Início » Ciência » Esta é a primeira usina elétrica com emissão negativa de dióxido de carbono

Esta é a primeira usina elétrica com emissão negativa de dióxido de carbono

Usina geotérmica na Islândia captura o CO2 da atmosfera e o transforma em pedras

Paulo Higa Por

Pouca gente discorda dos efeitos da emissão desenfreada de dióxido de carbono na atmosfera. Há quem diga que devemos reduzir a emissão de CO2, enquanto outros defendem uma ação mais rígida: temos que remover o CO2 que já foi emitido. Uma usina elétrica na Islândia promete fazer exatamente isso: trata-se da primeira com emissão negativa de gases de efeito estufa.

Por “emissão negativa”, entenda que a usina remove mais dióxido de carbono da atmosfera do que emite. Localizada no sudoeste da Islândia, a usina geotérmica possui um módulo que coleta o CO2 diretamente do ar por meio de filtros, liga as partículas à água e as envia para o subsolo, onde se mineralizam, tornando-se pedras inofensivas. Olha só:

Falando assim, parece até fácil: essa usina geotérmica é basicamente uma árvore, só que milhares de vezes mais poderosa na tarefa de sugar o dióxido de carbono da atmosfera. E com a vantagem de gerar energia elétrica com a ajuda do calor natural das atividades vulcânicas da região.

Então por que não instalam essa usina em todos os lugares do mundo? Primeiro, obviamente, entra o fator custo. É possível coletar uma tonelada de dióxido de carbono por US$ 100. No futuro, a expectativa é que esse valor caia para US$ 50. Ainda assim, se precisarmos capturar 10 bilhões de toneladas de CO2 em 2050, gastaríamos US$ 500 bilhões por ano, como nota a Quartz. Quem vai pagar tudo isso?

Além disso, a usina islandesa ainda é um projeto em fase experimental: por enquanto, ela só consegue capturar 50 toneladas de CO2 por ano, o que é longe de ser suficiente para recuperar o estrago que já foi feito. Como a tecnologia é modular, é possível escalá-la para coletar mais dióxido de carbono em uma usina maior (o que, mais uma vez, respinga no fator custo).

De qualquer forma, já é um primeiro passo. O custo de coletar uma tonelada de CO2 em 2011 era de várias centenas de dólares e caiu drasticamente em pouco tempo, tornando-se mais, ahn, “realista” — a prova disso é o funcionamento dessa usina. Esperamos ver a tecnologia sendo mais adotada em um futuro não muito distante.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Banzeh
Onde já se viu isso... Até parece que tem oxigênio no dióxido de carbono ?
Paul
Se eu disser que o homem não pisou na Lua e que a terra não é plana? Hahaha
Lorein
E aí paneleiro! Achava que era o Brasil com a modernização das leis trabalhistas e a modernização do conceito de trabalho escravo. kkkk
Deilan Nunes

Acho q quem acredita no aquecimento global que é um terraplanista

Tesla di Murbox

Quanto recebeu de suborno para vender o oxigênio do teu cérebro, Tiago? Desde quando eliminar o dióxido de carbono sólido no espaço (do que no subsolo do nosso planeta) colocará em risco o oxigênio no mundo?

André G

São os mesmos que acreditam em Terra plana e que o homem não pousou na Lua.

Tiago Ferrari

Acho que não participa não, é só pra aliviar a consciência dessas usinas que emitem absurdos de CO2.

Tiago Ferrari

Isso mesmo, tira o Oxigênio e o Carbono do nosso planeta... nem precisamos deles mesmo....

Tesla di Murbox

Quais são as propriedades do dióxido de Carbono diante da exploração espacial? Seria útil utilizar impressoras 3D para modelar este material fora de órbita para fins aeroespaciais "interestelares"? No caso afirmativo convém mandar o lixo "para o espaço"... Um investimento que resolve três problemas de uma vez só:
1 - Elimina o Dióxido;
2 - Adquire matéria prima para expansão "intestelar" barata e de produção crescente;
3 - Valoriza o lixo a torná-lo lucrativo (por consequência aumenta o investimento nessa tecnologia).

Deilan Nunes
E muitos acreditam que toda emissão feitas pela ação humana é irrelevante.
Trovalds
Só que as árvores emitem praticamente o mesmo CO² que consomem, sendo que em alguns casos emitem mais. As espécies que de fato consomem mais do que emitem são algas marinhas. Isso é coisa que se aprende nas aulas de biologia do ensino médio.
꧁꧂ Bad Vibes ꧁꧂

"o consenso científico sobre co2" - nada mais anti científico.

Bad Vibes
"o consenso científico sobre co2" - nada mais anti científico.
Bruno Martins Santana
Pelo que eu entendi ele não participa não, é que quando o ar é misturado com a Aguá, a parte do CO2 acaba virando essas pedrinhas de carbono. Acredito que foi meio sem querer mesmo.
Renan
Não entendi se o CO2 participa da geração de energia ou se é um processo independente. Isso funcionaria apenas para usinas geotérmicas?
Exibir mais comentários