Início » Telecom » Vivo oferece pacote adicional de internet para acessar Facebook, Messenger e Twitter

Vivo oferece pacote adicional de internet para acessar Facebook, Messenger e Twitter

Por
10/01/2018 às 14h56
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

A Vivo oferece alguns pacotes adicionais de internet para serviços específicos. Por exemplo, você pode complementar sua franquia com 1 GB para usar Facebook e Messenger. Agora, esse pacote também inclui acesso ao Twitter.

A novidade está disponível para clientes pré-pago e controle. O Vivo Internet Redes Sociais é um pacote adicional do Vivo Turbo e custa R$ 2,99 por semana. Você tem 1 GB válidos por 7 dias para gastar no Facebook, Messenger e Twitter. (Ao acessar links externos e outros serviços, isso desconta da sua franquia principal.)

Para planos controle, o pacote custa R$ 11,99 por mês, com 1 GB válido por 30 dias para gastar com as três redes sociais. O pré-pago leva a vantagem, já que tem quatro vezes mais franquia de internet custando praticamente o mesmo (considerando que um mês tem quatro semanas).

Além disso, a Vivo oferece um pacote extra para gastar no YouTube e no Vivo Música by Napster. Ele também custa R$ 2,99 por semana para Vivo Turbo, com 1 GB válido por 7 dias. Em planos controle, você paga R$ 11,99 mensais para 1 GB válido por 30 dias.

Seria interessante se o pacote de redes sociais incluísse também acesso ao Instagram, que faz parte do grupo do Facebook. Não é possível contratar nenhum dos pacotes acima se você é cliente pós-pago; mas vale lembrar que, nos planos Vivo Família, a operadora oferece franquia extra para YouTube e Spotify.

Franquias diferenciadas para determinados serviços podem até parecer interessantes, mas trata-se de um assunto controverso quando se fala de neutralidade de rede. O que você acha disso?

  • leoleonardo85

    Não é justamente isso o medo de todos quando o assunto é neutralidade da rede, de pacote de dados serem mais vantajosos pra serviço X que serviço Y?

    • gicapp

      Neutralidade não tem a ver com pacotes de dados da operadora e sim com a operadora priorizar o tráfego de um serviço em detrimento do outro.

      • Programador Front-End

        Mas a própria vivo já disse ser contra a esse serviço que ela está oferencendo!

        • Wellington Gabriel de Borba

          Ela mudou de ideia, ou melhor, o mercado fez ela mudar de ideia.

          • Anayran Pinheiro

            Era se adaptar ou perder clientes para as rivais. Preferiram se contradizer, já que não perdem dinheiro assim.

          • Wellington Gabriel de Borba

            Viva o capitalismo.

      • Andre Kittler

        Como por exemplo, fornecer pacotes de que acesso a Facebook e não ao google+ ?

        (ok… sei, google+… mas entendeu a ideia né)

        • gicapp

          Isentar de pagar (como a TIM faz com o Whatsapp) ou oferecer planos pra alguns destinos é diferente que fazer o Facebook navegar a 50 Mbits e o Google+ a 1 Mbits. Isso é a neutralidade, garantir que Facebook e Google possam ter o mesmo nível de serviço dentro da rede.

          Te forçar a pagar um plano, por exemplo, de “streaming” para tu teres acesso ao Netflix ou Youtube ou te limitar em 100k o acesso a esses serviços seria ferir a neutralidade.

          • Matheus Mohr

            Mas se no caso eles disponibilizam um pacote extra para esses apps, o que acontece não é que as aplicações fora desse pacote recebem uma redução na velocidade (a redução padrão de quando acaba seu pacote de dados)? Não se encaixa no que tu apontou?

          • gicapp

            São duas coisas diferentes. Não recebem redução de velocidade. E a redução de velocidade contratual seria de acordo com o fim da franquia do plano e feita por conta do seu limite do tráfego e é global, ou seja, atinge todos serviços. A neutralidade garante que a nível global nenhum serviço/site/destino tenha prioridade em cima de outro. Ou seja, Usuário 1, com plano A e limite de dados válidos e acessando o serviço X precisa ter o mesmo nível de serviço e velocidade do Usuário 2, com o plano B e limite de dados válidos e acessando serviço Y.

          • Matheus Mohr

            Exatamente, seguindo seu exemplo, se ao final da minha e da sua franquia, ambos adquirirmos um novo pacote de dados, vamos ter a opção de pagar menos por um pacote que oferece somente redes sociais ou pagar mais por um pacote que oferece acesso total, consequentemente, no seu exemplo, dois usuários diferentes, com pacotes diferentes, terão acesso com velocidade diferente para os mesmos serviços.

