A Xiaomi foi a quinta maior fabricante de smartphones no ano passado. Ela é forte na China e vem expandindo sua presença em países próximos, como a Índia. Por isso, seu mais recente lançamento foi realizado em Nova Déli — conheça o Redmi Note 5 e Redmi Note 5 Pro.

Vamos começar pelo Redmi Note 5 Pro. Ele possui tela IPS de 5,99 polegadas com resolução Full-HD+ (2160 x 1080). Graças à proporção 18:9, ela tem bordas bem finas — e o leitor de digitais foi colocado na traseira.

Xiaomi Redmi Note 5 Pro

Por dentro do corpo de metal, temos um processador Snapdragon 636 de oito núcleos, 4 GB/6 GB de RAM LPDDR4X e 64 GB de armazenamento expansível por microSD. A bateria é de 4.000 mAh.

A câmera traseira é dupla: o sensor principal de 12 megapixels com lente f/2,2 é acompanhado por um sensor de profundidade com 5MP e f/2,0. Eles funcionam em conjunto para oferecer recursos como um modo retrato e efeitos bokeh. O sensor principal tem estabilização eletrônica de imagem (EIS) para gravação de vídeo.

Enquanto isso, a câmera frontal usa um sensor Sony IMX376 de 20 megapixels e lente f/2,0. Ela vem acompanhada por um flash LED frontal e um algoritmo “Beautify 4.0” para selfies melhores.

O Redmi Note 5 Pro roda MIUI 9 baseada no Android 7.1.2 Nougat. Ele custará o equivalente a R$ 720 (4 GB de RAM) e R$ 870 (6 GB) quando for lançado na Índia em 22 de fevereiro.

Xiaomi Redmi Note 5

Por sua vez, o Redmi Note 5 é praticamente igual ao Redmi 5 Plus, lançado em dezembro na China. Ambos possuem tela IPS de 5,99 polegadas e resolução Full-HD (2160 x 1080), também com proporção 18:9.

Por dentro, temos um processador Snapdragon 625, combinações 3 GB/32 GB e 4 GB/64 GB de RAM e armazenamento, com suporte a microSD. A bateria de 4.000 mAh.

O leitor de digitais fica abaixo da câmera traseira, com sensor de 12 megapixels tem abertura f/2,2. A câmera frontal de 5 MP tem flash LED.

O Redmi Note 5 custará o equivalente a R$ 520 (3 GB/32 GB) e R$ 620 (4 GB/64 GB) na Índia. Assim como o modelo Pro, ele estará disponível nas cores preto, dourado, ouro rosa e azul.

Vale lembrar que eles não devem chegar oficialmente ao Brasil, porque a Xiaomi desistiu daqui há anos.

Com informações: Xiaomi, SlashGear.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

murilo

e o melhor: essas empresas nem precisam gastar dinheiro com propaganda e marketing kkkk

Andreas Sprenger

Claro que não vou comprar, mas nada me impede de criticar. Não estou ofendendo ninguém e sim criticando um produto. E brasileiro não é mais isso ou aquilo, isso é apenas sua percepção pessoal.

Anderson

na duvida se inspira no iPhone que não tem erro!

Anderson

Melhor ainda, pode usar dois chip do Tim Beta ai fica com até 40gb e 4mil minutos, irresistível! Em um super aparelho importado sem taxa, com o Nubank o melhor cartão de crédito do mundo!

Pedro do Caminhão

Viu, Apple? 4000 mAh! Aprenda aí!

Gedson Junior

Dá sim, mas não fica redondo.

Gedson Junior

Mas a ideia é poder baixar qualquer app e fazer seu próprio ecossistema, na maioria das vezes é usado os apps do Google mesmo. Na Miui fica dificil usar o Google Fotos, não da pra fazer o backup do Google e por ai vai.

Gedson Junior

É complicado mesmo. Teve uma pesquisa recente da Xiaomi sobre qual sistema as pessoas preferiam e o Android One saiu na frente, a Xiaomi tem muito a melhorar na MIUI.

Gedson Junior

É muito fechado no ecossistema da Xiaomi, cujo não gosto muito.
Tem umas paradas bem chatas, tipo o gerenciamento de ram e a central de notificações. Pra mim o pior é eles terem abandonado os telefones com Mediatek, estou na MUIU 9 mas com o Android 6.0 ainda.

Willguevara

Eu sou do time que prefere que o aparelho fique 1 ou 2 versões anteriores do Android mas que funcione tudo ok do que atualizar para versão mais recente e ferre com funcionamento de APP e duração de bateria.

Mas entendo quem quer sempre ter tudo atualizado para versão mais recente e informar esse caso dos aparelhos de entrada da Xiaomi para quem quer saber válido.

murilo

Sim! com seu cartão Nubank vc compra um desses num site chinês pra usar com seu chip tim beta.
é bom demaaaissss !

Gedson Junior

Pra mim MIUI nunca mais.

Junior

O Felipe Ventura disse que "praticamente" não há diferenças entre o Redmi 5 Plus e o Redmi Note 5. Mas "praticamente" não quer dizer "sem mudanças". Então, o que existe de diferente entre as 2 versões?

Daniel

Por que não colocaram uma tela amoled?

Felipe Xavier

O pior que dentro de cada vertente (Redmi e Mi) eles tem low, mid e flaship. E depois mais umas 2 ou 3 versões de cada um. Sem contar as variantes Pro, S, Qualcomm. E ainda com variações de RAM e ROM.

Exibir mais comentários