Enquanto o mundo tenta digerir a revelação sobre as falhas de segurança Meltdown e Spectre, um detalhe tem chamado atenção de quem acompanha o mercado financeiro: Brian Krzanich, CEO da Intel, vendeu metade de suas ações na companhia há pouco mais de um mês. Teria o executivo usado informação privilegiada para se desfazer dos papéis antes que o valor das ações caísse?

Uma sucessão de eventos levanta essa suspeita. Começa com o fato de, apesar de divulgadas agora, as falham terem sido reportadas pelo Google à Intel, AMD e ARM em junho de 2017. Dada a gravidade das vulnerabilidades, o alto escalão da Intel (e das mais companhias) certamente sabia que em algum momento o assunto se tornaria público.

Brian Krzanich

Brian Krzanich

Depois vem a descoberta de que Krzanich vendeu, no final de novembro de 2017, o máximo de papéis que podia. De acordo com a Comissão de Títulos e Câmbio dos Estados Unidos (SEC, na sigla em inglês), foram 245.743 ações que o executivo já possuía, além de outras 644.135 que foram compradas e depois vendidas quando Brian Krzanich exerceu suas opções.

Essa movimentação teria rendido pouco mais de US$ 24 milhões. O executivo ficou apenas com 250 mil ações: esse é mínimo exigido em contrato pela companhia para quem ocupa o cargo de CEO.

Manter a quantidade mínima é uma decisão que chama atenção porque, vindo de alguém que está na liderança, sugere preocupação com a saúde financeira da companhia. Não por menos, a movimentação foi notada pelo site The Motley Fool (especializado em finanças) e outros veículos em dezembro.

A revelação sobre as falhas está fazendo as ações da Intel caírem, obviamente. Não demorou para alguém relacionar um acontecimento com o outro e levantar a hipótese de que Krzanich, já esperando um cenário trágico, tratou de se prevenir.

Meltdown e Spectre

Sem perder tempo, um representante da Intel explicou que os dois acontecimentos não têm relação e que as operações de vendas de ações de Krzanich fazem parte de um plano predeterminado conhecido como regra 10b5-1.

De fato, esse tipo de plano, por ser programado, é muito utilizado por empresas para evitar negociação de cargos com base em informação privilegiada. Mas a desconfiança persiste mesmo assim, pois o plano de vendas de ações de Krzanich foi registrado no final de outubro de 2017, quando a Intel já sabia das falhas.

Mas desconfiança não é o mesmo que acusação. Talvez Krzanich tenha entendido que aquele era um bom momento de programar a venda porque, naquela ocasião, cada ação valia cerca de US$ 45 — em maio de 2013, quando Brian Krzanich foi confirmado como CEO, os papéis da Intel valiam pouco mais de US$ 20.

Ainda não está claro se a SEC ou outro órgão irá investigar o caso.

Com informações: Business Insider, Mashable.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Ricardo Bahia
Trickster is trickster and moron is moron
Edson Veloso Murta Júnior
Mas antes dele agendar a venda eles já sabiam da brecha ! WTF ! Ele nem deve ter ficado com medo das ações caírem e sim com o futuro dele que vai ser negro parceiro pois a chuva de processo vixi imagina a quantidade de servidores que ficaram suscetíveis a um ataque a Dell e a HP com o suporte mais lotado que cadeia e ninguém lhe dizendo se seu server foi ou não afetado e o patch pode reduzir um pouco o desempenho do seu server que você comprou meio que no limite se o patch reduzir muito o desempenho vai ter server travando aplicação kkkk começa 2018 com reunião da área de TI dizendo que vai ter que melhorar o server o Dono da empresa nem pagou os presentes de natal já sabe server não em janeiro não ai vai ter TI testando o quanto que atualizar pode comprometer a disponibilidade do sistema kkk ( Linux tem pior ainda o intel-microcode pode dar kernel panic é não teve pra onde fugir dessa vez )
Vanderson Lima
"um representante da Intel explicou que os dois acontecimentos não têm relação" Sei... ¬¬
Ricardo - Vaz Lobo
Boa cara!
Ricardo Bahia
Malandro é malandro e mané é mané...
Molinex
Desconfio que a intel, sempre teve noção desses problemas nos processadores... Só desconfio...
Alex
Esqueceu da treta da Apple com a redução de desempenho do iPhone!
Julian Leno
Seu consultor foi Joesley Batista.
Ricardo - Vaz Lobo
JBS é outro ramo de treta, menos tecnológica.
Caleb Enyawbruce
Hein?
Maria Santa
Ei, JBS, esqueceu?
leoleonardo85
Ele já sabia de tudo, tava meio sem saber o que tava rolando, ai viu esse vídeo e vendeu as ações. https://youtu.be/g6kmlpNH_nI
Tenente Figueiredo
Am ram. Esse entende legal.
Bruno
Ele não sabia de nada. Pelo menos essa desculpa cola aqui no Brasil.
Joaomanoel
Pior que ele sempre vendia no fim do ano. Ou foi sacanagem ou foi o pior timing possível hahuauhahu.
Exibir mais comentários