O mercado de streaming de música anda bastante concorrido: temos o Spotify, Deezer, Apple Music, Google Play Música, entre outros. A Microsoft tentou desafiá-los, mas não conseguiu.

O Groove Music Pass será encerrado no mundo inteiro em 31 de dezembro de 2017. Além disso, não será mais possível comprar músicas e álbuns na Loja do Windows.

Se você não é cliente (as chances são grandes!), não é mais possível aderir ao serviço; ele custava R$ 14,90/mês ou R$ 149/ano, e só aceitava cartão de crédito.

Se você é cliente, boa notícia: suas músicas e playlists poderão ser migradas para o Spotify até 31 de janeiro de 2018. O app do Groove Música será atualizado com esse recurso na semana que vem.

Usuários do programa Insider terão acesso antecipado esta semana, e a ferramenta de migração é assim:

Caso você tenha assinado o plano anual do Groove Music Pass, a Microsoft fará o reembolso proporcional. O aplicativo Groove Música seguirá existindo, mas apenas para gerenciar músicas locais.

A Microsoft vem tentando há anos atuar no mercado de streaming de música. Primeiro tivemos o Zune Music Pass, depois o Xbox Music Pass, e então ambos foram unificados no Groove Music Pass. Ela também comprou o MixRadio com a aquisição da Nokia, mas o revendeu para a japonesa Line, que encerrou o serviço em 2016.

Com informações: TechCrunch.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

GUSTAVO SPACE

Experimente o Jamendo, para sair fora dessas empresas.

GUSTAVO SPACE

Para streaming não vou de Spotify nem de Deezer, prefiro o Jamendo. Conhecer e apoiar músicos novos sem ser cobrado.

BloucV
Acho q isso é resultado da uma empresa que passou anos e anos só focando no lucro e comprometendo a qualidade dos produtos. Isso acabou que por manchar a imagem da empresa e consequentemente quem usa os produtos dela, que era obrigado a usar porque era a única opção que tinha (no caso do Windows). Agr com o Satya Nadella a MS ta dando uma mudada, virando uma empresa + dinamica e n tão engessada e preocupada com o lucro como era na era Ballmer, o Groove infelizmente foi vitima desses anos de descaso da empresa q lançava as coisas de qualquer jeito e dps tentava corrigir as pressas
Cleiton Dantas
Ta virando uma empresa de tiozinho, não é como a Apple e a Google.
Fulano
A MS ta focada em manter o windows como uma plataforma universal futuramente e principalmente focada no azure que dá rios de dinheiro pra eles
Cobalto
Sim, "só" Windows. A cada 6 meses sai materia nova dizendo que o mercado desktop está encolhendo. O mercado que cresce e que as pessoas usam por oção e não por obrigação a Cortana não é nativa e sinceramente nem necessária, já que o Windows para Mobile está morto e enterrado. Eu não sei se você reparou, mas eu a varios comentarios dizendo que o sadya tá transformando a MS em uma empresa voltada para o corporativo e largando tudo que é pro usuário final.
Adalio Siqueira
"só" no windows
Adalio Siqueira
Só espero que o Groove continue fazendo streaming das minhas músicas do onedrive.
Anakin
Esse é o problema do hype, quando você cria um serviço e mostra aos seus fãs como sendo inovador e o melhor (Microsoft mestre em fazer isso) quando é jogado no mercado ele não consegue competir. Infelizmente, parece que a MS é uma empresa atrás das concorrentes e olhando o que elas fazem pra um dia lançar um serviço similar =/ Uma pena. E se continuar assim vai perder ainda a hegemonia do Windows
Jóckisan
Acho que ela está engessada porque não conseguiu passar na frente da concorrência em várias áreas, como a mobile por exemplo. Mas hoje eles estão com um foco mais corporativo, e faz sentido encerrarem o Groove, que quase ninguém usa. Se levar em consideração o foco dela cada vez maior no corporativo, talvez esse enceramento nem deva ser considerado um fracasso, e sim um reposicionamento da empresa.
Jóckisan
Concordo. Acho que nem sempre a Microsoft foi de caráter corporativo, ela sempre tentou chegar nos usuários "comuns", mas conseguiu esse feito apenas com o Windows, Office, Hotmail e MSN (que depois ela matou precocemente). Com todo o resto que tentaram terminou não dando certo, ou dando certo apenas por um momento e depois morrendo. Eles perceberam isso e estão investindo mais no lado corporativo, que é onde estão conseguindo ter lucros mais consistentes e variados. Olhando por esse lado, o encerramento do Groove não é tão surpreendente assim e deve seguir a estratégia da Microsoft em focar mais no corporativo do que no usuário final, já que sempre tentou e nunca conseguiu.
João Silverado
Problema da Sega era o software. Construía hardware mais poderoso q dos concorrentes mas pra fazer jogos pra ele era um sacrifício. A indústria precisa de bons hardwares, mas se ñ conseguem trabalhar com ele, abandonam.
João Silverado
haha, ok
Ariadna Grande
O que eu vejo é que a Microsoft está mudando radicalmente o seu posicionamento. Acho que no futuro será mais complicado ter produtos MS para usuários finais.
johndoe1981

O problema é a diminuição da concorrência, nunca é bom para o consumidor. Mesmo que a pessoa não assine, é sempre bom ter concorrência ampla para baratear e melhorar produtos e serviços. Não digo que é o seu caso, mas tem que ser muito retardado para achar graça ou mesmo comemorar o fim de um serviço, reduzindo a já limitada concorrência. Depois que as concorrentes aumentarem os preços e estagnarem o serviço, não reclamem.

Mas o que me deixou chateado mesmo é o fim de vendas de músicas na Windows Store. Não ligo para serviços de streaming, mas também lamento o seu fim.

Exibir mais comentários