O ano de 2017 certamente foi o pior da história do Uber. Então é claro que não poderíamos encerrar esse ciclo sem mais uma polêmica envolvendo a empresa: um ex-funcionário acusa a companhia de fazer espionagem industrial, roubar código-fonte de concorrentes e subornar a fiscalização.

Quem faz as acusações é Richard Jacobs, gerente de inteligência global do Uber que foi demitido em abril. Ele escreveu um documento de 37 páginas para explicar o funcionamento de um grupo que existe dentro da empresa, chamado Marketplace Analytics, para comprar segredos comerciais de concorrentes.

Foto por Fernando Oda/Núcleo Editorial/Flickr

Um dos parágrafos defende que o Uber acessou remotamente dados confidenciais e de comunicação corporativa de um concorrente não divulgado; roubou dados para identificar motoristas que pudessem aumentar a fatia de mercado da empresa; e comprou código-fonte para entender como o aplicativo rival funcionava.

A empresa também teria utilizado “agentes secretos para coletar informações contra grupos de taxistas e figuras políticas locais”. Eles solicitavam corridas em táxis, descobriam os locais onde os motoristas se reuniam, e construíram uma rede de contatos que tinham influência sobre autoridades policiais e reguladoras, segundo Jacobs.

Ao TechCrunch, o Uber diz que “nossa liderança deixou claro que, daqui para frente, vamos competir de forma honesta e justa, com base nas nossas ideias e tecnologia”, embora “não tenha fundamentado todas as acusações da carta”.

Além de ser mais um capítulo na complicada vida do Uber, é um fator que pode dificultar a briga judicial contra a Waymo, divisão de carros autônomos do Google, que acusa a empresa de transporte de roubar segredos comerciais e violar patentes.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

rein64

A questão não é a espionagem. Isso existe desde os primórdios da raça humana.
Defenda-se como puder, quem puder, pois neste mundo cada dia mais competitivo e cão, precisa ser forte. O espionado também é espião, não seja ingênuo.
A questão do meu comentário é um vagabundo covarde que só pensou em ser vingativo e depois da demissão. E isso acontece o tempo todo no mundo inteiro.
Por que não denunciou enquanto era funcionário? Foi demitido e como todo incompetente que se acha injustiçado parte pra covardia e ignorância.
Não denunciou enquanto estava na folha de pgtos...

rein64

A questão não é a espionagem. Isso existe desde os primórdios da raça humana.
Defenda-se como puder, quem puder, pois neste mundo cada dia mais competitivo e cão, precisa ser forte. O espionado também é espião, não seja ingênuo.
A questão do meu comentário é um vagabundo covarde que só pensou em ser vingativo e depois da demissão. E isso acontece o tempo todo no mundo inteiro.
Por que não denunciou enquanto era funcionário? Foi demitido e como todo incompetente que se acha injustiçado parte pra covardia e ignorância.
Não denunciou enquanto estava na folha de pgtos...

rein64
empresinha de 60 bilhões de dólares.
rein64
bem vindo ao mundo real do século 21.
Danilo Olivette
Se você fosse o dono de uma dessas empresas espionadas tendo o seu negócio e todo investimento prejudicado, não falaria isso.
rein64
Ex-funcionário inconformado por perder o emprego que divulga assuntos internos o qual fez parte.... Ex-motorista que foi banido aciona justiça por achar ser empregado e querer vínculo empregatício... Como os incompetentes acham que são sempre injustiçados, partem pra covardia e vingança. Até onde consegue chegar um ser desse tipo? Lugar nenhum.
rein64
Isso nada tem a ver com ser herói. Tem a ver com covardia e vingança
Cleiton Dantas
Novas empresas de tecnologia agindo como velharias desonestas do mercado. Vamo ver quanto tempo vai durar essa empresinha, já perdeu total o meu respeito.
Renan
A definição do que é crime de corrupção está no Código Penal. Artigos 317 e 333. A opinião individual do que deveria ser corrupção é irrelevante para a aplicação da pena. Para facilitar, se não existe presença de funcionário público não é crime de corrupção ativa nem passiva.
Investidor de Medo
O problema é que é difícil fazer uma delação, até porque quando falamos de corrupção, depende do entendimento dado da pessoa sobre o que é considerado uma corrupção. Se até é meio que valorizado os tipos de atitude que o próprio Uber tomou, apesar de combatido, as pessoas vão lá e fazem mesmo. "O que teriam a perder, senão a liderança do mercado?"
Marcelo Pietro
Próximo passo da organização Umbrel... quer dizer,Uber.Criar um exército de carros autônomos sob comando da Skynet para dominar o mundo.Muitas autoridades e concorrentes morrerão em "acidentes" nos carros autônomos.
Renan
São heroínas as pessoas que delatam esquemas de corrupção sem ganhar nada em troca. As acusações descrevem condutas equivalentes a mafias. Pode ser que a vida dele esteja ameaçada. Pode ser que outras empresas não queiram contratar alguém que prejudicou outra. Seria até interessante dar recompensas em dinheiro a quem fez denúncias que resultem em condenações por corrupção.
Lucas Santos
Uber, James Uber.