Início » Gadgets » Apple vendeu mais relógios que toda a indústria suíça no último trimestre

Apple vendeu mais relógios que toda a indústria suíça no último trimestre

Ganhou mais dinheiro vendendo relógio que a Rolex, segunda colocada do mercado

Paulo Higa Por

O Apple Watch é um sucesso ou não? Depende do ponto de vista. Claro, estamos falando de uma categoria de produto que vende bem menos que um smartphone, por exemplo. Mas, se a gente comparar com o mercado de relógios, a Apple se deu muito bem: vendeu mais que toda a indústria suíça no último trimestre de 2017.

Segundo a consultoria Canalys, a Apple bateu recorde de 8 milhões de Watches comercializados entre outubro e dezembro de 2017 — este é o maior número de vendas registrado em um trimestre, considerando não apenas a Apple, mas qualquer outra fabricante de wearables. No ano, foram 18 milhões de dispositivos vendidos, 54% a mais que em 2016.

Enquanto isso, a indústria suíça exportou cerca de 2 milhões de relógios por mês em 2017. Nesse número entram, além das gigantes de luxo Rolex, Omega e Tag Heuer, as fabricantes como a Swatch, que vendem relógios mais acessíveis e casuais. É um mercado recente e em crescimento (smartwatch) contra um centenário e em decadência (relógios tradicionais).

O crescimento do Apple Watch foi influenciado pelo lançamento do Series 3, cuja versão com LTE (não disponível no Brasil) teve as vendas mais rápidas da história para um dispositivo da categoria. Ainda assim, esse modelo representou somente 13% das vendas de smartwatches da Apple, contra 35% do Watch Series 3 sem LTE e 48% do Series 2 ou mais antigos.

É provável que as vendas do Apple Watch aumentem mais este ano: a Apple está lançando o relógio em países importantes, como Singapura e Hong Kong, a tempo do Ano Novo Chinês, uma época tradicionalmente boa para o comércio.

Em faturamento, a Apple já é a maior fabricante de relógios do mundo: ela vendeu 15 milhões de Watches entre outubro de 2016 e 2017, ganhando US$ 4,9 bilhões. Enquanto isso, a Rolex, líder do mercado até então, produziu 1 milhão de relógios e obteve receita de US$ 4,7 bilhões.

