A emissão da Carteira Nacional de Habilitação Eletrônica (CNH-e) deveria estar disponível em todo o Brasil a partir de fevereiro. Mas, faltando pouco tempo para o fim do prazo, nem metade dos estados havia aderido ao novo sistema. Por conta disso, o Denatran e o Ministério das Cidades decidiram estabelecer um novo limite para a adesão: 1º de julho.

O Distrito Federal e estados como Acre, Alagoas, Espírito Santo, Goiás (onde o projeto piloto foi realizado), Mato Grosso do Sul e Rio Grande do Sul estão aptos para emitir a CNH-e. Já São Paulo e Rio de Janeiro, os estados que mais registram condutores, estão entre aqueles que ainda não se adequaram ao sistema.

CNH-e

Além do atraso da maioria dos estados, o pedido de alguns órgãos para um prazo maior de adequação pesou na decisão de adiar a obrigatoriedade. É o caso da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), que ainda não definiu um procedimento para reconhecer a CNH-e no embarque de passageiros em voos domésticos. A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) passa por dificuldade semelhante no reconhecimento da versão digital em viagens de ônibus.

Mas o objetivo principal da CNH digital é permitir que o cidadão possa comprovar pelo smartphone a sua habilitação para dirigir. Não é necessário ter acesso à internet, mas, obviamente, o aparelho deverá ter carga na bateria; se o dispositivo estiver descarregado, o motorista terá que apresentar o documento em papel.

O aplicativo da CNH-e também permitirá que o condutor consulte pontos ou seja notificado sobre a proximidade do vencimento do documento — a validade é a mesma da CNH tradicional.

Para emitir a CNH-e nos estados já habilitados, é necessário verificar se o documento em papel tem QR Code (se a sua CNH foi emitida depois de 2 de maio de 2017, tem). Se não tiver, é necessário solicitar uma segunda via (que é paga). Em seguida, você deve fazer cadastro no site do Denatran.

CNH eletrônica

Depois, você tem que comparecer ao Detran da sua região para validar o cadastro. Somente quem tiver um certificado digital poderá realizar esse procedimento pela internet. Por fim, basta instalar o app (disponível para Android e iOS) e ativá-lo por meio de um código enviado pelo Denatran via email.

Note que será necessário criar uma senha de quatro dígitos para acessar a CNH-e no smartphone. Além disso, pode haver ou não custo de emissão da versão digital. Mas a decisão de cobrança fica a cargo do Detran de cada estado, explica o Denatran.

Ainda de acordo com o órgão, o novo prazo para adesão dos estados à CNH-e é improrrogável, ou seja, de 1º de julho não passa. Fiquemos de olho.

Com informações: Agência Brasil.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Felipe Silva
Via de regra o que os criminosos não querem é deixar o celular ativo, já que isso possibilita serem rastreados, primeira coisa a se fazer um com celular roubado é apagar todos os rastros do dono original.
Alvaro
Em que pais vc pensa que vc mora???? "Além disso, pode haver ou não custo de emissão da versão digital." hahahahahaha Aqui na Banania com certeza será pago mesmo a versão digital!
kadu

Esses centros de atendimento integrados estão com nomes cada vez mais criativos LOL

kadug
Esses centros de atendimento integrados estão com nomes cada vez mais criativos LOL
Veritas
Não mente que é feio!
Carlos Almeida
Sabe de nada inocente.... mas uma vez falando coisas sem sentido.... Ta longe de acertar.... estuda um pouco sobre Transações Serpro x Detran. Sabe o que é uma Transação entre Detrans e BCA? Sabe o que é Layout de uma Transação, Parte fixa, parte variável.... Vai estudar colega, depois volta aqui...rs
Seu Madruga Comentarista
Obrigado!
Hugo Vinícius
Será que agora eu poderei sair na rua e deixar a CNH de papel em casa? Como meu celular agora tem CNH eletrônica e título de eleitor, além do básico internet banking, contracheque e tudo o mais, não tenho coragem de deixar o celular descriptografado. O prejuízo e a dor de cabeça serão imensas no caso de eu perder o celular e conseguirem acessar os dados.
Hugo Vinícius
A adoção da placa de carro unificada para o Mercosul é outro exemplo. Era pra começar em 2017, mas agora parece que está meio sem prazo. Disseram que é por causa da dificuldade de adequação a todos os sistemas. Parece razoável.
Hugo Vinícius
Não cobraram de mim. Renovei a CNH agora em janeiro de 2018. A CNH do meu irmão já tinha vencido em 2017, mas ele não pediu nada da CNH eletrônica. Como a CNH nova dele já tinha o QR Code, falei pra ele ir no Vapt Vupt pra ver esse lance da CNH eletrônica. A única coisa que fizeram foi cadastrar e validar o número do celular dele para o sistema do Denatran (assim como na minha renovação). Não cobraram nada dele também.
Hugo Vinícius
Bem, a minha CNH venceu em janeiro e eu pedi para habilitar a CNH eletrônica. Não me cobraram nada aqui em Goiás. E foi a mesma coisa para o meu irmão.
Jorge Luis
134,00 por ano https://serasa.certificadodigital.com.br/?utm_source=search-ads&utm_campaign=institucional&utm_medium=search&utm_content=certificado&gclid=CjwKCAiAksvTBRBFEiwADSBZfCRabJS1j_PE6G8Ai3w27u2xZ3XCn3zOpp_29e7NDlaMITZ1rOu7dBoC9TkQAvD_BwE
Felipe

O Brasil é comandado e planejado por amebas.

Felipe Goulart Athayde
O Brasil é comandado e planejado por amebas.
Seu Madruga Comentarista
Já ouvi que custa 200 reais. Procede?
Exibir mais comentários