Cinco anos depois de chegar ao mercado brasileiro, a Amazon finalmente deverá expandir sua loja online para além de livros, ebooks e Kindles. De acordo com o Valor, a empresa intensificou as conversas com empresas de tecnologia e varejo para começar a vender eletrônicos já na semana que vem — mais especificamente, no dia 18 de outubro.

O funcionamento deverá ser o mesmo que a Exame revelou em maio: em vez de vender diretamente aos consumidores, a Amazon deverá focar no marketplace, intermediando vendas de outros comerciantes. O Valor afirma que, nos últimos 15 dias, a Amazon se aproximou de lojistas, entregando documentos que explicavam como preparar o catálogo na Amazon e gerenciar os produtos ofertados.

Inicialmente, as vendas na Amazon brasileira deverão se restringir ao setor de eletrônicos, como celulares, câmeras, computadores, monitores e TVs, mas a ideia é “ampliar a lista até o fim do ano” e, no longo prazo, “trazer para o país toda a variedade de produtos e serviços que oferece nos Estados Unidos”, de acordo com o jornal.

É um segundo passo em relação ao marketplace de livros. Em abril, a Amazon passou a permitir que outras editoras, sebos e pessoas físicas trabalhassem na plataforma, abrindo caminho para a venda de livros usados e aumentando a oferta de 150 mil para 300 mil obras em português. O envio fica por conta do vendedor parceiro, não da Amazon. 50% das vendas da empresa no mundo vêm de marketplace.

A Amazon não comentou a informação do Valor. Provavelmente saberemos mais na semana que vem.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Fabio Alvez

Já começou a vender e fazendo lambanças... Uma câmera fotográfica por nada menos que R$ 102.990,00!!!
https://uploads.disquscdn.c...

SR 71 Pássaro Preto

Até que enfim uma concorrência com nome forte para o ML. Vamos torcer para que o serviço seja melhor e não deixa a desejar tbm.

Vitor Mikaelson

Várias lojas já usam transportadoras... Não é novidade nenhuma.

Eric Viana
O atendimento da Amazon é realmente de primeira. Comprei um Kindle e no dia seguinte ele entrou em promoção por 100 reais a menos. Entrei em contato pedindo para cancelar a compra para que eu pudesse aproveitar a promoção e ao invés de cancelar me deram a opção de estorno da diferença ou um vale presente no valor. Como queria comprar livros e iria gastar do mesmo jeito optei pelo vale presente. Nunca tive tal tratamento de tanto cuidado e agilidade pois tudo foi resolvido em uma ligação de 10 minutos e o atendente pediu para que eu desse F5 atualizando meu painel de usuário para verificar a presença do vale presente no valor. Agora alguém imagina tal situação no e-commerce local?
Victor Hugo
Kkkkkkkkkkkkkk lembro bem desses casos
Victor Hugo
Claro que não Kkkkkkkkkk prevejo altos processos ou decisão de não vender mais eletrônicos. Daqui há 6 meses volte aqui no meu comentário que eu vou ter previsto isso kkkkkkk
Fabiano Amaro Costa
Numa pesquisa rápida de "Smartphone + amazon.com.br" foi possível achar uma página deles já. Provavelmente algum teste que ficou no ar https://www.amazon.com.br/b?ie=UTF8&node=16243890011 . Toda vez que vou comprar um produto por aqui, recorro aos reviews da Amazon americana. Só isso já vale muito a pena. Sem contar o padrão das entregas e atendimento.
Max Giudice
Muito legal ! :)
Mr. Poopybutthole
KfourNine
http://epoca.globo.com/brasil/noticia/2017/07/como-os-correios-criaram-uma-maquina-de-acoes-judiciais-para-manter-monopolio.html
Kajisan1 .
Olha, na maioria das vezes, os preços da Amazon americana sempre são mais baratos do que em qualquer outra loja. Se não é dá própria Amazon, é sempre de algum vendedor de lá. A Amazon só perde quando se trata de jogos eletrônicos usados e eletrônicos muito específicos. Nisso, o ebay é imbatível. Aqui no Brasil, tá difícil achar uma loja com preços melhores do que os da Amazon quando se trata de livros. As promoções são sempre melhores e o frete grátis é conseguido gastando menos do que as outras lojas.
Kajisan1 .
Casos eles adotem o serviço de entregas para os vendedores, que nem é lá nos States, eles nem vão usar os Correios. Já comprei uma porrada de livros lá e eles sempre enviaram através de transportadoras. Vc pode pedir um livrinho que pesa 400gr, que mesmo assim eles enviam por transportadora. Se enviam mercadorias leves como essas através de transportadoras, pq não fariam o mesmo com eletrônicos? Pra quem usou a Amazon durante esse período de greve dos Correios, o transtorno foi 0.
Caleb Enyawbruce
Já é um começo!!! Torcendo pra dar certo demais
Claudio dos santos
Kkk vai ser propaganda enganosa, vai vender pelo mesmo preço das outras lojas online, isso vai ser só um site pra os pedagem das lojas ?? quendera se fosse pelo mêsmo preço da América,
Bruno
A Amazon já é estabelecida na Europa e EUA com Marketplace...basicamente existem dois tipos, o "Sold by LOJAX and fulfilled by Amazon" (basicamente a Amazon recebe o pacote da loja X empacota e envia pro cliente) e o que é vendido diretamente pelas lojas, sem passar pela Amazon. Eu, particularmente, só compro quando é Vendido direto pela amazon ou "fulfilled by amazon".
Exibir mais comentários