da pra contar na mão quem não tem.

Leonardo Souza
Segundos? Vc vive em uma caverna? Dura 4 minutos!
Felipe Xavier
Usar como controle é bem diferente do que possuir uma câmera de qualidade superior integrada, não acha?
Sergio
kkkkkkkkk
Sergio
kkkkkkkkkk
KARALBPIN
Esse cacareco é pra ser usado somente em lugares escuros e por vampiros.
Gfctr
Ótima pergunta.
Matheus Pratta
Se não me engano o Hydrogen One tem sistema de modulos na parte traseira, igual o Moto Z, que permite usar ele como controle de câmeras RED
Joseph Arimateias Diniz
Quantos segundos dura a bateria de um smartphone usando essa tecnologia mesmo?
Ricardo
Mais uma tecnoporcaria igual o 3d e o VR , pode virar modinha , mas fadada ao fracasso .
John Smith
Os vídeos são bem dispensáveis... OBS: Esse primeiro vídeo foi um dos promocionais mais bizarros que já vi com essa trilha sonora, coisa mais assustadora à la Black Mirror. kkkkkk
DumbSloth87
É o mesmo problema do VR, só dá pra ver ao vivo mesmo.
Renan
Fui enganado por dois vídeos demonstrativos que não demonstraram nada
Renan
I M A G I N A Ç Ã O
Eric Viana
Tenho uma questão aqui... todas essas imagens lindas de simulação foram feitas em lugares aparentemente escuros... Como o Sol não apagou, a maioria dos mortais não sofre de porfiria cutânea e vivemos em lugares com bastante iluminação essa coisa vai funcionar como?
Exibir mais comentários