Não é segredo que o Uber quer se livrar dos motoristas humanos no futuro, substituindo-os por carros autônomos para reduzir custos. Bem, a empresa acaba de dar um enorme passo nesse sentido.

O Uber concordou em comprar 24 mil veículos utilitários da Volvo para formar uma frota de carros sem motorista. Eles serão entregues entre 2019 e 2021, e receberão sensores e software para dirigirem sozinhos.

Cada Volvo XC90 custa US$ 47 mil nas concessionárias dos EUA, então a frota completa valerá mais de US$ 1 bilhão. O valor do acordo, no entanto, não foi revelado.

O Uber já usava cem unidades do Volvo XC90 para testes autônomos em Pittsburgh, oferecendo corridas de graça com carros que dirigem sozinhos. Eles tinham um motorista atrás do volante caso algo desse errado.

Este mês, o Uber anunciou que receberá investimentos no total de US$ 10 bilhões, dizendo que “isso ajudará a alimentar nossos investimentos em tecnologia”.

E a empresa quer muito adotar tecnologias autônomas: “ela só se torna um negócio comercial ao remover da equação o operador do veículo”, diz Jeff Miller, chefe de alianças automotivas do Uber, à Reuters. No ano passado, o então CEO Travis Kalanick disse à Bloomberg que, no longo prazo, as corridas serão mais baratas nos carros autônomos porque não será necessário pagar o motorista.

Ao reduzir custos, o Uber talvez consiga lucrar no futuro. Por enquanto, eles vêm amargando prejuízo após prejuízo: no segundo trimestre, as perdas foram de US$ 645 milhões.

Com informações: Bloomberg, Reuters, Engadget.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

César Casemiro

Minha dúvidas:
Quem ou quais empresas estarão dispostas a pagar para as pessoas trabalharem menos.
Tendo robôs assumindo atividades (Motorista de ônibus, caminhão, taxi, motorista de aplicativos - Uber, Cabify e outros) hoje exercidas em massa por humanos, quais são as ocupações a serem exercidas por estes novos milhões de desempregados? Dizer que até lá vai aparecer não é a solução. pois nada simplesmente vai aparecer, mas alguém teria que pensar em determinar algo a ser feito por humanos.
Tendo milhões de desempregados quwm vai consumir as novidades tecnológicas como smartphone, smart TV, fazendo turismo e muitas outras atividades de consumo?

Helio Jardim
Boa kkkkk
Helio Jardim
To falando até os motoristas parceiros vão ser absoleto kkkk
Gabriel Alves
parece historia de filme, mas é esse caminho que estamos criando...
🧙‍♂️ Mago Erudito® ᴾᴿᴱᴹᴵᵁᴹ

Hater sempre vai ter, nem Jesus agradou todo mundo. hehehe

Mago Erudito®
Hater sempre vai ter, nem Jesus agradou todo mundo. hehehe
Loivo Machado
Me refiro que o povo nunca está contente com nada,mesmo sendo carro sem motorista e por mais novo e tecnológico que seja sempre achará alguém pra reclamar ,existe gente que reclama até por existir kkkkk
Loivo Machado
Vc tem toda razão,maioria faz os cálculos pelo preço que aparece na tela do aplicativo ,dando a falsa idéia de que deu lucro,mas metade é custo do carro
🧙‍♂️ Mago Erudito® ᴾᴿᴱᴹᴵᵁᴹ

Antonio, acredito que você e o seu pessoal sejam bons profissionais, mas os ruins acabam pesando muito mais na balança. Isso acontece para qualquer tipo de serviço ou empresa: mau atendimento é muito mais lembrado pelos consumidores do que atendimento exemplares.

Mas fico feliz que vocês tenham sua clientela e os atendam bem.

Abraço.

