Início » Jogos » O que os reviews dizem sobre o Xbox One X

O que os reviews dizem sobre o Xbox One X

Emerson Alecrim Por
2 anos atrás

Outrora chamado de Project Scorpio, o Xbox One X está prestes a ser lançado. A novidade vem para ser o console mais poderoso do mundo, como a própria Microsoft enfatiza, tanto que jogos em 4K e HDR deverão rodar sem nenhum problema nele. Só que o preço a se pagar por tamanha desenvoltura não é baixo: US$ 500.

Oficialmente, o Xbox One X chega às lojas dos Estados Unidos no dia 7, mas alguns veículos especializados já tiveram acesso a ele e publicaram as primeiras impressões. Será que o console é tudo isso mesmo? Compensa trocar o Xbox One S por ele? Realmente vale a pena pagar mais caro? Bom, vamos saber o que os reviews dizem.

Xbox One X

Menor no tamanho, maior no poder de fogo

Processador octa-core AMD Jaguar de 2,3 GHz, GPU de 6 teraflops, 12 GB de memória GDDR5 com largura de banda de 326 GB/s (gigabytes por segundo) e HD de 1 TB. Essa é a configuração básica do Xbox One X. Trata-se mesmo do console com as especificações mais potentes que temos atualmente. Até então, esse posto era ocupado pelo PlayStation 4 Pro, que vem com chip Jaguar de 2,1 GHz, GPU de 4,2 teraflops e 8 GB de GDDR5.

Em seu review no The Verge, Tom Warren lembra que, em 2013, a Microsoft teve dificuldades para alavancar as vendas do então recém-lançado Xbox One. O motivo? O dispositivo era US$ 100 mais caro que o PlayStation 4 "normal" por conta do Kinect e outros recursos. Além de mais barato, o console da Sony entregava mais performance.

Com o Xbox One X, a Microsoft mostra que entendeu o recado. No Ars Technica, Sam Machkovech e Kyle Orland relatam que jogos como Gears of War 4 e Super Lucky's Tale rodaram com desempenho equivalente ao de PCs para games que custam alguns milhares de dólares.

Traseira do Xbox One X. Foto: The Verge

Traseira do Xbox One X. Foto: The Verge

As análises do The Verge e do Ars Technica também chamam atenção para o fato de o Xbox One X ser menor até que o Xbox One S em termos de volume, embora também mais pesado: são quase 4 quilos.

Apesar disso, dá para transportar o console tranquilamente em uma mochila, por exemplo. Mas o detalhe mais importante é que as dimensões reduzidas não afetam a atuação do sistema de resfriamento, pelo contrário: nenhum review apontou problemas de superaquecimento.

Roda jogo em 4K, mas falta jogo em 4K

Não que, com o hardware que tem, alguém duvidasse do contrário, mas o Xbox One X realmente se sai bem com games em 4K. Matt Burns, do TechCrunch, explica que Gears of War 4 roda em 4K e 60 frames por segundo sem apresentar instabilidades. Em cenas mais movimentadas houve queda na taxa de quadros, mas nada que comprometesse a experiência.

No Engadget, Devindra Hardawar faz discurso semelhante sobre Killer Instinct e Super Lucky's Tale (ambos também suportam 4K e 60 fps), mas observa que os dois jogos não aplicam HDR. É um tanto óbvio, mas esse aspecto evidencia que o Xbox One X também depende dos esforços dos estúdios de games para mostrar a que veio.

Gears of War 4 no Xbox One X. Imagem: TechCrunch

Gears of War 4 no Xbox One X. Imagem: TechCrunch

Esse detalhe revela o que talvez seja a maior limitação do Xbox One X, pelo menos nos seus primeiros meses: a oferta de títulos em 4K é pequena. Não há nenhuma padronização sobre como os recursos devem ser aproveitados. É por isso que Gears of War 4 trabalha com 4K e HDR, enquanto Halo 5: Guardians e Killer Instinct suportam essa resolução, mas não trazem HDR (pelo menos ainda não), destaca Matt Burns.

Como bem lembra Tom Warren, a Microsoft prometeu otimizar mais de 150 games para o Xbox One X, mas isso não significa que todos eles terão 4K. De qualquer forma, apenas uma parcela diminuta de jogadores tem TVs com essa resolução. Matt Burns frisa até que alguns desses usuários não notarão grandes diferenças entre jogos 4K e 1080p, afinal, vários fatores influenciam nesse quesito, como tamanho da tela e distância em relação à TV.

Vale a pena?

É unanimidade: o Xbox One X cumpre a promessa de rodar jogos em 4K com desenvoltura. Mas, como a oferta de conteúdo nessa resolução é pequena, assim como a quantidade de TVs compatíveis, é importante incrementar sensivelmente a experiência dos jogos em 1080p. Não dá para garantir isso. É por essa razão que os reviews não economizaram elogios ao desempenho do console, mas também não disseram que você precisa comprar um o quanto antes.

Killer Instinct no Xbox One X. Imagem: Ars Technica

Killer Instinct no Xbox One X. Imagem: Ars Technica

Sam Machkovech e Kyle Orland, do Ars Technica dizem, por exemplo, que se você estiver satisfeito com o seu Xbox One atual, migrar para o novo console só vai compensar caso haja muito interesse em rodar franquias como Halo, Gears of War e Forza Motorsport em 4K.

Novamente soa óbvio, mas o que eles querem dizer é que um hardware poderoso não deve ser o único critério de escolha. O PlayStation 4 Pro, por exemplo, é tecnicamente inferior, mas também lida com 4K. Se os títulos dessa plataforma são mais interessantes para você, não há razão para recorrer ao Xbox One X, mesmo com toda performance que este oferece.

Para Matt Burns, do TechCrunch, o novo console tropeça no custo-benefício nesta fase inicial. "Os gráficos do Xbox One X são melhores do que no Xbox One S? Sim, mas às vezes as diferenças são marginais e nem sempre fazem diferença para a jogabilidade", ele explica. Nessas circunstâncias, o Xbox One S leva a vantagem de custar entre US$ 250 e US$ 300.

Foto: Engadget

Foto: Engadget

No The Verge, Tom Warren lembra que o Xbox One X também é um ótimo reprodutor de vídeos em 4K a partir de streaming e Blu-ray, trazendo inclusive suporte a Dolby Atmos e HDR 10. Mas, novamente, a oferta limitada de conteúdo com essas características esfria as expectativas.

Warren também aponta para o fato de que 1 TB de espaço interno pode ser pouco. Normalmente, os jogos atuais para Xbox têm entre 40 GB e 50 GB, mas os títulos para Xbox One X podem ter até o dobro. Gears of War 4 e Halo 5, por exemplo, ocupam cerca de 100 GB de espaço cada um.

É um detalhe que faz pouca ou nenhuma falta, mas Devindra Hardawar revela no Engadget certa frustração com a inexistência de aplicações de realidade virtual para o console — um hardware como o do Xbox One X é perfeitamente capaz de lidar com isso. De todo modo, ele lembra que a Microsoft prometeu trazer o console mais rápido da história. Promessa cumprida.

No Brasil

A Microsoft também vai cumprir a promessa de lançar o Xbox One X no Brasil. O console chega ao país em 15 de dezembro, o que significa que será possível comprá-lo como presente de Natal. Só que é um presente bem caro: o preço sugerido por aqui é de R$ 3.999. Só para relembrar, o console custa US$ 500 nos Estados Unidos.

Mais sobre: , ,