Mais sobre: ,

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Daniel R. Pinheiro
Você continua sem entender o ponto do rapaz. A propósito, a indústria de relógios suíços AINDA é a maior da categoria. Ainda bem que você utilizou essa palavra, 'categoria', pois o ramo de smartwatches é outro. A única parte em que você está certo é a de que "se uma marca recente e pouco tradicional no ramo está vendendo mais é notícia sim.". Claro que é notícia, e isso não é problema. O problema é querer fazer comparações diretas, como se as duas categorias fossem a mesma coisa. Mas nesse tipo de comparação, superficial, como deve ser, é apenas para mostrar, por exemplo, que as pessoas estão mais interessadas num tipo de produto que outros, pois aquele está fazendo mais jus às suas necessidades que este. Quando os smartphones superaram os celulares comuns, foi notícia. Normal, mas é por que os smartphones simplesmente evoluíram o que os celulares eram antes, mas ambos são aparelhos de categorias diferentes, embora possuam suas semelhanças. Mesma coisa com a comparação das vendas de computadores e smartphones. São duas categorias diferentes, embora possuam semelhanças. Nem tudo o que se faz no computador (edição/criação profissional de vídeos/fotos/som, desenvolvimento de jogos) se faz num smartphone e vice-versa (ligações, portabilidade, gravação de vídeo/foto). Novamente, embora possuam suas semelhanças (armazenamento/navegação web/jogos). Exemplo: aviões, carros e motos possuem rodas (semelhança). Vais dizer que são a mesma categoria, também? Qual o meu ponto (e provavelmente o mesmo ponto que o cara quis passar)? Eu posso fazer uma comparação até de uma xícara, com um navio e um coelho, apontando suas semelhanças e diferenças, mas isso não quer dizer que são a mesma coisa ou são da mesma categoria.
Renan Alves
luxo significado: 1. maneira de viver caracterizada pelo gosto do fausto e desejo de ostentação, por despesas excessivas, pela procura de comodidades caras e supérfluas. 2. qualquer bem, objeto caro que origina despesas supérfluas. "o carro deixou de ser um l." 3. esplendor, riqueza, suntuosidade, pompa. algo não se torna de luxo pelo preço, mas sim pelo valor que a pessoa coloca nele. um Rolex pode valer 10.000, porem sem fazer a pessoa ter um status ou algo diferente ele nao vale nada e torna só mais um relógio. Gostando ou não produtos de apple são considerados produtos de luxo NO MUNDO TODO,
Bruno
Amigão ai não entende que um Apple Watch custa U$400 e um Rolex mais baratinho deve custar uns U$10mil. AppleWatch é literalmente um smartwatch que qualquer um pode comprar, não existe essa exclusividade que um Rolex possui. Quem aqui pagaria uns U$70mil num Rolex? O brasileiro tem uma percepção meio maluca no que diz respeito aos items de luxo. Chocolate Lindt, Zara, Hollister, VW Golf, iPhone, AppleWatch...não são itens de luxo na Europa/EUA mas o brasileiro teima em achar que são (até entendo o porquê, sabendo quanto custam no Brasil).
Bruno
Acredito que os benefícios do Apple Watch não valem os 2mil reais (ou U$400) que são cobrados por eles. Prefiro pegar meu celular pra olhar notificação, previsão do tempo, usar ApplePay(uma das coisas que é realmente mais prático no Apple Watch, mas q não mudaria minha vida). Além disso, como vc já disse, um item a mais pra me preocupar em carregar a bateria e em ser roubado andando pelas ruas.
Bruno
Concordo com você, smartwatch tem utilidade contestável. Principalmente se levar em conta o custo x benefício. Pagar uma fortuna para ter notificações, calendário, monitorar atividade física e etc no pulso ao invés de simplesmente pegar o celular que já está comigo o tempo todo e tem todas essas funções, isso na minha humilde opinião isso é jogar dinheiro fora, mas entendo que acha que pode trazer algum benefício. (monitor de atividades talvez seja bom, mas acho mais fácil comprar um aparelho dedicado que seria muito mais barato, menor e mais preciso).
iNerdBR
Só esqueceu de mencionar a manutenção quinquenal que o relógio mecânico demanda.
Gaius Baltar
Não, não faz. Eu testei um Amazfit (bem superior à Mi Band) antes de comprar o Apple Watch e comprovei o que os reviews diziam: é um aparelho bom para funções básicas, mas não permite a integração total com o iPhone que o relógio da Apple permite. Há vários aplicativos que funcionam em conjunto no Apple Watch e no iPhone, como o Pilow, o Camera+ ou o Mapas, sem falar na integração automática de outros com seus congêneres do celular. Para quem usa o iOS e quer explorar todas as potencialidades de um smartwatch a melhor escolha sem dúvida é o Apple Watch.
Gaius Baltar
