Não é só a Kaspersky que virou empresa non grata nos Estados Unidos. Um projeto de lei apresentado pelo congressista Mike Conaway quer proibir que smartphones e outros dispositivos fabricados por Huawei, ZTE e suas subsidiárias sejam utilizados por funcionários do governo norte-americano. O motivo? Temor de que os aparelhos sirvam de meio de espionagem para a China.

Huawei

Realizada na semana passada, a CES 2018 iria servir de palco para a chegada do Mate 10 Pro no país. Mas, às vésperas da apresentação oficial, a AT&T cancelou a parceria de lançamento com a Huawei. Aparentemente, a operadora foi pressionada a não seguir com acordo por autoridades norte-americanas, justamente pelo temor de espionagem.

A Huawei não escondeu o desapontamento com a decisão, mas decidiu lançar o Mate 10 Pro mesmo assim, só que de modo independente. É uma solução menos interessante, pois, nos Estados Unidos, a maior parte dos celulares é vendida em parceria com as operadoras.

Mas o pior está por vir. Para Conaway, tecnologias chinesas representam grande ameaça à segurança nacional. No projeto de lei, ele afirma que o uso de aparelhos e serviços de telecomunicações da Huawei, ZTE e subsidiárias destas deveria ser proibido nas agências governamentais norte-americanas para evitar que a vigilância chinesa aumente.

Bandeira - Estados Unidos

O projeto condiz com a recente decisão do presidente Donald Trump de proibir softwares da Kaspersky nos órgãos federais do país devido a um suposto risco de espionagem (só que pelo governo russo). Porém, a preocupação com Huawei e ZTE vem da gestão anterior: em 2012, ambas as companhias foram acusadas de abrir brechas em seus equipamentos para permitir espionagem por agentes chineses.

Huawei e ZTE negaram as acusações. O governo chinês, por sua vez, acusou os Estados Unidos de protecionismo. Apesar disso, o caso serviu para que, em 2013, um projeto fosse proposto para proibir a venda de equipamentos das duas companhias às agências governamentais norte-americanas. O atual projeto de lei é baseado nessa proposta.

O projeto precisa ser aprovado por um comitê de supervisão, pelos deputados, pelo senado e, finalmente, pelo presidente Trump. Como os órgãos públicos estão entre os principais clientes da Huawei e ZTE, o impacto nas duas companhias vai ser grande se a proibição passar a valer.

Com informações: The Verge

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Mario Junior ?????????
Costumo dizer que os ancaps e o socias são tudo farinha do mesmo saco, só que de lados diferentes. Ambos vivem em uma eterna utopia.
Leon Korkes
huauhahuauh
Gaba
Não vi nada de sem sentido aqui. Redes sociais são "produtos" também. E eu preferia que eles proibissem smartphones do que redes sociais, já que a clara intenção por trás é pra realmente obter todo e qualquer dado e ainda bloquear o que vai "contra suas ideologias".
tuneman
Isso ai
Rafael F. Silva
Carne de cachorro é a menor das preocupações para um chinês.
🧙‍♂️ Mago Erudito® ᴾᴿᴱᴹᴵᵁᴹ

Mas a China nunca vendeu a ideia de liberdade e livre mercado como os EUA.

Em apenas 1 ano os EUA regrediram 10.

Mago Erudito®
Mas a China nunca vendeu a ideia de liberdade e livre mercado como os EUA. Em apenas 1 ano os EUA regrediram 10.
Meninão Bobo
Cada um no seu quadrado e rumo a união do mundo em prol de um planeta melhor mais agradável e evoluído!
Carlin
hahahahahahahahaha!
David Diniz
E eu achava que essas coisas ridículas eram coisas de brazil...
@Sckillfer

Decisão mais do que acertada, todos sabemos o absurdo que é a NSA (agencia espiã chinesa), né!?

Sckillfer
Decisão mais do que acertada, todos sabemos o absurdo que é a NSA (agencia espiã chinesa), né!?
Valter Bison
Joguem HomeFront 2 e vão entender o porque... :)
tuneman
Claro, eles são piores pois são comunistas comedores de cachorro
tuneman
Ó o governo interferindo na economia....
Exibir mais comentários