Início » Comportamento Gadgets » A Casio está conseguindo vender câmeras de selfie por US$ 900 na China

A Casio está conseguindo vender câmeras de selfie por US$ 900 na China

Sério

Por
12/10/2017 às 16h52
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

Faz quanto tempo que você não compra uma câmera compacta? No meu caso, mais de dez anos. Mas isso não significa que o mercado morreu: a Casio está conseguindo vender câmeras de selfie na China que custam o equivalente a quase R$ 3 mil. Leia de novo: eu não estou falando de smartphones com câmera de selfie, estou falando de câmeras de selfie.

Na verdade, a Casio tem uma linha de produtos de câmeras de selfie, chamada de TR. A TR Mini se parece com um daqueles espelhos compactos. Ela possui oito LEDs para iluminar o rosto do usuário e tirar a melhor selfie possível; também é possível criar efeitos de luz, direcionando a iluminação para apenas um dos lados da face, por exemplo. As fotos podem ser transferidas para um smartphone por Bluetooth.

A TR–80 é a mais cara de todas e se parece com um smartphone, mas é uma câmera “compacta” de 11,1 megapixels com tela LCD de 3,5 polegadas e lente grande angular de 21 mm com abertura f/2,8. Ela tem 50 MB de armazenamento, que podem ser expandidos com um microSD. A filmagem é apenas em Full HD.

Mas por que diabos os chineses compram isso? O gerente de marketing Takashi Niida conta ao The Verge que as mulheres chinesas fazem quase que uma competição na rede social Weibo para ver quem tira a melhor selfie. Elas sabem que uma câmera dedicada pode tirar fotos melhores que uma câmera frontal de smartphone, e que os vários recursos de embelezamento podem tornar seus rostos mais bonitos.

Inclusive, é por isso que as grandes fabricantes chinesas, como Oppo e Vivo, têm investido em câmeras duplas na frente. A Asus também lançou o Zenfone 4 Selfie e o Zenfone 4 Selfie Pro para competir com essas empresas no mercado chinês. Ainda assim, a Casio acredita que pode continuar sendo competitiva devido à qualidade de imagem e aos recursos de software.

A gente não conhece nada dos outros países.

Mais sobre: , ,