Início » Negócios » A gambiarra que o Google fez para economizar US$ 3,7 bilhões em impostos

A gambiarra que o Google fez para economizar US$ 3,7 bilhões em impostos

Por
03/01/2018 às 14h09
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

Entender bem as regras do imposto de renda pode fazer você economizar algumas centenas ou milhares de reais todo ano. Os contadores do Google sabem disso: em 2016, a empresa se aproveitou de um truque conhecido para evitar o pagamento de aproximadamente US$ 3,7 bilhões em impostos.

Os esquemas são conhecidos como Double Irish e Dutch Sandwich. Como já explicamos, eles consistem em transferir as receitas do Google entre diversas subsidiárias localizadas em países que oferecem benefícios fiscais ou que possuem brechas que permitem reduzir a quantidade de imposto pago.

No caso do Google, as receitas geradas fora dos Estados Unidos são transferidas para uma subsidiária na Irlanda, um país bem caro. Depois, o dinheiro é redirecionado para uma filial nos Países Baixos a um custo baixo (ambos fazem parte da União Europeia). Por fim, tudo é depositado em uma segunda empresa irlandesa, mas com sede nas ilhas Bermudas (!), um território que cobra 0% de imposto das empresas.

Com o Double Irish e o Dutch Sandwich, o Google movimentou US$ 19,2 bilhões em 2016, evitando o pagamento de US$ 3,7 bilhões em impostos. Em relação ao ano anterior, quando a empresa havia se aproveitado do mesmo esquema, o montante transferido entre Irlanda, Países Baixos e Bermudas aumentou 7%. Mas o truque já tem data para acabar: a brecha será fechada pela Irlanda até o final de 2020.

À Bloomberg, o Google enviou um comunicado afirmando que “paga todos os impostos devidos e cumpre as leis tributárias em todos os países em que opera ao redor do mundo”. Tecnicamente, está correto.

  • PPKX XD ✓ᵛᵉʳᶦᶠᶦᵉᵈ

    O Google, a Apple, a Microsoft, ou você acha que as maiores empresas de tecnologia tem filiais na Irlanda à toa?
    Agora o Trump vai permitir repatriar essa grana a um custo baixo… fechou o ciclo…

  • Será que os funcionários democratas dessas empresas fazem protesto pra elas pagarem os impostos devidos?

    • Roberto

      Eles começaram a se movimentar, mas desistiram quando viram o tamanho do PL..

  • Bruno

    IMPOSTO E ROUBO!!!!!!

    • Deilan Nunes

      pq seria?

      • Bruno

        pq o estado não sabe gerenciar nada, e um roubo legalizado

      • Rod

        É opcional?

        • Gnull

          Sim. Da mesma forma que você não é obrigado a comprar nada, mas se comprar tem que pagar. Além disso, você não é obrigado a morar aqui, mas se morar tem que pagar os impostos

          • Rod
          • PPKX XD ✓ᵛᵉʳᶦᶠᶦᵉᵈ

            Ancaps aprenderam a desenhar…

          • Gnull

            A lógica é a mesma que eu já demonstrei. Você nunca irá preso simplesmente porque não pagou. O inadimplemento não é crime. Só irá responder por crime se praticar alguma conduta com intenção de reduzir o valor a ser pago ou de esconder prática de fatos geradores, por exemplo (Inclusive é o que diz a lei que você indicou). Por exemplo, se você declarar o imposto de renda corretamente e não pagar não irá preso nunca.

          • grande_dino_2

            Sim, calote não dá cadeia no Brasil.
            E não sei se atualizaram a lei, mas até uns anos atrás, não podiam tomar sua casa (caso você tivesse uma) pra hipotecar e pagar a dívida porque casa é bem essencial.

          • Gnull

            Só podem tomar por débito de IPTU da própria casa. Mas dificilmente fazem isso, as prefeituras preferem conceder um parcelamento com descontos de multas (até para não perderem o eleitor).

        • Deilan Nunes

          Se eu concordar em pagar não é roubo

  • Adriano De Lima

    “Tecnicamente está correto…..”
    Eu só posso gargalhar diante de tamanha hipocrisia!!!!!!

    • Silvio Ney

      Hipocrita pq?

      • Adriano De Lima

        Teria feito algo diferente da Alfabet se fosse o seu dinheiro?
        E vai me dizer que a Alfabet já não entrega pra humanidade (não apenas para um país) bastante coisa em troca?
        Só o Youtube já retorna muita coisa em troca muito mais do que qualquer governo entrega pelo imposto arrecadado.

