Eu sei, jetpacks existem há muito tempo, mas eles ainda carecem de autonomia e segurança. Por isso, a Boeing lançou um concurso que vai premiar quem inventar uma máquina voadora pessoal, segura, ultracompacta e silenciosa. O GoFly Prize terá duração de dois anos e vai oferecer US$ 2 milhões em prêmios, sendo US$ 1 milhão para o grande vencedor.

O concurso não estabelece um design específico: pode ser um jetpack, um táxi voador com um único assento ou qualquer outra coisa que vier na sua cabeça. Mas há algumas regras: a máquina voadora deve transportar uma pessoa por 20 milhas (32 km) sem exigir recarga ou reabastecimento; além disso, a decolagem e o peso devem ser feitos na vertical (ou o mais próximo possível da vertical).

E por que resolveram fazer o concurso agora? A ideia veio da empreendedora Gwen Lighter, que conseguiu o patrocínio da Boeing. Segundo ela, por causa das inovações surgidas nos últimos anos, como impressão 3D, melhorias nas baterias e drones ultraleves, esta é a “primeira vez na história em que algo como esses dispositivos voadores pessoais podem ser construídos”.

O GoFly será dividido em três etapas. A primeira vai oferecer dez prêmios de US$ 20 mil para as equipes que entregarem as melhores especificações técnicas no papel. A segunda terá quatro prêmios de US$ 50 mil para os melhores protótipos e especificações revisadas. Por fim, quem melhor conseguir voar com seu dispositivo pessoal (em 1º de outubro de 2019) terá direito ao prêmio de US$ 1 milhão.

Também haverá prêmios específicos, de US$ 250 mil para o projeto mais silencioso, US$ 250 mil para a máquina voadora pessoal mais compacta e US$ 100 mil para quem apresentar o avanço mais disruptivo.

Durante o concurso, as equipes receberão mentoria e a expertise técnica dos funcionários da Boeing e outras empresas da indústria aeronáutica. Se você acha que pode competir, as inscrições já estão abertas.

Com informações: Ars Technica, Engadget, The Verge.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Eric Viana
psicografando talvez...
Hummer de Esteira
Entenda como um incentivo, um pontapé inicial para ideias
Joaomanoel
Esse aí não cumpre o principal requisito: segurança.
Wesley
Mais fácil patentear e vender pra ela por 1000x o valor oferecido. Essas empresas bilionárias querendo lucrar seus outros bilhões nas costas dos outros kkk
Daniel Ribeiro
Então... Me ocorreu algo: Acho que o tal veículo já existe hein! https://uploads.disquscdn.com/images/082b8a62ad641f86844b5d8bed76102d68c1dea1d9781e72008f780f388c6394.jpg Talvez seja o caso apenas de aumentar o tamanho dele em uns 50% para permitir carregar mais combustível e atingir a autonomia necessária.
Daniel Ribeiro
Se fazer um veículo voador pessoal custasse "apenas" 1 milhão, já existiriam centenas deles por ai. 1 milhão de dólares é troco para investidores que enxergam potencial em algum projeto minimamente viável.
Henrique Seraph
queria estar, mas.... Foi de uma zoera, porém, muitos levaram a sério obrigando a polícia a emitir um sinal pedindo pra não atirarem
Cássio Amaral
kkkkk tá de zueira, né?
Dayman Novaes
Porque você acha que não cobre, Daniel? Eu acredito que cobre sim, mas é só minha opinião de leigo, acredito que o pessoal da Boeing tenha infinita mais expertise pra julgar esse valor.
Henrique Seraph
No EUA dão tiros em furacões, quanto mais...
Dayman Novaes
O default da galera é falar mal mesmo, relaxa kkkk Iniciativas como essas geram muito mais coisas além de apenas movimentação financeira, mas a tendência é a galera encontrar problema mesmo...
Cássio Amaral
Já tô até vendo gente voando de jetpack e tomando tiro ao sobrevoar propriedades privadas nos EUA, como já fazem com drones que não respeitam os limites onde podem voar.
Daniel Ribeiro
Possível é, embora o desafio ainda seja enorme. Mas vou te falar que 1 milhão não vai cobrir nem o custo de uma empreitada dessas.
Baidu feat MC Brinquedo
"Nem sempre fazer um bom produto resulta em vendas que cobrem os custos". Acredito que aqui esse não seja o problema, vai vender LITROS e LITROS.
Renan
Tantos comentários negativos. Achei a iniciativa boa porque o problema de muitos inventores é a falta de incentivo financeiro. Nem sempre fazer um bom produto resulta em vendas que cobrem os custos. Nesse concurso seria possível ganhar com a montagem de um produto mesmo que ele não seja economicamente viável.
Exibir mais comentários