A Nvidia conquistou um espaço respeitável em placas de vídeo e chips gráficos, mas perdeu o mercado dos smartphones. Por isso, ela aposta há anos no que pode ser a próxima grande plataforma: carros autônomos.

Desta vez, ela anunciou o Nvidia Drive PX Pegasus, um supercomputador compacto pensado para carros totalmente autônomos. Ele estará disponível no segundo semestre de 2018, ainda sem preço definido.

Ele é capaz de 320 trilhões de operações por segundo, um aumento de treze vezes em relação às gerações anteriores do Drive PX. Por dentro, temos dois processadores Xavier e dois chips gráficos de próxima geração.

Esse poder de computação é necessário devido ao volume de dados que um carro autônomo precisa processar. A Nvidia explica que alguns de seus clientes atuais usam até 16 câmeras e seis LIDARs (sensores para “ver” o mundo ao redor através de lasers), capturando tudo em 360 graus e em tempo real. Também por isso, o Pegasus atinge 1 TB/s em transferência de dados.

A Nvidia diz que essa tecnologia está pronta para carros com autonomia de nível 5, isto é, que podem dirigir sem intervenção humana. Por isso, a empresa imagina que o interior desses veículos será parecido com uma sala de estar ou um escritório, porque não terá volantes, pedais, espelhos ou bancos dianteiros.

Jensen Huang, CEO da Nvidia, apresenta o Pegasus

A escala de autonomia foi criada pela SAE International, e varia de 0 a 5:

  • nível 0: sem autonomia;
  • nível 1: autonomia auxiliar, em que um humano dirige mas recebe ajuda em uma função (desacelerar ao ver um obstáculo, por exemplo)
  • nível 2: autonomia parcial, com sistemas para guiar o veículo e também para acelerar/desacelerar;
  • nível 3: autonomia condicional, em que o veículo pode dirigir sozinho, mas requer que um humano esteja sempre pronto para assumir o comando
  • nível 4: autonomia alta, em que o veículo pode dirigir sozinho mesmo se o humano não responder a alertas para assumir o comando;
  • nível 5: autonomia completa, dispensando a necessidade de um motorista.

A plataforma Drive PX existe há três anos, e a Nvidia tem 225 parceiros automotivos, incluindo 25 que estão desenvolvendo táxis completamente autônomos.

Ela não está sozinha nesse setor. Recentemente, a Intel reforçou sua parceria com o Google para criar carros autônomos de nível 4 e 5; ela também tem acordos com a Ford, BMW e Fiat Chrysler.

Com informações: VentureBeat, ZDNet.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Angel
Nossa, o que essa coisa faz parece a visão do EXTERMINADOR, futuramente, vai dar para equipar robôs com ela.
Paulo De Tarso S.A
Seria possível adaptar essa placa em um carro não autônomo? Torna-lo automatizado, mas com os devidos sensores instalados?
zoiuduu .
Tem como baixar uma skin de ferrari?
tuneman
já faz uns anos que deveria se preocupar! os veiculos estão ficando cada vez mais eletrônicos. não é a toa que Peugeot e Citroen possuem fama de carros ruins, pois utilizam centrais BSI que danificam com muita facilidade.
ochateador
tesla que desistiu da nvidia.
Trovalds
Não foi aqui no TB que noticiou que teve empresa desistindo da nVidia? E, de mais a mais, a nVidia é muito fechada quando se trata do seu hardware. Ter que ficar refém deles não é exatamente uma boa ideia principalmente quando se trata de uma tecnologia desse tipo.
Diego
Dá pra minerar uns bitcoins?
ʞǝʌǝɥs

boa aposta da nVidia

Mario Junior ?????????
320 TERAFLOPS nessa coisinha? WOW!
Jose X.
boa aposta da nVidia
Amoroso
Se der para se livrar dos taxistas e motoristas de app,já fico feliz.Se criar um ônibus autônomo,aí fico nas nuvens.
raphaela1
Nunca imaginei um dia poder se preocupar em trocar o hardware do carro
Wellington Gabriel de Borba
Mais um tiro de 12 na gigante Intel.