Os últimos dias têm sido de angústia para muitos varejistas e prestadores de serviço no Brasil. Não, não é nada relacionado à Black Friday. O problema tem ligação com a nova Câmara Interbancária de Pagamento (CIP): desde que o sistema foi implantado, muitos empresários enfrentam dificuldades para receber valores pagos pelos clientes via cartão de crédito. Alguns estão sem dinheiro até para os salários dos funcionários.

Por determinação do Banco Central, todas as liquidações das transações via cartões devem ser feitas por meio da nova plataforma da CIP. A medida deve trazer mais disponibilidade e segurança para o mercado financeiro ao evitar, por exemplo, o risco sistêmico, que surge quando uma das partes entra em colapso financeiro e afeta as demais instituições.

Máquina de cartão

Fontes do setor relataram ao Brazil Journal, primeiro veículo a reportar a situação, que a CIP em si opera normalmente. O problema está nas instabilidades dos sistemas que as credenciadoras de cartões (empresas que fornecem “maquininhas”) e bancos implementaram para se comunicar com a plataforma da CIP.

Na semana anterior, quando testes estavam sendo feitos e as primeiras falhas foram detectadas, as instituições solucionavam o problema enviando pagamentos aos clientes afetados via TED. Mas, desde o dia 20, quando o novo sistema passou a vigorar oficialmente, credenciadoras e bancos ficaram impedidos de utilizar meios alternativos de repasse de dinheiro.

Eis a consequência: o número de lojistas e prestadores de serviços que ficaram sem receber pagamentos disparou. As fontes disseram ao Brazil Journal que praticamente todas as credenciadoras estão com problemas e que, no lado dos bancos, mais de 90% das falhas estão concentradas nos sistemas do Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal.

O efeito não poderia ter sido outro: as queixas nos serviços de atendimento das credenciadoras e bancos dispararam. No Reclame Aqui, não é difícil encontrar reclamações sobre o assunto nas páginas das empresas de máquinas de cartão.

Cartão de crédito

Nos casos mais graves, empresários afirmam que a falta do repasse está atrasando o pagamento de fornecedores e até de salários. Um executivo da Rede, credenciadora vinculada ao Itaú, relatou em reunião na Febraban (entidade que representa os bancos no Brasil) sobre o assunto que um cliente chegou à sede da empresa acompanhado da polícia para exigir o dinheiro.

E agora?

Em nota, o Banco do Brasil reconheceu a falha e afirmou que já adotou medidas para regularizar as transações. A expectativa do banco é a de que todos os pagamentos em atraso sejam efetuados até o dia 27.

Já a Febraban declarou que a maior parte dos problemas já foi resolvido e que espera que tudo esteja solucionado até o final da semana.

A CIP, por sua vez, reiterou que o novo sistema foi implementado com sucesso no dia 13 e que, desde então, opera normalmente. A entidade declarou ainda que está em contato com as instituições que tiveram problemas para ajudar com a estabilização.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Tiago Vidal de Souza
E só da a luz no Firefox, Itau também usa essa bosta.
Keaton
Engraçado, uso os serviços da caixa a 14 anos +- e não tive problemas sérios até agora.
Cássio Amaral
Exigir a instalação do maldito Warsaw até no Linux é demais. Eu sei bem a complicação que é. Quando estava testando o Ubuntu 16.10, foi um parto para conseguir instalar o plugin no sistema, também tive que instalar e desinstalar várias vezes até fazer funcionar.
SignaPoenae
Não conseguiria sequer processar todas as compras, que dirá os repasses...
SignaPoenae
Agora para acessar o BB no linux, precisa instalar uma versão do warsaw também. O legal é que conseguiram fazer essa m*rda pior que a versão do windows, toda quebrada. Tive que instalar e desinstalar mais de 20 vezes pra fazer essa porcaria funcionar.
Cássio Amaral
Banco do Brasil ainda é razoável, não tenho muito do que reclamar dele. Escroto mesmo é a Caixa, por ser 100% público. Nada naquele lixo funciona direito, pior banco brasileiro disparado.
Cássio Amaral
Pior que não tem muita escolha. Até dá pra instalar Linux ou uma máquina virtual, mas não é todo PC que tem hardware suficiente pra virtualizar um SO. Acaba sendo menos pior instalar o maldito Gbplugin, que consome seus 100-200 MB de RAM.
tuneman
Sim, até por que tudo é perfeito com empresas privadas.
Gabriel B.R.
Lucros altos, e ainda assim, poucos players no mercado... Fico imaginando por que ?
Marcos Lins
Não era pra menos né!? Entra no datacenter desses dois bancos citados e vejam como são as coisas lá. Um monte de coisa sucateadas e velhas, operadas por empresa que as vezes nem conhecimento tem dos equipamentos. Não ia dar boa coisa né!?
Gertrudes, a Lhama
Continuariam sem receber porque a blockchain não iria conseguir processar todas as requisições
ochateador
Só sugerir isso a microsoft para implantar no windows 10 :D
Wellington Gabriel de Borba
Vamos vender os dois ao três privados e tornar o mercado brasileiro mais concentrado e com juros pornográficos do que já é.
Vitor Alves
Com taxas, mas geralmente (no meu caso), sempre já aplico ao preço final, o valor das taxas. Além de ser negociável, geralmente é 1,2 a 2%...
Krosna Terrestre
Vc diz antecipação sem taxas ? Pq eles costumam cobrar uma fortuna na antecipação.
Exibir mais comentários