A Razer gosta de apresentar conceitos de produtos na CES, como aquele notebook gamer com três telas 4K (que inclusive foi roubado). Em 2018, a novidade da empresa é o Project Linda, um dock que transforma o potente Razer Phone em um notebook com teclado físico e tela de 13,3 polegadas, lembrando bastante o Lapdock do Motorola Atrix.

O Project Linda não tem processador, sistema operacional ou mesmo som próprio; ele replica as funções do Razer Phone em uma tela maior. Visto de longe, é um notebook comum (com as teclas brilhantes e outros embelezamentos da Razer, claro), só que com um espaço para colocar o smartphone no lugar onde normalmente ficaria um trackpad.

Quando conectado ao Linda, o Razer Phone funciona como um trackpad inteligente, ou como uma segunda tela interativa para aplicativos com interfaces adaptadas. Todo o resto é exibido na tela de 13,3 polegadas com resolução Quad HD e taxa de atualização de 120 Hz, mesmas características encontradas no painel de 5,7 polegadas do smartphone.

O teclado é retroiluminado (com LEDs de cores personalizáveis) e tem adaptações para funcionar melhor com o Android: em vez dos botões de função (F1 a F12), há atalhos de voltar, início, multitarefa, menu de aplicativos, pesquisa por voz ou captura de tela. Você pode conectar um mouse para uma jogatina mais precisa e um fone de ouvido (sim, tem entrada de 3,5 mm!) se não quiser depender dos alto-falantes do celular.

Um detalhe bacana é que a carcaça do dock tem uma bateria interna de 53,6 Wh, suficiente para recarregar o smartphone até três vezes, além de 200 GB de armazenamento para guardar arquivos de mídia ou backups do celular. Somando o Razer Phone e o Project Linda, eles pesam apenas 1,25 kg.

E como é utilizar o Project Linda? A Razer faz questão de afirmar que se trata de um conceito, mas o Engadget, que testou o produto, diz que ele “parece um hardware quase final”, precisando de apenas alguns ajustes (a tecnologia de rejeição de palma da mão do trackpad ainda não funciona como deveria). E a versão final pode ter uma tela com 120 Hz, Quad HD, touchscreen e HDR, algo que ainda não existe na categoria.

De qualquer forma, ainda precisamos ver se o preço não ficará tão absurdamente proibitivo de forma exagerada pra caramba: o Razer Phone, sozinho, já é bem caro, custando US$ 700 no mercado americano. Dependendo, talvez seja melhor comprar um notebook de verdade.

Mas é bem legal.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Iago Morandi de Souza

O problema não é o android em si, o problema é a falta de apps ´para usar no modo desktop

Rodolpho Camargo
"Embelezamentos"
Paulo de Tarso
Provavelmente é adaptado. Assim como a Haweei (sei lá como escreve) e a Samsung já fazem. Tenho um Tablet android (samsung note pro 12) que me fez esquecer que tinha comprado um notebook novinho com windows 10 ( e olha que é desses super leves e com bastante autonomia).
rjlgarcia
mais uma proposta palm folio pronta para o fracasso. Mas torço para que vingue!
MRJ The 1 and only

Motorola Atrix 2018 edition

MRJ está em hardware.com.br
Motorola Atrix 2018 edition
MRJ The 1 and only

Imagino você, dr. Rey, pirando o cabeção com esse nome de projeto, logo vc que vivia falando: "como você é linda!!!!"

MRJ está em hardware.com.br
Imagino você, dr. Rey, pirando o cabeção com esse nome de projeto, logo vc que vivia falando: "como você é linda!!!!"
Alexandre Copi
O valor tem que compensar obviamente, se não não faz o menor sentido não carregar um notebook de uma vez. Mas eu curti muito o conceito, espero que vingue de vez (principalmente se rodar o Windows on ARM)
DumbSloth87
O Blade Pro tem uma tela de 120Hz, só que de 17" e 1080p.
Sergio Rainor
Muito interessante, principalmente para jogar e assistir vídeos. Como o processamento fica por conta do celular, o preço poderia não ser tão caro (se bem que conhecendo a Razer acho isso difícil).
Jean Veiga Rodrigues
tanto é ruim que os próximos tablets virão com o chrome os e não o android!
Maicon Bruisma
O número de vezes que vi pessoas desejando que esses híbridos tivessem o smartphone no lugar do touchpad não é brincadeira não. Foram incontáveis vezes que vi comentários assim. E corretos, pois é uma ideia bacana. O porém mesmo é que não há muita utilidade senão para uso leve, como de escritório, porém quem quer mais poder que compre logo um com i7
Rafael F. Silva
Não quando você leva em consideração os U$ 700 do razerphone.
Lucas Ribeiro
Porque é ruim.
Exibir mais comentários