Início » Carro » Tesla e AMD unem forças para criar chip para carros autônomos

Tesla e AMD unem forças para criar chip para carros autônomos

Emerson Alecrim Por

Uma empresa até pode criar um carro autônomo sozinha, mas, por questões tecnológicas e econômicas, fechar parcerias tende a ser um caminho muito mais viável. Não causa estranheza, portanto, a informação de que a Tesla está trabalhando com a AMD para criar um chip de inteligência artificial específico para os veículos da marca.

A parceria não foi confirmada oficialmente, pelo menos até o momento. Mas a CNBC teve acesso a uma fonte anônima próxima ao projeto que afirma que a peça-chave da iniciativa é Jim Keller, que desde junho é líder de engenharia de hardware para o sistema Autopilot, da Tesla. O engenheiro atuou ativamente no desenvolvimento dos chips A4 e A5 da Apple e, antes de ocupar o posto atual, trabalhou na AMD.

Tesla Model 3

Outro indício forte da parceria vem de Sanjay Jha, CEO da GlobalFoundries, companhia de semicondutores com forte ligação com AMD. Durante uma conferência realizada na semana passada, o executivo citou a Tesla como exemplo de empresa que trabalha com fabricantes de chips. Como a conferência foi promovida pela AMD, fica fácil presumir de qual fabricante Jha estava falando.

De acordo com a fonte ouvida pela CNBC, uma equipe com cerca de 50 pessoas liderada por Keller já está testando os primeiros protótipos do chip. Coincidência ou não, a informação surge praticamente no mesmo momento em que a Tesla atualiza o hardware do Autopilot para deixar o sistema com autonomia quase total.

Atualmente, o Autopilot está no nível SAE 2, que vai de 0 (sem autonomia) a 5 (autonomia total). O nível 2 indica autonomia parcial. Com a atualização, o sistema deverá ir para o nível 4, que aponta autonomia alta: o veículo pode se dirigir, mesmo se o condutor (humano) não responder a alertas para assumir o comando.

Tesla Model S

Tamanho nível de autonomia requer hardware poderoso. É neste ponto que a tecnologia da AMD pode fazer diferença. Atualmente, a Tesla emprega no Autopilot tecnologias da Nvidia. Os chips desta são bons, mas também estão presentes em projetos de carros autônomos de marcas como Audi, Toyota e Volvo. É possível que a Tesla queira algo mais exclusivo, digamos assim.

Antes de trabalhar com a Nvidia, a Tesla utilizou tecnologia da Mobileye. As duas companhias se separaram depois de alguns problemas técnicos com carros da Tesla (com direito a acidentes). Meses depois, a Mobileye foi comprada pela Intel, que recentemente se uniu ao Google para — adivinhe — trabalhar em tecnologias para carros autônomos.

Levando esses fatos em conta, a parceria entre Tesla e AMD faz sentido e é bastante provável, ainda que ambas as partes prefiram, por ora, não tratar do assunto abertamente.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Joao Paulo
Pode ser isso também, NVIDIA trabalha com ecossistema proprietário não é uma boa ideia ficar refém de um serviço .
Maxwel De Oliveira Figueiredo
Isso me traz a memória uma questão q tentei levar para a discussão em alguns episódios do tecnocast:
Qual o papel do Hardware no desenvolvimento de sistemas autônomos e de inteligência artificial?
Visto q sempre fica mais em evidência o algoritmo ou software de tal sistema.
Trovalds
Complementando seu (excelente) comentário: a nVidia tem a mania de querer controlar demais o que ela produz. Talvez em algum ponto houve um conflito em que a nVidia não quis dar mais abertura à Tesla em cima da tecnologia. Nesse sentido a AMD não tem tanta, digamos, frescura.
Panino, o Moço
Jim Keller ataca novamente?Será que o projeto do K12 ressurgirá nesse contexto?
Panino, o Manino
Jim Keller ataca novamente?
Será que o projeto do K12 ressurgirá nesse contexto?
Alberto Prado
"Os chips desta são bons, mas também estão presentes em projetos de
carros autônomos de marcas como Audi, Toyota e Volvo. É possível que a
Tesla queira algo mais exclusivo, digamos assim."
Junte isso ai fato de que a AMD tem uma expertise de modificar seus chips conforme as necessidades do cliente (vide MS, Sony, Nintendo), ainda mais usando o Infinity Fabric que permite redesenhar e testar parte do processador em semanas, acho que pra Tesla isso foi fundamental pra escolhe-la como parceira.