Ninguém precisa ser um especialista para saber que a segurança de redes Wi-Fi não é nada exatamente inquebrável, mas não é qualquer um que de fato tem os meios para fazê-lo. É por isso que na China um novo “gadget” está fazendo sucesso: um dispositivo USB que descobre a senha das conexões Wi-Fi das redondezas.

Esses adaptador Wi-Fi USB são conhecidos como ceng wang ka, que, como todos sabemos, significa algo como “cartão de desvio de rede” em chinês. Eles vêm com um sistema Linux e um software que quebra a segurança da rede. Os kits têm chamado tanta atenção que até mesmo o site de leilões Taobao.com (uma espécie de Mercado Livre chinês) precisou banir as vendas do produto, afinal o ato de quebrar senhas não é visto como a coisa mais legal do mundo.

O kit — que é vendido em Pequim por valor equivalente a menos de R$ 50 — é composto por um adaptador USB com uma antena, um CD de drivers e um CD de onde se executa o sistema operacional chamado BackTrack, no qual aplicações tentam obter a senha de uma rede Wi-Fi, esteja ela utilizando o protocolo de segurança WEP ou WPA. Uma vez descoberta a senha, é só voltar para seu sistema operacional habitual e se conectar a rede.

Há anos as fraquezas do protocolo WEP são conhecidas, então não é difícil para a aplicação explorar essas falhas para conseguir a senha. Já no caso do WPA, os dados transmitidos são capturados e, através de um ataque de força bruta, a chave de segurança é eventualmente desvendada.

Um dos kits levou mais de uma hora para quebrar a segurança de uma rede WEP com a chave “sugar” em um teste usando criptografia de 40 bits. Segundo o desenvolvedor do BackTrack, “dependo de diversos fatores, chaves WEP podem ser extraídas em questão de minutos”. O recorde para chaves WEP, segundo ele, é de cerca de 20 segundos. Já no caso de chaves WPA, o ataque de força bruta é bem menos eficiente e pode demorar muito tempo para descobrir a chave. [PCWorld]

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Paulo Victor Barros de Oliveir
sou técnico em programação eu sei bem como funciona tem sim outros aparelhos que desviam e quebram dados encriptados de redes seja ela wpa,wpa2/psk e a mais facil de todas a wep posso garantir com ou sem wpa os roteadores estão vulneráveis é impossível ter segurança com roteadores brasileiros a unica empresa que tem feito um bom trabalho é a Canadense NETGEAR que avalia e ate mesmo contrata hackers para cada vez mais melhorar as suas performances no quesito segurança mas ate que chegue ao Brasil infelizmente estes roteadores custam uma boa fortuna até la é ir usando o que se tem contra parasitas como alguns antivírus que ja ajudam bastante assim como Eset NOD 32 que vem com uma segurança boa mas para versão pró !!!!!!!
Paulo Victor Barros de Oliveir
impossivel para isso existe ataque direto em 15 segundos ele redireciona milhões de pacotes para sua rede sendo assim vc podera ate bloquear mais ele vai voltar toda hora !!!!!
Francisco
Quero ver quebrar a minha senha, é tão difícil que nem eu mesmo sei!
Rogerio Mahmud
muito bom mais da cadeia kkkkk
skapryla
Isso é reinventar. Que arte!
Alan22amg
Tinha que ter programinhas assim p/ descobrir senhas de redes Wi-Fi p/ usar no cel!
Tiago César Oliveira
Euri! Os chineses são muito escrotos... Valem-se da sua posição de "fábrica do mundo" e usam e abusam dos projetos oficiais a que têm acesso...
Omar
Já ta hora de Deus dar um /ban na China
Hernani
Descobrir senhas não é nenhum segredo /ironia
tplayer
Tem softwares gratuitos que fazem a mesma coisa via Windows. Sim, eu uso. ;)
Alan22amg
Chines só é fodão na China mesmo! os que estão no Brasil só sabem fazer pastel! rsrsrsrs
Breno Brito
Ocultar a SSID, bloquear todos MACs no router (permitindo apenas os q eu quero). Bom... pode não evitar qualquer tipo de invasão, pelo menos repele os lammers vizinhos =D e eu acho q isto invalida este produto xD
Alisson melo
Ainda bem que não tem isso no Brasil. Além de ser crime, internet lenta é péssimo.
carlos r.
só pra complementar http://pt.wikipedia.org/wiki/BackTrack
carlos r.
ache o site do sistema http://www.backtrack-linux.org/
Exibir mais comentários