Início » Computador » Intel e AMD vão criar chip juntas para brigar com Nvidia

Intel e AMD vão criar chip juntas para brigar com Nvidia

Por
06/11/2017 às 14h49
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

O inimigo do meu inimigo é meu amigo. Não chega a ser algo tão romantizado assim, mas Intel e AMD, rivais de longa data, estão unindo forças para brigar contra um oponente cada vez mais forte: as duas companhias trabalham em um chip para frear o avanço da Nvidia no segmento de laptops ultrafinos.

É uma parceria inusitada, mas não sem sentido. A ideia é criar um chip que combina um processador da Intel com uma GPU da AMD, simples assim. Essa unidade deve ser capaz de lidar com jogos pesados com grau satisfatório de desenvoltura. O desempenho deve ser próximo ou equivalente ao de um notebook gamer parrudo — sem os adornos que caracterizam a categoria, é claro.

Intel - Foto: Digital Trends

Não é novidade para ninguém que o mercado de PCs encolheu consideravelmente nos últimos anos. Hoje, essa indústria é mantida graças a nichos muito específicos, com destaque para o segmento gamer. Pode dar muito certo disponibilizar laptops que atendam a essa categoria, mas também possam ser relevantes para outras aplicações por oferecerem a praticidade dos ultrafinos.

A Intel está ciente de que as suas GPUs não podem corresponder ao que se espera de laptops com bastante poder gráfico. Quando o assunto é jogo pesado, você equipa o computador com uma GPU da Nvidia ou da AMD. Não há outro nome. A Intel tem que optar por um lado ou pelo outro, portanto. Mas, considerando o histórico de rivalidade, ninguém pensaria que a escolha seria a AMD.

Os tempos são outros. A Nvidia cresce em um ritmo invejável. Além de GPUs, a companhia vem se destacando por vender chips específicos para aplicações de inteligência artificial e tem investido pesado em tecnologias para veículos autônomos, dois mercados que interessam muito à Intel. Sem contar que as duas já se estranharam por questões envolvendo patentes.

AMD Radeon

Isso não quer dizer, porém, que Intel e AMD vão sustentar uma intensa e duradoura amizade a partir de agora. A concorrência continua. Como explica Patrick Moorhead, da Moor Insights & Strategy, “estrategicamente, a Intel está mais confortável em competir com a AMD do que com a Nvidia”.

Para a AMD, a parceria também soa vantajosa. A companhia tem um nome forte em GPUs, em contrapartida, a Intel leva vantagem no segmento de CPUs. Os chips Ryzen devem melhorar a situação da AMD, mesmo assim, é pouco provável que a empresa consiga, em pouco tempo, conquistar espaço expressivo no mercado de laptops ultrafinos. Fechar uma parceria com a Intel é um jeito de chegar a esse nicho de modo mais rápido.

Uma solução chamada EMIB

Os detalhes técnicos ainda não foram revelados, mas sabe-se que a AMD entregará à Intel GPUs customizadas da família Radeon. Trata-se de um modelo de fornecimento que lembra a parceria que a companhia mantém com Sony e Microsoft para disponibilizar chips para o PlayStation 4 e o Xbox One X.

Já executivos da Intel disseram à PCWorld que a CPU será uma “evolução” dos chips Core de oitava geração e deverá fazer parte da linha H-series, que é própria para laptops e, portanto, poderá ter TDP de 45 W ou algo perto disso.

Intel EMIB

A junção, por assim dizer, vai ser feita por meio de um EMIB (Embedded Multi-die Interconnect Bridge), chip capaz de agrupar CPU, GPU e, especificamente neste projeto, memória HBM2.

Laptops equipados com o chip deverão ser anunciados já no primeiro trimestre de 2018 com preços entre US$ 1.200 e US$ 1.400. Preços acima da média para a categoria não serão surpresa: estamos falando de equipamentos com alto poder gráfico.

Não está claro se haverá mais de um modelo de chip, tampouco se a parceria irá cobrir outros nichos além do segmento de laptops ultrafinos. Mas o primeiro passo costuma ser o mais importante. Vale a pena ficar de olho.

