Início » Segurança » Chronicle é a empresa de segurança digital da Alphabet

Chronicle é a empresa de segurança digital da Alphabet

Por
38 semanas atrás
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

Alguns projetos dos laboratórios X, da Alphabet (dona do Google), são tão promissores que acabam ganhando independência. É o caso da Chronicle, empresa recém-criada que terá como função principal ajudar companhias a prevenir, identificar e lidar com problemas de segurança, especialmente invasões e malwares.

Não é uma iniciativa necessariamente nova. A Chronicle surgiu há cerca de dois anos como um moonshot dos laboratórios X, ou seja, como aqueles projetos inusitados que, muitas vezes, parecem coisa de ficção científica. Alguns moonshots que viraram negócios promissores são os carros autônomos da Waymo e as pesquisas sobre saúde da Verily, que incluem as lentes que medem os níveis de glicose do usuário.

Chronicle

Sem alarde, uma equipe começou a trabalhar em um projeto de segurança digital no início de 2016. As ideias desenvolvidas ali cresceram em relevância ao ponto de, agora, a iniciativa ter nome oficial e uma linha de atuação bem definida: a Chronicle vai oferecer uma plataforma de inteligência artificial para ajudar empresas a lidar com segurança digital e, em outra frente, vai cuidar da VirusTotal.

A plataforma é relevante porque, conforme explica Astro Teller, líder dos moonshots dos laboratórios X, a maioria das empresas faz uma abordagem reativa, ou seja, identifica um problema de segurança quando o estrago já está feito e só então toma as medidas necessárias.

Muitas vezes, as informações que as equipes de TI precisam para prevenir ou mesmo investigar ataques em tempo hábil estão dentro dos sistemas e ferramentas de segurança da própria empresa, mas escondidas em grandes volumes de dados. Com aprendizagem de máquina, a Chronicle acredita que essas informações poderão ser encontradas e aproveitadas mais facilmente.

Já a VirusTotal é uma empresa adquirida pelo Google em 2012. O mecanismo de funcionamento não mudará: o serviço continuará sendo um antivírus online e gratuito para o público em geral. Como tal, a VirusTotal deverá fornecer dados preciosos sobre malwares à Chronicle.

Chronicle - equipe

O CEO da nova empresa é Stephen Gillett, que já foi líder de operações da Symantec. Ele mesmo explica que a tecnologia da Chronicle tornará o trabalho das equipes de segurança mais fácil e, espera-se, até dez vezes mais rápido. É mesmo uma área que precisa de agilidade. Os ataques que empresas no mundo todo sofreram em 2017, especialmente vindos de ransomwares, deixam isso claro.

Ainda que sem citar nomes, Gillett afirma que a plataforma da Chronicle já está sendo testada por várias companhias de grande porte, muitas delas listadas no ranking Fortune 500.

Mais sobre: , ,