            Como coloquei em outro comentário, o que inicialmente parece “uma boa alternativa pra quem usa muito as redes sociais”, se der certo, pode se tornar um padrão, onde a operadora vai oferecer diversos pacotes baratinhos pra diversos serviços, deixando como alternativa um pacote bem mais caro que libera acesso geral, o que não vai diretamente contra a neutralidade de rede (afinal “tem uma alternativa que da pra acessar tudo”), mas na prática vai fazer o usuário final gastar mais.

          • gicapp

            Se ambos comprarem o pacote necessariamente os 2 precisam ter a mesma velocidade pra que não haja rompimento da neutralidade.

            Eu entendo o ponto de vista que o pessoal tem porque é pouco palpável e tênue essa linha de serviço/conexão/infra, hoje a rede é convergente e muita coisa tende a se misturar (Whatsapp é o exemplo perfeito disso).

            No mais, pode ser considerado imoral e antiético talvez, essa ideia de pacote adicional pra serviços específicos, mas não fere tecnicamente o marco civil porque não há diferenciação na camada de rede/infra que é o que a neutralidade trata.

            No momento que uma rede social ou serviço qualquer navegar a 100k sem pacote de dados adicional e em 50 Mbits com pacote, eu serei o primeiro a berrar sobre neutralidade. Porque é disso que trata, tratamento igualitário de tráfego independentemente do destino/serviço/site…

            O melhor exemplo prático disso é o traffic shapping em P2P, isso é ferir a neutralidade. Além disso, o cache que muitos provedores pequenos usam pra “economizar banda” e “acelerar acesso”, esses sim ferem o marco civil de diversas formas, não só na neutralidade.

          • Matheus Mohr

            Entendo e concordo, e é isso que me preocupa na verdade, o fato de que isso não vai “contra” o marco civil, mas de qualquer forma é um jeito de criar a possibilidade de direcionar o tráfego, não necessariamente através do traffic shaping (o qual já inclusive presenciei por conhecer alguns técnicos de pequenos provedores de minha cidade natal), mas de uma forma subentendida, ou seja, não vão TE IMPEDIR de acessar com a velocidade total, mas você vai ter que pagar a mais pra isso… Acho que pode abrir precedente pra uma moda meio ruim…

          • gicapp

            Não sei se vamos chegar ao ponto de pagar mais por isso, porque o custo de conexão têm caído nos últimos anos (custo x MB), mas de fato, é interessante ficar atento, porque ele pode cair no resto do mundo e estabilizar ou aumentar aqui (tipo gasolina) seja por impostos ou um falsa ideia de que a internet fixa sem limite de tráfego deixou tudo mais caro e por aí vai…

          • Andre Kittler

            Neutralidade é: pagar internet e ter internet. Não serviços.
            Não-neutralidade é: eu ser MySpace. Eu dar um caminhão de dinheiro para a Vivo para ela criar um pacote apenas para clientes acessarem meu serviço, dessa forma sites pequenos (facebook) nunca terão condições der crescer e competir comigo.

            Isso não ocorreu no passado devido a… isso. Você sabe a resposta.

          • gicapp

            No seu raciocínio concordo com a neutralidade, que foi exatamente o que eu disse.

            Não neutralidade que especificaste tecnicamente não fere o marco civil, **apesar de imoral**. Entendo seu ponto de vista, mas tecnicamente não se aplica.

      • John Smith

        “e sim com a operadora priorizar o tráfego de um serviço em detrimento do outro.”
        Trocando em miúdos, é exatamente o que ele pontuou…

        • gicapp

          Não porque tecnicamente não é o que acontece. Eles não impõe velocidades diferentes ou priorização no tráfego do serviço com uma franquia diferenciada.

          • John Smith

            Mas estão te cobrando para usar um determinado serviço e outro não.

          • gicapp

            Na real oferecendo tráfego adicional para um destino e não reduzindo a velocidade/ nível de serviço do serviço numa vala comum.

            Se o Facebook fosse lento em qualquer cenário e pagando esse plano aí o Facebook ficasse rápido, isso seria ferir a neutralidade.

          • Douglas Souza Luz

            Mas se seu pacote principal acaba, vc só terá o acesso pras redes citadas. Em partes a operadora estará limitando e favorecendo o acesso a certos sites.

          • gicapp

            Não porque foi sua opção comprar o pacote adicional e não renovar o principal.

          • John Smith

            Copiando o que respondi a outro usuário:

            E como eles oferecem franquia adicional sem identificar o tráfego na rede, ou seja, sem ferir a neutralidade? Eles precisam identificar os servidores que você está tentando acessar para definir quais vão ser cobrados e quais não vão. Ou seja, o tráfego não está sendo tratado igualmente independentemente do serviço.

            Você realmente pensa que não há violação da neutralidade de rede nessa prática?