Com informações: Wall Street Journal

Mais sobre: , , ,
  • “custará entre US$ 1.200 e US$ 1.400” Só o chip? WTF?
    Um notebook desse vai custar mais de 2K USD? Boa sorte pra eles.

    • Emerson Alecrim

      Na verdade, eu interpretei errado. Os valores se referem ao laptops. Já corrigi.

  • Mario Junior ✓ᵛᵉʳᶦᶠᶦᵉᵈ

    US$ 1.200 e US$ 1.400

    1000 dólares por uma “gambiarra” (se compararmos ao método utilizado pela a AMD no projeto das APUs, isso é meio que uma gambiarra.)

    • Bruno Martins Santana

      Bem, existem diversos notebooks com processador Intel e Chip Gráfico AMD, sempre existiu e sempre existirá. Eles estão basicamente oficializando isto e colocando tudo no mesmo chip, ao invés de ter 2 GPU (a Intel da CPU + a AMD na PCI-e), o que economizaria energia, espaço, temperatura, etc, etc, etc….
      Me parece uma boa ideia, seria uma boa ideia com Chips NVidia tbm da mesma forma

  • Trovalds

    E as APUs Ryzen, onde vão ficar?

    • Marcogro®

      Atrás da rebimboca, perto da parafuseta… Hehehe

    • Emerson Alecrim

      A AMD não comentou nada a respeito disso, mas trata a parceria da Intel como um projeto à parte. Ou seja, os planos para a linha Ryzen não devem mudar.

    • Marcos

      A AMD já anunciou APUs, por enquanto tem a R5 2500U e a R7 2700U ambas quad-core com 8 Threads e uma Gpu Vega.

  • Paul

    Quem só tem a ganhar com tudo isso?
    Isso msm que vc pensou, NÓS, os consumidores! Great!

    PS: Eles(AMD e Intel) tbm, vai. Rsrsrs

  • Marcogro®

    Se não me engano quando essa história surgiu como rumor, a Intel tratou logo de desmentir … Foi na época que os Ryzen estrearam fazendo um barulho enorme e depois do mercado ficar extasiado com os Ryzen, não pegaria bem pra gigante Intel (assustadíssima, diga-se de passagem), assumir que passaria a usar os chips gráficos da AMD… Coincidência ou não, depois do lançamento da Geração 8, vem a Intel e assume. Sei…

    *https://newsroom.intel.com/editorials/new-intel-core-processor-combine-high-performance-cpu-discrete-graphics-sleek-thin-devices/

  • Helmut

    E ainda assim tem gente tratando corporações como indivíduos e achando que essas rivalidades são iguais as da turminha do bairro.

  • Vivi para contar a história de quando a Intel e a AMD se reuniram no churras.
    Agora é a hora da Nvidia se mexer (ou não)

  • Nicolas Gleiser

    HBM2 ta caro pra caralho pra produzir e escasso no mercado, quero ver de onde vão tirar isso ae …
    as Vega sumiram por esse motivo

    • Marcos

      Pelo que eu saiba as vegas sumiram por causa dos mineradores que compram as amd assim que chega no estoque.
      Edit: tanto é que a AMD lançou a Vega 64 em um bundle que vem como opção um monitor ou uma placa mãe para garantir que quem comprasse fosse um jogador, pq no caso dos mineradores teria que pagar por todos essas placas/monitores extras.

      • Nicolas Gleiser

        A vega tem um alto consumo de energia e não é tão eficiente assim, a amd tratou de fazer dessa forma pra não se foder no mercado

  • ONEW

    Vai ser veloz e furioso kkkkkk

  • Lion De Oliveira Lorena

    Bom, na epoca que notebooks usaram CPU intel e GPU AMD (separados) deu uma merda absoluta com graficos comutaveis que nunca funcionam fora dos drivers originais de fabrica. mas enfim.

  • A AMD e a Intel estão sofrendo muito no mercado de Deep Learning, nenhuma das empresas tem uma solução como CUDA para desenvolver esse tipo de solução…gostaria que eles conseguissem desafiar esse monopólio com alguma plataforma mais aberta.

  • Git Gud
  • Droga flash, pare de mexer na linha do tempo!