Anunciado em dezembro de 2017, o Snapdragon 845 é o chip que será o cérebro de muitos dos smartphones mais sofisticados de 2018, entre eles, o Galaxy S9 a ser vendido nos Estados Unidos e China. Nenhum aparelho equipado com a novidade foi lançado ainda, mas a Qualcomm forneceu smartphones de referência (construídos especificamente para testes) com o Snapdragon 845 a veículos especializados. Pois bem, os primeiros benchmarks já saíram e deixaram impressões bastante positivas.

Snapdragon 845

Explicamos tudo o que você precisa saber sobre o Snapdragon 845 aqui, mas, para resumir, o novo chip promete 30% mais desempenho gráfico na comparação com a geração anterior, 25% de velocidade em aplicações pesadas, redução de até 30% no consumo de energia e mais recursos para inteligência artificial graças aos avanços do processador de sinal digital (DSP) Hexagon 685.

No teste de desempenho geral (considera CPU, GPU e RAM) realizado pelo Android Police com o AnTuTu, o Snapdragon 845 ficou na frente com mais de 265.000 pontos enquanto o segundo colocado, o Huawei Mate 10 Pro (com processador Kirin 970), registrou quase 214.000 pontos. Isso sugere que o novo chip consegue mesmo ser mais rápido que a geração anterior no processamento, embora isso não signifique que a experiência do usuário irá melhorar na mesma proporção.

Snapdragon 845 - AnTuTu - Android Police

As melhorias gráficas do Snapdragon 845 trazidas pela GPU Adreno 630 é que devem superar expectativas. Os testes conduzidos pela AnandTech mostraram o chip alcançando desempenho no 3DMark Sling Shot 3.1 Extreme Unlimited até 32% superior que o Snapdragon 835 do Pixel 2 XL e do Galaxy S8, por exemplo. O Snapdragon 845 conseguiu superar até o iPhone X com seu chip A11 Bionic em alguns testes gráficos.

Snapdragon 845 - 3DMark - AnandTech

Na avaliação do Tom’s Guide, o iPhone X conseguiu pontuação mais alta nos benchmarks de desempenho geral, mas o aparelho com o Snapdragon 845 obteve números mais elevados nos testes gráficos: foram 5.964 pontos no teste de OpenGL ES 3.0 do 3DMark contra 3.998 do dispositivo da Apple. No teste do OpenGL ES 3.1, porém, o iPhone X registrou 4.994 pontos; o aparelho de referência, 4.389.

Obviamente, os resultados serão mais precisos quando os primeiros smartphones com Snapdragon 845 chegarem ao mercado. Com eles, vai ser possível inclusive avaliar o comportamento do chip com atividades de inteligência artificial, tarefa difícil de fazer com benchmarks por não haver testes padronizados atualmente.

Não vai demorar muito: o Galaxy S9 vai ser anunciado oficialmente no dia 25. Fabricantes como Sony, LG (será?) e Xiaomi poderão lançar aparelhos com o Snapdragon 845 até o meio do ano.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Arnom Mota

IOS é otimizado, não é o processador que faz milagre.

doorspaulo
Depende do uso. Eu gostaria de um desses no note que uso para trabalhar, por exemplo. A tarefa mais pesada que faço nele é abrir planilhas simples, e o Firefox com umas três ou quatro abas abertas. Se meu note de 2012 ainda da e sobra para isso, não acho que o Snap ficaria atrás no desempenho, mas teria uma imensa vantagem na bateria.
Sim, mas só pelo tamanho poderiam pensar em colcoar mais de um processador na mobo.
Gabriel Antonio
onde? quando? como?
Gertrudes, a Lhama
Diminui o consumo de bateria do processador, mas aumentam a resolução da tela, diminuem a bateria, fazem o SO às coxas...
Rodolpho Camargo
Fora umas resoluções absurdas totalmente desnecessárias em alguns celulares
Conan_da_Ciméria
onde e no que? eu quero IBAGENS.... fui usuário de IOS com iPhone 4 sai dele para um Lumia 925 e depois um 930, lg G4, G5 e um S7 Edge, possuo desde novembro um iPhone X e te digo por pior que seja um sistema proprietário é mais vantajoso pela otimização, do que adianta ter um motor V12 embaixo do capo de um fusca q não possui para começar aerodinâmica..... 8Gb de RAM sem gerenciamento não é NADA, 3Gb de RAM com um sistema enxuto voa!
André Silva
Comprei um OnePlus 5 em Outubro e posso te dizer que bateria não é mais um problema. De 6 a 8h de tela. Infelizmente a maioria das empresas focam em muita funcionalidade e pouco otimizam o que alteram no Android, o que aparenta ser o contrario na OnePlus.
Trovalds
As baterias não tem culpa de nada. A tecnologia atingiu um limite impossível de transpor. E sempre na contramão da economia os fabricantes insistem em telas monstras que são as verdadeiras vilãs do consumo de energia. Daí inclua no pacote um SO mal otimizado e pronto: você tem que carregar o seu aparelho celular todo dia.
Gabriel Cruz
O A11 ganha em processamento bruto, mas ainda não existem tarefas para utiliza-lo, sinal de que vai durar muito tempo, acredito que a Qualcomm está pensando nas realidades aumentada e virtual, e desempenho gráfico superior é excelente para os jogos, isso permite que desenvolvedores produzam jogos com gráficos cada vez melhor
Gabriel Cruz
Quem em desempenho geral precisa de tanto desempenho, ou será que ele vai ter dificuldade de manter o navegador ou facebook
Gabriel Cruz
Não os celerom
Bruno Amorim
Engraçado e ler isso: Redução de até 30% no consumo de energia Sendo que as baterias vão de mal a pior
AM urbano
A11 com 3gb de RAM já perde pro 835.
Feripe Hatsune
Desempenho gráfico não é tudo. Se os benchmarks se confirmarem, o 845 será vantajoso só nos gráficos. Em desempenho geral vai continuar perdendo pro A11.
Exibir mais comentários