Início » Celular » As empresas que mais venderam tablets em 2017

As empresas que mais venderam tablets em 2017

Por
1 ano e meio atrás

Na semana passada, a IDC divulgou as fabricantes que mais venderam smartphones em 2017. Agora é a vez dos tablets: as vendas continuam caindo em geral, mas a Apple conseguiu crescer — assim como a Amazon, que e ocupa o terceiro lugar no ranking.

As vendas globais de tablets sofreram queda de 6,5%, totalizando 163,5 milhões de unidades. Vale notar que a IDC inclui aqui tanto os tablets convencionais, como PCs destacáveis — isto é, que podem ser separados do teclado. (Laptops que giram em 360 graus não entram na estatística.)

Mais: Estão os tablets em perigo de extinção?

Foto por Niek Verlaan/Pixabay

A Apple está em primeiro lugar, com 43,8 milhões de unidades vendidas, um leve crescimento de 3%. Ela tem produtos em várias faixas de preço — do iPad de 9,7 polegadas ao caro iPad Pro — e vem apostando forte no uso de tablets em empresas.

A iniciativa Apple at Work cita como casos de sucesso o uso de iPads na empresa aérea British Airways, no banco Capital One, na fabricante de rolamentos SKF, entre outros.

A Samsung está em segundo lugar com 24,9 milhões de unidades, queda de 6,4% em relação ao ano anterior. Ela mantém três linhas de tablets — Galaxy Tab S, Tab A e Tab E — mas vem sendo “desafiada por outras fabricantes que prometem melhor custo-benefício”, diz a IDC.

A Amazon está em terceiro lugar com 16,7 milhões de unidades, crescimento de 38%. Ela vende tablets extremamente baratos, começando em US$ 40. É uma forma de divulgar seus serviços de conteúdo, como o Prime Video, Prime Music e e-books. A geração mais recente também traz a assistente Alexa embutida.

A Huawei está em quarto lugar, com 12,5 milhões de unidades. Ela teve uma “abordagem tímida” no mercado de tablets e destacáveis, segundo a IDC, mas conseguiu crescer 28% em relação ao ano anterior. Isso se deve à marca forte (fora do Brasil) e a uma estratégia agressiva no varejo.

E a Lenovo está em quinto lugar, com 10,3 milhões de unidades, queda de 6,3%. Ela conseguiu vender mais dispositivos destacáveis, que costumam custar mais caro; mas isso não compensou seu desempenho ruim no mercado de tablets com Android.

A categoria “outras” — que inclui Asus, Acer, LG, Xiaomi e mais — vendeu 55,3 milhões de unidades, queda de 24%.

Com informações: IDC.

Participe das conversas do Tecnoblog

Leia o post inteiro antes de comentar
e seja legal com seus amiguinhos.

Carregar Comentários Conheça nossa política de comentários aqui.