Início » Empreendedorismo Web » YouTube aposenta canais pagos e adota patrocínios por R$ 7,99 ao mês

YouTube aposenta canais pagos e adota patrocínios por R$ 7,99 ao mês

Por
43 semanas atrás
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

O Google vem testando a possibilidade de patrocinar criadores de conteúdo no YouTube Gaming há algum tempo, e agora está abrindo a nova forma de gerar receita para todos os canais do gênero. Por meio de um pagamento mensal, os patrocinadores podem ter acesso a alguns benefícios, como selo especial, acesso a vídeos de bastidores e transmissões ao vivo exclusivas.

O preço é definido pelo Google e varia de acordo com o país. Nos Estados Unidos, o valor é US$ 4,99; na minha conta brasileira, é exibido o custo de R$ 7,99. Segundo a empresa, o modelo está sendo liberado para todos os canais de games porque foi bem aceito: o Rocket Beans conseguiu 1.500 patrocinadores no primeiro dia, enquanto o GameAttack tem a maior parte de sua receita vindo dos patrocínios e do Super Chat.

A novidade já está disponível para todos os canais elegíveis (mais de 1.000 inscritos) por meio do YouTube Gaming. Além disso, o Google anunciou que começou a fazer testes com canais de outros gêneros. Um deles, o Que Diabos, oferece vídeos semanais mostrando a rotina por trás das câmeras, acesso a encontros presenciais e transmissões ao vivo privadas em troca da assinatura de R$ 7,99.

Quem for patrocinador de um canal ganha alguns benefícios no YouTube, como um ícone do lado do nome nos chats para indicar que é um patrocinador; acesso a um bate-papo ao vivo exclusivo para patrocinadores; e imunidade ao slow mode, que restringe a quantidade de vezes que você pode comentar em um determinado período de tempo.

Junto com a expansão dos canais patrocinados no YouTube, o Google informou ao TechCrunch que vai aposentar o serviço de canais pagos, lançado em 2013, que permitia cobrar uma assinatura mensal para liberar o acesso ao conteúdo. O recurso nunca foi muito popular entre os criadores e usuários, e é adotado por menos de 1% dos canais.

Mais sobre: , ,