O Telegram está se preparando para lançar sua própria criptomoeda e plataforma de blockchain, de acordo com o TechCrunch. Segundo os documentos vazados, o aplicativo de mensagens planeja revelar nos próximos meses a Telegram Open Network (TON), que poderá processar pagamentos com uma criptomoeda nativa, a ser chamada de Gram.

Como ocorre com boa parte dos projetos baseados em blockchain, o TON deve ser financiado com uma oferta inicial de tokens (ICO), semelhante à oferta inicial de ações (IPO) que acontece na bolsa de valores. No entanto, em vez de fazer um ICO com outras criptomoedas (como bitcoin e ether), o Telegram deve exigir moedas tradicionais dos futuros investidores.

E como isso vai funcionar? As informações dão conta de que o blockchain terá uma parte centralizada e outra descentralizada — isso permitirá que a rede tenha sua capacidade expandida mais rapidamente, quando comparado a uma plataforma de blockchain totalmente descentralizada. A expectativa é que a tecnologia possa processar cerca de 1 milhão de transações por segundo.

Os mais de 180 milhões de usuários do Telegram poderão ter uma carteira virtual, que armazena tanto moeda tradicional quanto a criptomoeda própria do aplicativo. As transações são feitas entre os usuários do Telegram, seja humanos ou bots. E, em vez de garantir a segurança do blockchain com prova de trabalho (como o bitcoin), o TON deve exigir prova de participação, sem gastar tanto processamento ou energia elétrica.

Foto por Antana/Flickr

A reserva de moedas será de 200 milhões de Grams, sendo que 4% serão mantidos com a equipe de desenvolvimento do Telegram por quatro anos. Pelo menos 52% dos Grams serão retidos para proteger a criptomoeda contra especulação e manter a flexibilidade. Os outros 44% serão vendidos, sendo que a pré-oferta inicial de tokens deve arrecadar até US$ 500 milhões dos primeiros investidores.

Se tudo der certo, os detalhes da TON serão revelados nas próximas semanas. A carteira do Telegram deve chegar no quarto trimestre de 2018, e o restante dos serviços seria lançado na primeira metade de 2019.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Diego F. Duarte
Em breve: Analistas descobrem algoritmo no telegram q usa o smartphone como minerador zumbi
EVANDRO DUARTE
#SomosTodosDiferentões
Arthur Soares
isso foi um valor arbitrário... eu não ai sair procurando quantas moedas realmente tinham kk
Maria Santa
Inteligefóbo? (eu sou :V )
Maria Santa
Errr... A juventude iludia com a ideia de concorrência leal... ah, juventude inocente... que procura se amparar em "ideias novas" (que nada são que ideias recicladas)...
Marco Antonio
''Essa é a piada'': https://uploads.disquscdn.com/images/edcb9f4bafa1958d1cdf972c9ad669bdf661e6cb6c16c08c9723253770b6e6b4.png
Marco Antonio
https://uploads.disquscdn.com/images/22cbe7fb7dbfd6c077a100cc3f75142eacc1782790e40fad83e9a2722043be2d.jpg
David Rodrigues
Sim. Tem outros tipos também: de água, de alimento, de estradas. É mais ou menos o que um banco faz: eles concorrem entre si pra ver quem fica com o seu dinheiro. Quanto mais, melhor para eles. Então eles precisam oferecer as melhores vantagens. Para moedas não muda muito. Algumas possuem grandes variações em período curto, outras períodos longos. Dai depende do tipo de investimento que você pretende fazer.
Programador Front-End
concorrência de moeda?
Programador Front-End
https://tecnoblog.net/227293/como-funciona-blockchain-bitcoin/ comece pelo básico, ai vai começar a entender
Robert Rey
Xenofóbo
brunocabral
São mais de 300. De onde tu tiraste que são só 17?
Tenente Figueiredo
Nossa. Temos um diferentão aqui que estudou em Havard e não pode se misturar. Fica lá no telegram só com a nata dos inteligentes, em seus grupos inteligentes.
Marcelo

Telegram é onde fica as pessoas inteligentes, os grupos inteligentes etc. Whats é a casa do povão, da massa, casa da mãe joana.

carduelis
Telegram é onde fica as pessoas inteligentes, os grupos inteligentes etc. Whats é a casa do povão, da massa, casa da mãe joana.
Exibir mais comentários