Início » Negócios » China pode fechar casas de câmbio de bitcoins no país

China pode fechar casas de câmbio de bitcoins no país

Por
12/09/2017 às 13h16
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

O governo chinês parece determinado a frear o avanço das criptomoedas. Depois de o Banco Popular da China proibir a oferta inicial de moedas (ICO, na sigla em inglês), o mercado convive agora com a possibilidade de as casas de câmbio de bitcoins e afins serem fechadas no país.

A proibição das ICOs — uma espécie de angariação de fundos junto a investidores para o financiamento de novas moedas digitais — foi suficiente para as cotações do Bitcoin e outras criptomoedas despencarem cerca de 20% no início da semana passada.

Foto por antana/Flickr

Nos dias seguintes, o Bitcoin dava todos os sinais de estar se recuperando, mas a nova ameaça voltou a deixar o mercado nervoso e, consequentemente, houve mais quedas. Nesta terça-feira (12), a moeda estava sendo cotada a aproximadamente US$ 4.250. No começo do mês, ela valia quase US$ 5.000.

É fácil entender o motivo. Três casas de câmbio chinesas — Bitfinex, OkCoin e BTCC — responderam juntas por mais de 45% das movimentações globais de moedas digitais apenas nos últimos 30 dias, de acordo com o Bitcoinity.org.

Mas isso pode acabar. Fontes próximas aos reguladores chineses revelaram ao Wall Street Journal que as autoridades já tomaram a decisão de proibir as operações de câmbio, embora não esteja claro se a medida será executada em breve ou nos próximos meses.

Não seria a primeira vez que os reguladores chineses tentam coibir o câmbio de criptomoedas, mas as fontes deram a entender que o assunto está sendo tratado com mais seriedade desta vez. O motivo da possível proibição, de acordo com uma das fontes, é a crença das autoridades chinesas de que há muita desordem nesse mercado, o que poderia prejudicar a moeda oficial do país.

Bitcoin - cotação

Um representante da OkCoin informou que a companhia ainda não recebeu nenhum comunicado oficial sobre a decisão, por esse motivo, a sua plataforma continua operando normalmente. Declarações parecidas foram dadas por outras casas de câmbio.

Se a decisão for confirmada, o mercado de moedas digitais deverá experimentar ainda mais flutuações. Mas, provavelmente, isso não significaria o fim do Bitcoin e outras criptomoedas na China: os reguladores não estariam considerando barrar as operações Over The Counter (OTC), uma espécie de mercado paralelo que envolve negociações diretas entre duas partes (razão pela qual é praticamente impossível bloquear esse de tipo de operação).

Operações OTC costumam oferecer alta liquidez, por outro lado, os riscos são maiores e os valores negociados costumam ser elevados. A ItBit, por exemplo, é uma empresa que fornece uma plataforma para esse tipo de operação, mas o valor mínimo a ser negociado ali é de 100 bitcoins, ou seja, cerca de US$ 425 mil.

Com informações: The Verge

Tecnocast 071 – Vale a pena investir em bitcoin?

O Bitcoin já chegou a valorizar mais de 10.000% em apenas um ano e bateu recordes históricos em 2017: um único bitcoin passou a valer mais de R$ 10 mil.

Será que vale a pena investir? O que é minerar? O Bitcoin será a moeda corrente mundial? Como uma blockchain vive, se alimenta e se reproduz? Dá o play que a gente conta tudo!

Mais sobre: , ,
  • Mago Erudito®

    Lista de coisas que são proibidas na China:

    1. Facebook
    2. Twitter
    3. Google
    4. Big Bang Theory
    5. Ter mais de um filho
    6. Reencarnação
    7. Viagem no tempo

    Ou seja, caso a Bitcoin seja banida será mais uma prova de que a moeda tem futuro.

    Fonte: https://www.epochtimes.com.br/10-coisas-mais-surpreendentes-proibidas-na-china/

    • Nisso eu concordo. Eu desacreditava na moeda até sua ultima recuperação apos a ultima queda. Agora acredito ainda mais.

    • Renan

      A do filho único acabou em 2016. Agora pode ter dois. Um upgrade de 100%!

      • Mago Erudito®

        To ligado, agora que tem 4 homens pra cada mulher eles resolveram mudar a regra.

  • Guilherme Borges Cunha

    A proibição das casas de câmbio não deve ter grande impacto, o problema é se o governo chinês começar uma caça aos mineradores, já que os maiores mineradores do mundo estão na China. E governos sempre tendem a distorcer as coisas e manipular a opinião popular contra as criptomoedas. No passado, durante o auge do caso do Silk Road, o governo americano em conjunto com a mídia tentaram passar a ideia de que criptomoedas são coisa que criminosos usam para lavar dinheiro originário de suas atividades ilícitas, sendo que não é tão simples assim lavar dinheiro com bitcoin, especialmente se for um volume muito grande de dinheiro.

  • Mario Junior ✓ᵛᵉʳᶦᶠᶦᵉᵈ

    O governo chinês é um dos maiores cânceres na face da terra!

  • Ricardo – Vaz Lobo

    Quem tem dinheiro, tem poder, então controle-se o dinheiro que o “social-capitalismo de flango” do Tio Mao continua numa boa.
    Nunca no sistema chinês que uma economia paralela via cripto-moeda teria algum sossego.

  • Samuel Cesar

    Bitfinex é de Hong Kong. Caso o governo chinês proibir as Exchange de operar no país, ela não será afetada.

  • Adriano

    Quando Governos dizem: “Há muita desordem…”, leia-se; não temos o controle portanto, vamos proibir.

    • rafael

      Realmente!