        • PPKX XD ✓ᵛᵉʳᶦᶠᶦᵉᵈ

          E ainda tem vídeos de gatíneos fofos

    • Victor Serrão

      Realmente lamentável.

    • Gnull

      Não há hipocrisia alguma, se não há ilegalidade está correto sim. É o planejamento tributário como o colega falou acima.

      • Adriano De Lima

        Não Gnull você não deve ter percebido, o autor do texto deixa claro sua posição, onde ele acredita que a Alfabet deveria ter pago tudo, como se a empresa não tivesse contribuído o suficiente.
        Só que certamente se fosse ele a pagar este imposto, certamente ele buscaria meios de pagar menos impostos.

        • Gnull

          Entendi e concordo, obrigado.

      • Victor Serrão

        No caso a hipocrisia é deixar implícito que o Google deveria pagar esses impostos, e que qualquer manobra para diminuir a carga tributária seria, destarte, errada.

        Esse post realmente me incomodou bastante. É gritante como a imprensa simplesmente não sabe falar sobre tributação. Ninguém procura saber o mínimo sobre o assunto antes de sair distribuindo meias verdades, até mesmo de forma sincera, mas que nem por isso deixam de ser meias verdades, ou simplesmente mentira.

        O Google como qualquer empresa paga impostos. Se consegue não pagar imposto de renda, o Google ainda recolhe os impostos sobre valor agregado em tudo que compra e vende. É o que se entende por tributação indireta. Ou seja, a empresa que está sendo acusada de fazer “gambiarra” aqui paga muito VAT lá fora, e aqui no Brasil para ISS, ICMS e PIS/COFINS. No Brasil só esses impostos podem chegar a representar uma carga tributária de quase 30%.

        O que está sendo (mal) discutido no post é a tributação direta do resultado da empresa. E o Google tem direito sim a buscar a melhor tributação possível para suas operações. Infelizmente vivemos num país onde a presidência da república tratava até a saída da Dilma planejamento tributário como crime, quando na verdade estava lá envolvida até o pescoço com venda de decisões do CARF (vide Operação Zelotes).

        Então, vamos com muita calma. A carga tributária é altíssima, o retorno é muito baixo, e alimentar a capacidade de investimento do poder público normalmente não traz resultado satisfatório algum. Não vou pregar desobediência civil aqui, nem vou dizer que imposto é roubo, porque não chega a ser um roubo exatamente simplesmente porque é previsto naquele velho documento que é o fundamento do funcionamento da sociedade brasileira que é a Constituição da República Federativa do Brasil. Mas bradar que as empresas “devem pagar todos os impostos” sob pena de serem acusadas de “gambiarra”, de evasão fiscal, sem sequer conhecer quais seriam esses impostos e as situações de incidências, os fatos geradores, é prá lá de leviano.

        O público em geral não entende tributação, e uma matéria desse tipo aqui no Tecnoblog com certeza deixou muita gente acreditando mesmo que o Google não paga impostos, e que se o Google não paga outras empresas fazem o mesmo.

        • Gnull

          Entendi seu ponto agora e concordo. Realmente falta um conhecimento acerca do Direito tributário, porém acredito que a complexidade do nosso sistema tributário ajuda nesse desconhecimento.
          Só discordo da parte das pedaladas rsrs, aquilo envolve ilícitos do direito tributário e financeiro que dão expressamente vedados. Sendo vedados não vejo como tratar-se de planejamento. Mas isso acaba despertando o lado emocional de muitas pessoas e não vale a pena fazer maiores discussões.

          • Victor Serrão

            Na verdade a linha entre elisão e evasão fiscal é muito tênue.

            Sobre a questão das “peladadas”, estamos falando sim de ato ilícito. No caso da administração Dilma foi a realocação contábil de alguns passivos, que maquearam as contas públicas.

            Em tese qualquer planejamento tributário que se baseie em interpretação legal pode se tornar ilegal se a brecha for fechada. O Google explora habilmente uma série de brechas que podem ser fechadas a qualquer tempo. É muito provável que o Google precise em breve buscar outras formas de planejamento, inclusive à luz do que aconteceu com a Apple.

  • Eduardo Forneck

    Estão é mais do que certos, espero que consigam economizar ainda mais nos próximos anos.

  • Mago Erudito®

    Poderia lançar a Gcash uma criptomoeda que seria usada tanto para compra de produtos e serviços quanto transferência de recursos internamente na Google.

    • Roberto

      E as ações do Google disparariam 150%

      • Victor Serrão

        1500%

        • John Smith

          Só por pensarem na ideia.