          • gicapp

            Visto do ponto de vista da rede eu posso configurar alguns ranges de IPs e às cegas sempre que algum usuário da rede tentar acessá-los é contabilizado uma franquia X ou mesmo liberado livre, não preciso saber o que estão acessando. Não vejo como isso pode privilegiar algum serviço.

            Além do mais o seu argumento caberia muito mais pro Marco Civil, de uma maneira geral (aspecto privacidade) do que especificamente pra neutralidade.

            Seguindo a sua lógica um servidor DNS da operadora/provedor/Google/OpenDNS também feriria a neutralidade, muito mais que definir ranges de IPs por regras estáticas e cegas (como no primeiro exemplo) ele pode dar uma pista muito maior do destino da tua conexão bem como, inclusive, fazer mineração desses dados.

            Se identificar os servidores de qualquer serviço é problema, então vamos tirar os servidores DNS e acessar tudo pelo IP.

        • Alexandre Roberto

          Priorizar conteudo significa limitar/modificar a possibilidade de acesso e a velocidade a alguns eleitos
          Oferecer franquia adiconal (seja cobrando ou whats app gratos) nao se enquadrou como “ferir a neutralidade”, independentemente de concordarmos ou nao

          O juiz considerou o lance legal e segue o jogo…o “reclamante” nao teve prejuizo e nem fraturou a perna….
          a linha de raciocinio foi bem por ai

          • John Smith

            E como eles oferecem franquia adicional sem identificar o tráfego na rede, ou seja, sem ferir a neutralidade? Eles precisam identificar os servidores que você está tentando acessar para definir quais vão ser cobrados e quais não vão. Ou seja, o tráfego não está sendo tratado igualmente independentemente do serviço.

            Você realmente pensa que não há violação da neutralidade de rede nessa prática?

          • Alexandre Roberto

            monitorar e registrar o que trafega e uma coisa….tio google faz isso com todo mundo e ninguem chia
            Enquanto nao fizerem distincao que altere velocidade e se um pacote pode trafegar ou nao (dentro da franquia de dados do servico movel), nao feriu a neutralidade da rede

            Diferente do traffic shapping q algumas operadoras fixas fazem escondido, que e proibidaço (e nao respeitam)

            O criterio nao e tratar ou nao diferentemente..e como se trata…dentro da franquia, nao posso tratar diferentemente

            superou a franquia, os detentores do “notorio e relevante conhecimento” julgaram que ta tudo certo….

            Se eu concordo ou nao com isso, e outra historia

    • Matheus Mohr

      É essa ideia, mas o medo é eles começarem a fazer esse tipo de coisa com a internet no geral, não só o pacote de dados de redes móveis (que já é restrito de várias maneiras e totalmente controlado pela operadora)

    • John Smith

      Se já fazem isso nessa cara de pau toda hoje, imagina se liberarem de vez isso. Estaremos perdidos.

  • [OFF] Uma coisa que eu não consigo entender é porque as operadoras estão dando mais vantagens no pré do que no controle/pós. A Claro por exemplo, minutos ilimitados e 12 GB de dados no pré sai R$ 60/mês, no pós minutos ilimitados e 6 GB de dados (sim, metade) sai por R$ 100/mês.

    Agora a Vivo dando 4x mais franquia neste pacote pra quem é pré, deixando em desvantagem quem é controle.

    • gicapp

      Pré a grana entra antes, não existe inadimplência, risco menor. Creio que a tendência num país em crise seja vender a ideia de liberdade de colocar ou não créditos, no final das contas uma BOA parte acaba colocando, penso que seja a tendência no futuro próximo.

      • Wellington Gabriel de Borba

        Mas o pré pago tem comissão do revendedor de recarga e o ticket médio costuma ser mais barato. Ouvi isso de uma pessoa que trabalha na Claro e tá falando porque a empresa tá incentivando os planos controle.

        • gicapp

          Faz sentido, é tudo questão de estratégia. O pré também não deixa de ser uma porta de entrada na operadora, principalmente pra quem tem dualchip e reclama do sinal de operadora. Conheço gente que não larga a TIM porque não quer fazer portabilidade mas usa internet da Claro pelas vantagens.

    • Emanuel Schott

      ICMS.. desde que o STF altorizando a cobrança desse imposto nos pós pagos as operadoras estão forçando os clientes a migrar pro pré pago.

      É a curva de Laffer agindo.

    • Jefferson Rodrigues

      Acho que é pra fugir dos impostos que incidem sobre esses planos.

    • Tenente Figueiredo

      Cliente pós dificilmente muda de operadora.
      Já o pré muda mais fácil. Por isso as vantagens

    • hamster

      Eu já fui roubado pela VIVO (sim, roubado) e acho que sei bem porquê dessa diferença: no plano PÓS, você está amarrado, eles fazem de rufiões não cancelar seu plano, então se aproveitam e cobram quanto querem.

