Início » Negócios » IOTA: o que é, pra que serve, cotação e como comprar

IOTA: o que é, pra que serve, cotação e como comprar

Entenda porque essa criptomoeda se valorizou tanto nos últimos meses

Jean Prado Por
TB Responde

No meio da sopa de letrinhas das criptomoedas, uma que ganhou visibilidade recentemente depois de valorizar 800% em um mês foi a IOTA, moeda virtual que promete ser "o próximo passo do blockchain". Confira como a IOTA funciona, sua cotação e como comprá-la.

Como surgiu a IOTA?

Lançada em 2015, a IOTA tem foco na indústria de internet das coisas (IoT). Ela se difere de outras criptomoedas por não usar blockchain; no lugar disso, foi desenvolvida uma alternativa chamada Tangle.

Essa alternativa, definida como "blockchain de próxima geração", é bem complicada de entender pelo teor técnico. Resumidamente, o Tangle é um conjunto de grafos matemáticos que armazenam as transações. E, para uma transição ser validada, ela precisa aprovar duas transações prévias e garantir que elas não sejam conflitantes.

iota

Ao contrário do blockchain comum, o consenso (e mineração) sobre as transações não precisa ser feito por usuários de fora; ele já é intrínseco ao sistema, o que teoricamente resolve os principais problemas do bitcoin, como alta latência e ineficiência energética.

Graças ao Tangle, a IOTA não precisa cobrar taxas nas transações ou limitar quantas operações são confirmadas por segundo. Além disso, não há problema de escalabilidade porque, teoricamente, quanto mais transações, mais rápido o sistema roda.

Outra característica da criptomoeda é que ela consegue ser verdadeiramente descentralizada, já que não faz distinção entre usuários e mineradores; como o consenso já faz parte da existência do Tangle, todos os usuários são tratados de forma igual.

Pra que serve a IOTA?

Desde sua criação, a IOTA é focada em IoT e nos serviços que essa tecnologia demanda, como:

  • micro-transações e nano-transações: já que o sistema não cobra taxas, é bem prático enviar quantias muito pequenas de moedas para outra pessoa ou organização;
  • transferência de dados: o Tangle também consegue garantir um canal seguro de comunicação entre dispositivos, criptografando as informações da rede;
  • masked authenticated messaging (MAM): é um protocolo de comunicação que emite e acessa um fluxo de dados, como o RSS, de forma criptografada e garantindo a integridade dos dados;
  • votações: como a transmissão de dados é, em teoria, bem segura, dá para criar processos democráticos dentro do Tangle, como o de votação;

Existem diversas outras aplicações mais específicas que você pode conferir no site oficial da criptomoeda. No geral, todas partem do princípio de aproveitar um blockchain diferente e escalável, que transmite dados de forma segura, não precisa ser minerado e não cobra taxas.

Como minerar IOTA?

Como a IOTA não usa o modelo tradicional de blockchain, não é possível minerá-la, uma vez que as próprias transações já servem para verificar a autenticidade de outras transferências. Segundo os criadores, o Tangle é "uma evolução natural ao blockchain".

Qual a cotação da IOTA?

Veja a cotação abaixo de MIOTA (milhões de IOTAs) em dólares (USD), com o valor equivalente em bitcoin (BTC) logo abaixo.

Como comprar IOTA

Normalmente, por ser capaz de alcançar diversas casas decimais e ser mais divisível que o bitcoin, a IOTA é negociada em MIOTA (milhões de IOTAs), da mesma forma que 1 MB equivale a 1 milhão de bytes. No momento em que escrevo este parágrafo, 1 IOTA vale US$ 0,00000309 e 1 MIOTA vale US$ 3,09.

Por isso, não estranhe se você ver a criptomoeda como MIOTA nas principais casas de câmbio que a negociam; é mais fácil vendê-la em milhões. As maiores exchanges são: Bitfinex, Binance, OKEx, CoinFalcon e Gate.io.

Para comprar IOTA/MIOTA no Brasil, com BRL, o método mais seguro é comprar BTC em exchanges populares como Mercado Bitcoin e Foxbit e depois trocar a moeda por IOTA nas maiores casas de câmbio.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

forposts
"Obscura"? Toc toc toc.. parece que tem gente que está morando em Marte e sem sinal de comunicação.
C. Herrera
Ou seja: chato pra caramba.
Daniel Ribeiro
Você não entendeu... A ideia é indexar no Google, assim quando alguém pesquisar por essas criptomoedas lá, vai cair aqui.
Daniel Ribeiro
Eu entendi que o IOTA é um ativo que possui valor e que pode ser transacionado entre as pessoas (eu mando 1 MIOTA para você). Mas eu não entendi exatamente o que isso tem a ver com "Internet das coisas".

É uma forma de comunicação entre diversos dispositivos IoT? É um protocolo? É uma forma de "cobrar" para ter acesso a algum serviço em um dispositivo IoT?

Acho que vale a pena aprofundar mais nisso.

Faltou dizer também "de ontem vem" os IOTAs... Se ele não pode ser Minerado (e portanto, não existe recompensa como no Bitcoin), como podemos saber quantos IOTAs estão em circulação? Quem detem essas moedas? Como elas são emitidas?
C. Herrera
Parece que não há assunto melhor do que falar sobre criptomoedas obscuras. Tá chato aqui.