A startup britânica Pi-Top é conhecida por seus computadores que usam como base o Raspberry Pi, uma placa do tamanho de um cartão de crédito. É uma ferramenta interessante para quem quer aprender programação.

Desta vez, a Pi-Top anunciou um laptop com montagem simples e um teclado deslizante para quem gosta de brincar com eletrônicos.

O laptop também se chama Pi-Top. Ele possui uma tela LCD de 14 polegadas com resolução Full-HD, um cartão de memória de 8 GB, e bateria que dura 8 horas de uso. Você desliza o teclado e touchpad para abrir o dispositivo e encaixar o Raspberry Pi.

A montagem do Pi-Top é feita em seis passos (em vez dos 23 na geração anterior). Ele possui um sistema personalizado para resfriar a placa — que começa a fechar programas se ficar muito quente.

O kit de US$ 320 vem com o Raspberry Pi 3: ele tem processador quad-core de 1,2 GHz, 1 GB de RAM, Wi-Fi embutido, porta Ethernet, quatro portas USB e entrada para cartão microSD. Também é possível adquirir só a base; ela custa US$ 285.

De todo modo, você receberá um “kit para inventores”: trata-se de vários componentes eletrônicos para projetos DIY de hardware. Isso inclui a placa adicional Pi-Top Proto Plus, luzes LED, um microfone e um sensor de movimento.

Com eles, é possível montar um robozinho, um sintetizador de música, entre outros. O Raspberry Pi inclui uma série de pinos GPIO para conectar a placa a outros dispositivos.

A empresa desenvolve seu próprio sistema operacional, o Pi-TopOS, que vem acompanhado por alguns programas básicos, como Google Chromium, LibreOffice e Minecraft Pi Edition.

Além disso, ele possui ferramentas para você aprender a programar, e jogos voltados para educação STEM (sigla para ciência, tecnologia, engenharia e matemática) — por exemplo, um MMORPG semelhante a Civilization chamado CEEDuniverse.

A Pi-Top começou em 2014 com uma campanha de crowdfunding para seu primeiro laptop baseado no Raspberry Pi. No ano seguinte, ela voltou ao Indiegogo com um projeto semelhante — desta vez, um pequeno desktop.

A empresa tem foco educacional: sua plataforma de hardware é usada em mais de 1.500 escolas, espalhadas por mais de 80 países. E ela tem concorrência: a startup britânica Kano anunciou recentemente um kit de US$ 250 baseado no Raspberry Pi com software que ensina programação.

Com informações: Pi-Top, TechCrunch, Engadget.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Zanac_Compile

1250 reais não vale o custo beneficio... tem infinitas coisas pra citar que compra-se com 3x menos e trazem o mesmo benefício de estimular e ensinar crianças a programar....

Snowmeow

Esperava o quê, vem do Reino Unido, lá tudo é mais caro, pessoal pensa que dinheiro se caga.

Zanac_Compile
Exatamente, surreal esse preço.....
Gabriel Arruda
É educativo e possui mais flexibilidade de hardware, então tem mais potencial para esse mercado de ensino STEM como dizem o Linux.
Jailson
Exatamente. Deveria ser 100 USD no máximo. Apesar de também ser caro, eu gostei mais do Kano. https://kano.me/store/row/products/computer-kit-complete
LessTech
A plataforma não é o software em si, mas o hardware, que é aberto e flexível. Inclusive existe uma versão do Windows (IoT) que roda no Raspberry Pi.
Alberto Carneiro
Hã? E o quê?
Rodrigo Ilton Caruso Stellzer
Pelo preço da base apenas você compra um computador inteiro. https://m.newegg.com/products/9SIAC885VX7622 Inviabilizou.
Rodrigo Ilton Caruso Stellzer
Um Linux tem mais potencial de aplicações que um Windows? Eu adoro Linux, mas o cenário não é bem assim não.
Molinex
Vai falhar na missão... Afinal o lance é clicar, jogar, suíte de escritório, e photoshop... Ninguem quer aprender nada, o negocio é funcionar e rodar os jogos que eu gosto...
Allan Ferreira
E?
LessTech
O valor é esse mesmo, não há nada de estranho nele. Não se trata de um aparelho para uso convencional (apesar de também servir para ele), mas de uma plataforma de aprendizagem, desenvolvimento e prototipagem. Não se engane com as configurações “básicas” do aparelho. Por se tratar de uma plataforma aberta, o potêncial de aplicações é muito maior que a de um aparelho convencional.
Wellington Gabriel de Borba
Ou seja, é melhor do que Positivo.
Alberto Carneiro
Pi-Top OS = Linux again.
Lucas Cecilio
Ensinar crianças e adultos à programar e criar projetos? Afinal essa é a proposta do produto, e não sei se um x86 tem é tão acessível quanto um Raspberry PI ou Arduino.
Exibir mais comentários