Compreensão de texto passou longe hein? O que eu disse foi justamente o oposto, que só num país onde as noções de “luxo” e “premium” estão distorcidas é que se considera um Apple Watch um produto de luxo. ?
felipelsp
comparar a Zara/Corolla com um ROLEX! Parabens champs.. continua com as drogas, esta dando certo! ???
felipelsp
Em faturamento, a Apple já é a maior fabricante de relógios do mundo: ela vendeu 15 milhões de Watches entre outubro de 2016 e 2017, ganhando US$ 4,9 bilhões. Enquanto isso, a Rolex, líder do mercado até então, produziu 1 milhão de relógios e obteve receita de US$ 4,7 bilhões. O interesse continua!
felipelsp
Xiaomi Mi Band faz tudo isso.. por 90 reais!
felipelsp
o publico do Rolex so quer ver as horas!
felipelsp
Rolex eh Rolex!
felipelsp
vc ta meio confuso.. precisa dormir um pouco e refletir oq vc escreveu!
Jhon
Cara um smartwatch não é status nenhum perto de um relógio de luxo. Um smartwatch pelo menos tem uma utilidade prática, já um relógio de luxo a pessoa compra apenas pelo luxo, já que um relógio de 100 reais faria a mesma função.
Jhon
Cara, você não entendeu muito bem qual a função de um smartwatch.
Paul
Ótima análise!
? david
É luxo no BRASIL
? david
Enquanto os impostos que pagamos nessas coisas forem os absurdos que são, vamos achar que é coisa de rico
? david
Apple ta ganhando $$$$
Douglas Baião
Nem dá pra comparar watch com smartwatch. Watch provavelmente tá em queda, enquanto que smartwatch é uma das tecnologias do momento. Nomes semelhantes, finalidades diferentes.
felipecn
Ué, a industria de relógios suíços é tida como a maior da categoria, se uma marca recente e pouco tradicional no ramo está vendendo mais é notícia sim. Não senti desdém nenhum... É a mesma coisa se a Natura começasse a fazer refrigerantes e vendesse mais que a Coca-Cola. E bem, muita gente tem num smartphone o único acesso web. Não é um aparelho com objetivo tão diferente de um computador pra maioria das pessoas...
Gaius Baltar
Cara, eu acho os AirPods e o HomePod dispositivos sem propósito. A facilidade de “pareamento” aos iTrecos é a única vantagem deles, pois a qualidade sonora dos primeiros é só OK e o segundo embora tenha uma boa qualidade sonora (dizem os reviews), tem seu maior trunfo (integração com a Siri) inútil pela “burrice” da assistente da Apple. Quanto ao Apple Watch eu discordo. Durante algum tempo estive escolhendo um smartwatch e após ver muitos reviews concluí que apenas o relógio da Apple consegue tirar total proveito das funções do iOS. O fato de ter uma loja de apps própria facilita muito nessa tarefa. Eu uso intensamente o Watch, tanto no trabalho quanto no lazer. No trabalho eu preciso muito de contar tempo e ter isso a mão é muito produtivo. O fato do relógio filtrar as notificações e só me mandar o que eu considero imprescindível também ajuda na produtividade. No lazer é excelente, pois seu monitoramento de atividade físico é muito bom (embora não tão bom quanto um dispositivo dedicado) e o monitoramento do sono também. As complicações de meteorologia, ingestão de água, calendário e atividade também me ajudam muito. Não sei para outros perfis de utilização, mas para mim tem sido muito útil.
Gaius Baltar
Exatamente. Não é porque algo é caro no Brasil que ele é de luxo.
Gabriel Arruda
Sim, mas durante dois anos esses relógios fazem trocentas coisas a mais. Relógio de luxo não são nem práticos como relógios comuns, um Timex funciona melhor na prática do que um Rolex ou Tag Heuer. Relógios de luxo como Rolex são mecânicos e se recomenda manutenção periódica deles ( a cada 5 anos), enquanto um de quartzo você simplesmente deixa lá e troca de bateria a cada X anos. Se for um Eco-drive da Citizen, nem isso precisa ser feito. Relógios de quartzo são mais precisos, baratos, práticos e se parar de funcionar dá para trocar o mecanismo inteiro por poucos dólares. Relógios mecânicos duram a vida inteira, mas precisam de manutenção e pode custa outra fortuna trocar peças. Em resumo, esse argumento de durar a vida inteira acho bem discutível...pode durar a vida inteira, mas é muito mais provável que quartzo também pode, mas não é "cool" igual um relógio mecânico. E não fazem nada demais que um Casio não faça.
Rafael
Reclame com a indústria, que considera todos como relógios. É que analise a sua hein! Muito boa. Comparou cama com cadeira por analogia com relógios. ??
Trovalds
Relógios tradicionais são como jóias: é um acessório pra usar como uma pulseira, um colar, etc. Nunca vai ter a vendagem de um smartwatch, seja pelo preço ou seja pela funcionalidade. Quem compra um tradicional sabe que vai ter uma peça pra vida se zelar bem. E dependendo do modelo ou da tiragem, até vai ter valorização.
Ygor Nascimento
Faz sentido o seu ponto de vista.
José Lages