Mago Erudito®
Antonio, acredito que você e o seu pessoal sejam bons profissionais, mas os ruins acabam pesando muito mais na balança. Isso acontece para qualquer tipo de serviço ou empresa: mau atendimento é muito mais lembrado pelos consumidores do que atendimento exemplares. Mas fico feliz que vocês tenham sua clientela e os atendam bem. Abraço.
ANTONIO MORALES SPROCATTO
Veja bem, eu não vou em saída de show e nem em eventos para não ver essas coisa, pois não compactuo desse artifício,se for vou arrumar confusão com os txs, tenho meu ponto ao qual sou coordenador a 27 anos, vc tem q ter jogo de cintura para lidar com certo tipo d pessoas, quanto ao natalício, falar o q , não representa o q a maioria dos txs pensa, veja bem somos 40.000 só 4000 é associado, se for tudo isso, aivc vai falar o q d um posseiro, dono do sindicato, não permite mudança,vele controla o estatuto do sindicato, ninguém consegue tirar ele,bpir isso ninguém o considera, o q me revolta é as pessoas generalizar, te apresento a alguns txs q se vc andar com eles nunca mais usa app pelo atendimento e cortesia prestada, mas são do táxi preto, como é meu caso mas vamos ver lá na frente o q vai dar
🧙‍♂️ Mago Erudito® ᴾᴿᴱᴹᴵᵁᴹ

1º - Quem não entra pra buscar passageiro na periferia são os taxistas. Tem uma entrevista do próprio presidente dos taxistas de SP disse "que pobre não tem que usar taxi".
Fonte: https://www.youtube.com/wat...

2º - Provavelmente você é taxista (acredito que um excelente profissional) e conhece muito bem o mercado, mas eu sou consumidor e posso afirmar que na grande maioria das vezes que usava taxi aca

Mago Erudito®
1º - Quem não entra pra buscar passageiro na periferia são os taxistas. Tem uma entrevista do próprio presidente dos taxistas de SP disse "que pobre não tem que usar taxi". Fonte: https://www.youtube.com/watch?v=dhJ_QvKm1QQ 2º - Provavelmente você é taxista (acredito que um excelente profissional) e conhece muito bem o mercado, mas eu sou consumidor e posso afirmar que na grande maioria das vezes que usava taxi acabava tendo um péssimo atendimento além de pagar caro. Sugiro que tente pegar um ou dois taxis como consumidor para você ver na pele o atendimento que seus colegas dão a clientela. Topa? 3º - No Rock in Rio os motoristas de aplicativos foram barrados, assim a única opção foram os taxis no qual os motoristas não pegavam corridas pequenas e cobravam preço fechado (abusivo) para levar as pessoas, nem ligavam o taxímetro.
Luiz Evangelista
Em verdade, os empregos criados serão muito, mas muito menores do que os perdidos, pois os próprios serviços de TI, engenharia, análise de testes, etc., serão feitos por máquinas. Ainda assim, ao ficarmos indagando se empregos serão ou não criados, temos que nos atentar para o essencial: com os níveis de produtividade que foram alcançados (e que serão ainda maiores no futuro), não é rentável utilizar força de trabalho humana na imensa maioria das atividades, com a perspectiva de, em um futuro próximo, não ser rentável em quaisquer atividades. Ao mesmo tempo, esses mesmos níveis de produtividade exigem gastos crescentes para adquirir, em um tempo cada vez mais curto, a tecnologia necessária para que, em meio à concorrência, um determinado grupo empresarial auferir lucros acima da média. Enfim, chegamos em um nível de uma "estranha loucura": cada vez mais deixa de ser rentável produzir uma mercadoria qualquer. Não à toa, são os ganhos fictícios, obtidos na esfera das finanças, que tem movimentado os balanços financeiros das empresas. E isso, muito mais do que os lucros advindos da produção propriamente dita.
MJuliani
Interessante, quem sabe até lá eu me interesse por torrar também. Me avise sim, juliani.marcelo @ gmail com
Exibir mais comentários