  • Krosna Terrestre

    “mas com sede nas ilhas Bermudas (!), um território que cobra 0% de imposto das empresas.”
    Já sei onde abrir minha empresa…

  • Cavalcante Victor

    Estão completamente certos

  • Victor Serrão

    Isso se chama Planejamento Tributário e é absolutamente legal. O planejamento tributário permite a sobrevivência de empresas no mundo inteiro, gerando com isso melhor condições de investimento – e por tabela emprego e renda.

    Embora a matéria tente dar cores de malandragem à prática, o planejamento tributário feito pelo Google está muito longe de ser uma “gambiarra”. As empresas são – e devem ser – livres para escolher a estrutura societária que lhes convém.

    • Trovalds

      Diga isso pra UE que cobrou quase 15 bi da Apple por manobras parecidas.

      • Victor Serrão

        Cara… Vamos lá. Você sabe exatamente do que você está falando? Partindo da premissa que você sabe, você também deve saber que a autuação da Apple diz respeito muito mais à guerra fiscal interna na Europa do que a alguma prática lesiva por parte da Apple.

        Além disso, a autoridade fiscal pode autuar livremente, e os recursos à disposição do contribuinte normalmente estão nas mesmas mãos estatais que foram as responsáveis pela autuação. Não quer dizer que o direito da Apple era essencialmente “ruim”. Quer dizer que a partir de um determinado ponto as decisões sobre questões fiscais deixam de ser técnicas e passam a ser politicas. A decisão contra a Apple foi essencialmente política.

        • Trovalds

          Não disse nada em contrário disso. A diferença é que eles ainda não cobraram do Google a conta. A surpresa é colocar isso como algo errado ou alarmante sendo que é totalmente válido desde que você tenha contadores capacitados pra tal.

  • Sacal

    Se o Google fosse presidenta do Brasil, criariam um modalidade fictícia de crime chamada de “pedalada fiscal” e fariam o impeachment do Google.

    • Gaba

      Petista detected

    • Cássio Amaral

      é o gópi compaheirx

  • leoncral

    Quem deveria ser processado era quem botou essa rotina de clicar para ver os comentários e a página ser aberta novamente gerando outro número do acesso. Coisa de lixo, típico de brasileiro metido a esperto.

    • PPKX XD ✓ᵛᵉʳᶦᶠᶦᵉᵈ

      Aqui não acontece isso….

    • Dusqis Surupis

      Aqui só acontece quando abro pela função de acesso rápido do Telegram (ou quando abro páginas via AMP), se esse for o seu caso, é melhor tu não acessar páginas em nenhum dos dois caso, pois a finalidade de tais tecnologias é facilitar o acesso e acelerar o carregamento das páginas, apenas com o conteúdo realmente necessário.

  • Anderson

    “Os contadores do Google sabem disso: em 2016, a empresa se aproveitou de um truque conhecido para evitar o pagamento de aproximadamente US$ 3,7 bilhões em impostos”. Me recuso a entender o motivo da insistência, (ou será burrice?) que os editores de alguns sites têm de tratar “A” Google, uma empresa, como “O” Google. Me expliquem, por favor.

    • PPKX XD ✓ᵛᵉʳᶦᶠᶦᵉᵈ

      É engraçado, eu mesmo faço essa distinção de alguns nomes que soam masculinos e diferencio, o Google, a GM, a Apple, a Microsoft, o iFood, mas você está certo em dizer que é A empresa, mas para mim soa estranho falar “A Google”.

      Entrando mais à fundo no assunto, veja que se você pensar na classificação da empresa, fará sentido, o Walmart = o (supermercado) Walmart, o Google = o (buscador) Google, assim como faz sentido a Google = a (empresa) Google, o iFood = o (app) iFood então acho que em alguns casos pode-se escrever das duas maneiras. Acho que uma exceção é que nunca vi ninguém dizer “A Facebook”, talvez porque o final da palavra (book) é um substantivo masculino, mas poderia-se dizer A rede Facebook, ou O site Facebook, O app Facebook.

      Da próxima vez procure pesquisar ou entender antes de chamar alguém de burro, quem escreve para um site deste tamanho costuma ter um bom domínio da língua, exceto é claro no caso do G1zmodo Translator.

      Complemente sua leitura: https://portuguese.stackexchange.com/questions/1407/g%C3%A9nero-dos-nomes-pr%C3%B3prios-de-empresas

    • John Smith

      Uma das coisas mais desnecessárias existentes no português e algumas outras línguas: definir gêneros para coisas…

      Desista de implicar com isso. Você mesmo fala “A” Facebook quando se refere à empresa?

  • Cássio Amaral

    Certíssimos. Quanto menos dinheiro na mão do Estado, melhor, seja o brasileiro, o americano ou os europeus.