Eu concordo contigo, amigo. Só que a matéria está sim, desdenhando e comparando. Pra mim, um erro editorial grande. Por que quem compra smartwatch não quer ver as horas. São duas coisas diferentes. Uma é o relógio, uma indústria secular, outra um smartphone de pulso, que é uma indústria recente. Por isso, acho que não faz sentido a comparação. Mesma coisa dizer que vende mais smartphone que computador. São dois produtos com objetivos completamente diferentes, embora se pareçam. Mas a ânsia de dizer que o novo supera o velho é tamanha que sutilezas se perdem. Sinceramente só acesso o site pelas notícias, pq de análise, francamente. Esta notícia é um grande exemplo. Por que não fazem um matéria dizendo que venderam mais camas do que cadeiras? Isto quer dizer que ninguém mais senta? São objetivos distintos. Além do que, quem compra ômega, Rolex etc não são muitos... Agora apple watch, tá cheio de potenciais compradores por aí.
Felipe
A Apple é incrível. Seus usuários são muito fieis ao seu ecossistema. Mesmo smartwatch sendo um dispositivo de utilidade contestável, ela consegue vender bem. Por isso acredito no sucesso do HomePod.
Jóckisan
Particularmente acho o Apple Watch feio. Esse visual quadrado e grande fica chamativo no braço. Prefiro os modelos circulares, que parecem mais com um relógio e são mais discretos. Mas de uma forma geral ainda não vejo utilidade para os smartwatches (pelo menos para mim). Eles são como minicelulares, porque fazem coisas que dá para fazer no celular, e ainda é dependente do celular de verdade, que tem que estar com você o tempo todo para ele funcionar. No fim você vai pagar caro para ter um celular de braço limitado, que precisa do seu celular principal para funcionar, e vai ser mais um dispositivo para carregar.
Ygor Nascimento
Sim, assim como qualquer aparelho tecnológico, que dura no máximo três anos. Acredito que, quem compra Smartwatches não espera que ele dure mais do que isso. E outra, não estamos desdenhando a durabilidade de um relógio tradicional, pelo o que eu entendi da matéria, estamos falando que, com os watches a Apple está chamando a atenção para um produto novo que, pode também fornecer as horas.
Matheus Siqueira Moreno
Rolex e outros relógios de luxo, tem seu nicho. Não é algo que eu ou qualquer brasileiro comum possa comprar. Além do mais, só tem função de status. Já o Apple Watch, é caro, mas nao se compara ao preço de um Rolex. eu prefiro o Apple Watch, pois é útil e nao serve apenas para ver as horas.
José Lages
O que acho engraçado é um pequeno desdém que notei do texto. Daqui a 2 anos estes relógios são carroças. Daqui a 5 lixo. Daqui a 10 nenhum vai funcionar. Você vai ter que comprar o modelo novo superblaster. Um Rolex estará marcando o tempo daqui a 50 anos liso....
Luiz Fernando
Mentalidade de pobre ou classe média é assim mesmo, querem botar "status" em tudo
Ygor Nascimento
Estou gostando bastante do meu também e, contrário o que o pessoal fala sobre "status", me desculpem mais, pra mim não é e nunca será. Agora, que tem me ajudado com coisas que antes eu não prestava atenção, está me ajudando.
Gaius Baltar
A turma viaja. Uma coisa não é de luxo só porque tem custo mais alto. Se assim fosse uma caçamba mineira de 20 toneladas seria tão de luxo quanto uma Ferrari. São produtos com perfis diferentes.
Gaius Baltar
Cara, só se isso acontecer no Brasil. Fora daí é só um relógio com funções.
Gaius Baltar
Nop. Smartwatches e relógios de luxo do têm em comum o fato de ficarem no pulso. De resto têm objetivos bem diferentes. Parem de achar que smartphone e afins dá status, isso é uma distorção do Brasil, país onde Zara é roupa “de marca” e Corolla/Civic são “carros premium”.
Gaius Baltar
Contribuí para a estatística e estou bastante satisfeito. Monitoramento de sono, registro de exercícios, notificações, entre outras funções melhoraram muito minha produtividade e condicionamento físico.
Antonio Carvalho
Esse é o ponto que o pessoal não compreendeu. O status quem coloca são as pessoas, que na sua maioria enxerga o luxo no apple watch.
Gustavo Hofer
atá que um apple watch tem o mesmo status que um tag heuer, tissot, jaeger. trocaria o apple watch mais top "até" por um swatch
Renan Alves
algo só se torna de luxo por que as pessoas colocam status nele, nao adianta fazer um relógio de diamantes se ninguém coloca "valor"
David
Oi? Um Rolex com acabamento e montagem manuais e constituídos por metais nobres não dá status como antes ?! kkkk Compre um wacth e depois de 10 anos nos diga se ele ainda funciona, mas com a mais absoluta certeza o relógio de luxo estará ainda com todo vigor.
Adersian Pedroso
Discordo.
Renan Alves
simples, relógios de luxo nao estão dando mais status como antigamente, sem contar que os watch sao mais baratos e tem o mesmo status de luxo.