Início » Internet » Google não vai mais penalizar sites de notícias com paywall

Google não vai mais penalizar sites de notícias com paywall

Buscador está acabando com a política do primeiro clique grátis

Jean Prado Por

Já aconteceu de você clicar em uma notícia no Google e conseguir acessá-la sem se preocupar com o paywall? Essa prática já não deve mais funcionar. À Bloomberg, o buscador anunciou que vai acabar com a política do primeiro clique grátis (FCF, na sigla em inglês), que dava acesso a um artigo mesmo se o leitor não fosse assinante.

Hoje, a maioria dos grandes jornais têm paywall – ou seja, você pode ler alguns artigos gratuitamente por mês e depois precisa pagar uma assinatura para acessar outras notícias ou artigos de opinião. No entanto, se o clique viesse do Google, era comum conseguir ler o post sem precisar pagar.

A política do primeiro clique grátis foi criada pelo buscador para aumentar a retenção dos leitores nos sites. Quem aceitasse dar acesso gratuito ganharia melhor posicionamento nas buscas. Por muito tempo, pareceu funcionar para ambos os lados, até que as editoras viram o faturamento cair.

Agora, outros termos estão sendo combinados entre o Google e os sites de notícia. Primeiro: os artigos não terão mais a indexação prejudicada, mesmo se houver paywall. Além disso, vão ser estudadas novas formas de atrair assinantes, como jeitos mais amigáveis de fazer o cadastro, novos métodos para atingir leitores e melhores formas de pagamento.

Por exemplo, o Engadget conta que o Google planeja deixar você assinar os jornais com a sua conta, inclusive usando o cartão de crédito já cadastrado. Com maior praticidade, espera-se que reduzir os passos para a assinatura (talvez com um só clique) deva atrair mais gente.

Essa é uma briga antiga: até 2009, qualquer artigo de jornal que você encontrasse no Google poderia ser lido gratuitamente. Depois, o buscador limitou o número de acessos gratuitos para cinco por dia e, em 2015, reduziu para três.

Recentemente, o Google vem sendo pressionado por diversas organizações para acabar com o FCF. A News Corp, dona do jornal americano Wall Street Journal, chegou a desativar o acesso gratuito mas seu posicionamento foi extremamente prejudicado.

Em um post, eles contam que passaram a receber 38% menos tráfego do buscador e 89% no Google News, comparado com o ano anterior. Com a nova medida, Robert Thomson, CEO da News Corp ficou feliz. Ele se comprometeu a criar novos modelos de assinatura que são mais viáveis para os consumidores.

Responsável por 10 bilhões de cliques para os sites de editoras todos os meses, o Google também se mostrou contente. “Nós reconhecemos que a transição ao [meio] digital para as editoras não tem sido fácil. A situação econômica é clara: se elas não estão bem-sucedidas, nós não conseguimos ser bem-sucedidos”, declarou Philipp Schindler, chefe de negócios do Google ao WSJ.

Com informações: The Verge, The Next Web.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Jailson

Você pode "assinar" quantas revistas? Achei interessante isso.

Jailson
Você pode "assinar" quantas revistas? Achei interessante isso.
Gabriel Brito
Vários planos hoje têm assinatura de revista inclusa por preços ótimos. Isso em todas as operadoras, sem gambiarra.
Keaton
Ou só desabilita o javascript.
Islan Oliveira
Eles limitam o número de notícias por mês, então é só limpar os cookies relacionados ao site e pronto.
Anderson Antonio Santos Costa
Aliás, como burlo o paywall da Veja??? Bem q a Editora Abril, dona do GoRead poderia liberar o acesso a seus sites para assinantes do GoRead.
Anderson Antonio Santos Costa
Sou cliente Vivo Controle e possuo a assinatura do GoRead inclusa no plano. Uso para ler revistas, já que não tenho $$$ para comprar exemplares.
Paulo Sonhador
Agradeço pela dica Pedro e pode ter certeza que vou dar uma olhada.Mas se for apenas da Abril,eu tô fora.Já assinei G1,UOL e VEJA,hoje em dia prefiro um jornalismo mais independente.Utilizo essas técnicas mais para ver notícias de jornais locais.
Pedro Tashima
Tem um app chamado GO read, se não me engano, que compila várias revistas da editora Abril por uns 20 reais ao mês. Meu pai assina e diz ser muito bom.
helio.jansen

Obg.

Helio Jansen
Obg.
Paulo Sonhador
Caraca,sempre faço isso.Cheguei a pensar que eu era um gênio(ô ilusão).Também faço como o Islan Oliveira disse.Sinceramente,se fosse para pagar um valor único e ter acesso a vários jornais/revistas,até valeria a pena.
Islan Oliveira
Realmente, tem sempre essa opção, mas eu preferi colocar para os cookies desses sites serem limpos toda vez que saio deles por pura e descarada preguiça.
Islan Oliveira
Cara, até o AdBlock Plus consegue passar alguns paywalls, desde que você insira o domínio correto (para saber quais são, Google It) e também pode usar a extensão Burlesco (só funciona em modo desenvolvedor). Mas essas não funcionas com todos os paywalls (por exemplo, não funciona com o da Veja), mas como todos que conheço normalmente só bloqueiam depois de um certo número de notícias lidas é só você ir nas configurações de conteúdo do Chrome e colocar para limpar os cookies desses sites ao sair.
Pablo HP
Uma vez li que a Google "rouba" as noticias dos jornais e dá a informação de graça para o cliente mesmo sem a permissão do dono do jornal.
Exibir mais comentários