Esquemas fraudulentos envolvendo moedas digitais têm crescido de maneira preocupante no Brasil. Um dos casos que estão sendo investigados atualmente é o da Adsply, empresa que, com promessa de rentabilidade altíssima, pode ter causado mais de R$ 450 milhões de prejuízos aos associados.

Uma das abordagens mais usadas era a seguinte: o investidor comprava um dos planos disponíveis e pagava com bitcoins (na verdade, em um valor que seria convertido para a criptomoeda); depois, a Adsply enviava 70% do valor para traders e os 30% restante para influenciadores digitais divulgarem os produtos; por fim, parte dos rendimentos com essas operações era repassada para o investidor.

Adsply - slide

Os ganhos prometidos chegavam a 2,8% ao dia. Também havia promessa de remuneração para cada novo cliente que o investidor levasse para o sistema. Para os novos associados também havia promessa de bônus por indicações. Quem alcançasse postos como gerente ou diretor nas equipes formadas poderia receber ainda smartphones, relógios, viagens internacionais e carros de luxo como prêmio.

Sim, tudo aponta para um esquema de pirâmide. E toda pirâmide quebra. Aparentemente, o esquema ruiu no começo de outubro, quando um dos donos da Adsply registrou boletim de ocorrência em Uberlândia (MG) alegando ter sofrido sequestro. Mantido em cárcere, o empresário teria sido forçado a repassar uma grande quantidade de moedas virtuais de uma carteira virtual para ser libertado.

Para a polícia, é grande a possibilidade de o sequestro ter sido forjado para que os responsáveis pela empresa justificassem a repentina interrupção dos pagamentos aos associados. Desde então, a Adsply não opera mais e justifica em seu site que o “incidente ocorrido no Brasil na primeira semana de outubro [o suposto sequestro] comprometeu severamente nossas atividades naquela localidade”.

Comunicado da Adsply

A sede da empresa (se é que realmente existia uma) ficava justamente em Uberlândia. Isso quer dizer que, na verdade, toda a operação foi interrompida, pois não há controle central. Nessas circunstâncias, os líderes do negócio precisam ser ouvidos. Mas, atualmente, não está claro nem se o empresário supostamente sequestrado fugiu. A polícia afirma que não fornecerá informações por ora para não prejudicar as investigações.

O que está claro é que o prejuízo foi grande. As polícias de pelo menos três estados (Ceará, Minas Gerais e Pernambuco) mais o Distrito Federal investigam o caso e encontraram relatos até de pessoas que venderam bens como motos e carros ou fizeram empréstimos bancários para investir dinheiro na Adsply.

adsply

Há também casos em outros países, com destaque para a Colômbia: os investidores de lá estão contatando clientes de países como Argentina, Chile, México e Uruguai para criar processos judiciais unificados.

Se as autoridades concluírem que a Adsply é mesmo uma pirâmide, este será o segundo esquema envolvendo moedas digitais desmantelado só neste ano. O primeiro é o da Kriptacoin, que movimentou mais de R$ 250 milhões apenas no Distrito Federal e em Goiânia (GO).

Em seu site, a Adsply afirma que irá restituir os investidores seguindo um cronograma. Para o Brasil, a empresa promete realizar o procedimento em março de 2018.

Com informações: Valor, G1

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Guilherme Borges Cunha

Mas Bitcoin nem fundo e nem investimento é, muito menos fundo de investimento.

Guilherme Borges Cunha

Você está certo. O conceito de bolha é uma valorização que não tenha fundamento, não precisa sequer ser uma valorização muito grande. O filme The Big Short que trata muito bem sobre isso, pois mostra como os imóveis estavam valorizando sem fundamento nos EUA em 2008.

Guilherme Borges Cunha

O Samuel está certo. A notícia é sobre uma pirâmide. Fraudes assim são feitas com moeda comum também, na prática não muda muita coisa. Eles só usam o Bitcoin é demais criptomoedas como isca para os leigos. Falta de aviso não foi, quem está bem introduzido nesse mundo das criptomoedas já sabia que a Adsply era uma pirâmide financeira. E se prepare que ainda tem um monte de pirâmides pra Polícia Federal desarticular.

Guilherme Borges Cunha

Faço parte de uma comunidade de usuários de Bitcoin e criptomoedas no geral e sempre aparecia alguém falando dessa empresa. Falta de aviso não foi, lá todo mundo sabia que era um golpe de pirâmide financeira. E aqui algumas pessoas não sabem desassociar a criptomoeda do golpe em si.

Anti anarcocapitalista
Xo dar um print nisso.
Felipe Costa Gualberto
Uma pena, pois não espero nada de mal para você. E o fato de eu ser contra a Receita Federal não me torna um criminoso. Por ter MEDO deles pois são uma ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA, eu sou obrigado a fazer tudo o que eles mandam, senão eles me PRENDEM.
Anti anarcocapitalista
Nisso mostra o problema - O bitcoin está ganhando um alto número de investimentos graças aos movimentos de propaganda e investidores. Apesar da limitação técnica do Bitcoin, as condições que fazem a geração de bitcoins hoje estão restritas nas mãos de técnicos mineiradores. De alguma forma, os investimentos estão indiscrimnados aqui - as pessoas estão investindo por causa da "suposta valorização". Isso é categorizável como pirÂmide. Na verdade há também um fator extra - há sempre a consideração de que um capitalismo é uma "eterna pirâmide".
Anti anarcocapitalista
Duplo aqui. Um papel moeda teoricamente tem tanto a garantia legal quanto a garantia da população. Depende tanto do governo na gestão econômica para dar o devido valor a moeda, quanto da população para que não cometa abusos com a mesma, gerando inflação (o mesmo que ocorre com o bitcoin). Países com problemas econômicos geram inflação. Venezuela e países africanos são os exemplos aqui. Nisso o papel moeda perde o valor, mas ao mesmo tempo ocorrem problemas sociais - o país não tem mais estabilidade econômica e social para se manter.
Anti anarcocapitalista
Bingo!
Anti anarcocapitalista
Comentários também dá dinheiro, senão já tinham banido. Se não dessem lucro, só daria prejuízo. Bem, ofensa é crime mas não é combatível.
Anti anarcocapitalista
Torço para que venha outro Panama Papers. Acho que agora se chamará "Bitcoin Papers" :V
Anti anarcocapitalista
Blockchain é uma coisa. Moeda digital é baseada em blockchain, mas é outra coisa. E desigualdade é justamente pegar estes 1000 reais e a relação entre as tres pessoas for de troca plena. Ou seja, os 3000 reais gire entre os três. Amplifique para os bilhões de pessoas no planeta.
Anti anarcocapitalista
Você que está cego pelos lucros. Só espero que um dia alguns dos meus amigos da Receita Federal estejam acompanhando os comentários e vendo a galerinha do Bitcoin só para pegar os impostos devidos :V
Jailson

Seção dos comentários virou filial do G1.

Jailson Effting
Seção dos comentários virou filial do G1.
Exibir mais comentários