      Já no pré, eles sabem que o cliente tem maior facilidade de trocar de operadora ou parar de pagar, entao tentam agradar mais.

  • MRJ está em hardware.com.br

    Ué, e a neutralidade?

    • Neutralidade, liberdade de expressão, liberdade de ir e vir…

  • Wellington Gabriel de Borba

    Eu comprei e gostei, apesar que fica devendo Instagram e WhatsApp (que a Vivo considera arquirrival).

  • betacaroteno

    Não, obrigado.

  • Andre Kittler

    Adoro que todas operadoras de telefonia operam sem respeito da lei, e nada nunca acontece.
    Offtopic, depois de 20 dias com a TIM na Anatel me fizeram uma proposta: resolverão um problema meu problema se eu parar de reclamar para a Anatel. Obvio que aceitei, pois a opção é nunca resolver. Amo muito tudo isso….

    • John Smith

      Mas é apenas lógico que, se resolverem o problema, você não precisará mais reclamar, ué. haha

      Já tive problema com a TIM, mas após a reclamação na Anatel deu tudo certo. E, de longe, certamente tive menos problemas com a TIM do que com as outras operadoras (já passei pelas outras três principais).

      • Andre Kittler

        Nao, juro, estou tratando com algum tipo de mafia: essa é a proposta OFERECIDA. O problema permanece, eles mentiram para a anatel que resolveram (segunda vez, problema permanece) e agora se comprometeram a resolver de verdade, sem envolver anatel, por telefone. Estou assim, exatamente HOJE em andamento.
        O acordo é resolver em 5 dias, acompanhamento diario por email, mas apenas se eu não mais reabrir (posso fazer a cada 24 horas, devido ao prazo já passado do protocolo de 20 de dezembro)

        Na primeira vez insisti, diariamente, reiterando na anatel. Mas sejamos praticos: nao ganho nda com isso, apenas stress. Se esse for o caminho para resolução… OK serve para min!

        • Alexandre Roberto

          cara..recorra a justica….demora mas um dia vem

          Migraram um plano de dados meu sem consentimento que nao me era nem um pouco vantajoso…..e nao resolveram…disse adeus e fui pra justiça em 2014….no inicio do ano passado que veio a audiencia….e tive ganho de causa

    • Mago Erudito®

      O que até hoje eu não entendo é como as teles conseguem fazer venda casada, que é proibida por lei, sem ter qualquer tipo de sansão ou multa…

    • Jefferson Rodrigues

      Sério que te fizeram essa proposta? Meu Deus! Espero que você não a cumpra. É ridículo a operadora fazer esse tipo de proposta.

      • Fabio Alvez

        Deveria ir é pra justiça, ganha fácil, só não se sabe quanda vai levar… kkkk

  • Anayran Pinheiro

    Se o controle tivesse pelo menos o dobro de franquia ainda pensava em assinar, mas 1gb para o mês inteiro é querer mijar na minha cara e me chamar de trouxa. Passo.

  • Matheus Mohr

    Pra mim tem cheiro de “maneiras de burlar a neutralidade da rede”, oferecendo uma opção pra redes sociais como um “extra”, porque aí a gente não pode reclamar, afinal, tem uma opção que libera a internet pra tudo, só é mais caro… Se essa moda pega, eles começam a lançar esses “pacotes” pra tudo que é aplicativo e sobem o preço da mensalidade/pacote de dados e vira festa.

    • CtbaBr©

      É exatamente isso, nada nunca foi grátis.
      Na rede fixa são os malditos “pacotes”, telefone (nem aparelho eu tenho mais), TV (que eu não quero) e internet.

      Obs. Se você fizer muita questão, eles vendem só a internet, mas custa mais que o pacote todo!

  • Leon

    Não, obrigado.

  • Victor C.

    não tem mais neutralidade da rede no brasil?!! nao entendi isso veio

  • zoiuduu .

    rapaz,, fizeram da propaganda uma materia

  • Fabio Alvez

    Essa cambada de cliente pobre que acaba incentivando essas práticas safadas dessa operadoras! Se ninguém comprasse esses pacotes adcionais, num instante eles acabavam com isso! Viva a telefonia móvel na França, melhor que nos EUA! 100 Gigas de franquia por 20 euros (R$77,36) com ligação, sms/mms e ainda pacote extra em viagem pela europa. Diz aí quanto sairia esse plano aí na Banania!!?

  • Esperando um dia a Vivo bater nos planos da TIM (não estou falando do Deus Beta, qualquer plano pré-pago da TIM bate na Vivo) e da Claro… Faço ri disso.