Desde a manhã desta quinta-feira (21), usuários notaram uma lentidão no acesso a servidores internacionais. Alguns sites demoravam vários minutos para carregar, e um teste simples mostrava até 60% de perda de pacotes para IPs dos EUA. O que aconteceu?

Segundo a Folha, o problema foi causado pelo furacão Maria, um dos mais potentes a atingir o Porto Rico; ele está na categoria 4, em uma escala que vai até 5.

A TIM confirma a instabilidade em nota à Anatel: “o tema está altamente priorizado, com foco no restabelecimento deste tráfego; nesse momento já recuperamos 40% do tráfego que havíamos perdido”.

Às 18h30, a TIM enviou o seguinte comunicado ao Tecnoblog: “ao longo do dia, alguns clientes podem ter percebido instabilidade no acesso a conteúdo de internet devido ao impacto no provedor internacional, que atende a companhia, decorrente de falhas geradas pela sequência de furacões que atingiu a região do Caribe. O tráfego já foi normalizado.”

A TI Sparkle, provedora que faz a comunicação da internet brasileira com o exterior, diz em comunicado aos clientes: “tivemos que desligar a energia de nossos nós na landing station para evitar danos sérios ao equipamento. Isso causa saturação dentro do tráfego de IP que afeta o fluxo internacional para o Brasil”.

Por causa do furacão, o nível da água nas landing stations em Porto Rico está tão elevado “que a equipe foi forçada a desligar os geradores para evitar risco de choques”. Isso teve impacto no Seabone, principal backbone da TI Sparkle. A TIM Brasil usa os serviços da empresa.

A empresa UPX Technologies, especializada em infraestrutura de tráfego e segurança na internet, detalha como o furacão em Porto Rico pôde afetar o Brasil:

Apesar de os cabos submarinos tradicionalmente não serem afetados por furacões, a infraestrutura em solo (as landing stations) estão sujeitas às intempéries da superfície. O nível da água do mar em Porto Rico subiu tanto que a região da landing station foi inundada e os geradores foram desligados por segurança. Outras ilhas vizinhas com infraestrutura (ex.: St. Croix) também passam por problemas semelhantes ou possuem toque de recolher, impedindo o deslocamento de técnicos.

Em nota, Claro/NET e Telefônica dizem que seus serviços não foram afetados. No entanto, usuários dizem que o ping está elevado em conexões da Vivo.

Com informações: Folha, UPX. Atualizado com declaração da TIM.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Bruno Correia
Tá, mas por qual motivo a queda de um backbone forçaria o reboot do seu modem? Essa mensagem está muito mais com cara de problema na sua região ou até na sua conexão, mais ninguém recebeu esse sms, o que reforça essa impressão, então, continua valendo o que foi passado pelas empresa "Em nota, Claro/NET e Telefônica dizem que seus serviços não foram afetados."!
Mario Junior ?????????
Pra não achar que eu estou mentindo: https://uploads.disquscdn.com/images/659f060d4657febf9ce9ed11659eb7a275e8f4c6f1f716f19922fad9a1e6f534.png
Bruno Correia
Eu não recebi, mais ninguém relatou tal sms, então você deve ser um cliente diferente.
Programador Front-End
Todo dia um furacão então
Mario Junior ?????????
Bem, aí não é problema meu. Se a empresa informa uma coisa pela mídia e informa outra pelo próprio sistema, não posso fazer nada.
Rookie naz
Esqueceu que o celular que vem é um importado do Gearbest
Ligeiro
Acho que tem legislação que controla a construção de backbones via terra. No mar, geralmente se lida com área neutra sem legislação, e não tem custos de escavação e instalação. Existem backbones terrestres no Brasil, mas são poucos ainda e geralmente particulares.
Seraph

Bahia

Henrique Seraph
Bahia
Bruno Correia
Huummmmm............... É, Provavelmente não, deve ser algo relativo a essa frase na matéria "Em nota, Claro/NET e Telefônica dizem que seus serviços não foram afetados."
Mario Junior ?????????
Pode ter algo a ver por eu ter recebido um SMS da NET informando que o serviço havia voltado ao normal.
Marcus Araújo
Se a internet da TIM já está penando para funcionar em condições normais de temperatura e pressão, imaginem sofrendo com os efeitos de um furacão... Hoje a reclamação em relação à internet da TIM foi geral. Enfim, nada sério se compararmos aos efeitos do furacão nos locais atingidos. Espero que os povos dessas localidades consigam se reestabelecer e superar esse infortúnio.
betacaroteno
Esqueceu do Banco Inter, com contas sem tarifas e sem taxas para DOCs e TEDs.
Wellington Gabriel de Borba
Deveria ter um backbone que saísse do Brasil, cruzasse estados da região Norte e saísse nos vizinhos andinos direto para o pacífico. Nos conectaríamos direto com a Costa Oeste dos EUA, onde estão muitos datacenters de serviços mundiais, com vizinho sulamericanos que em muitos casos o nosso tráfico precisa ir até os EUA para voltar no vizinho ao lado, o que é no mínimo pouco eficiente para não dizer outras coisas, e teríamos uma rota em uma área nas quais furacões são raros a inexistentes.
Fábio Moser
Também usou Oi, e percebi instabilidades hoje. Talvez seja coincidência, já que no caso da Oi, não é preciso um furacão pra causar instabilidade na rede... hehehe.
Exibir mais comentários