Tentar proibir smartphones da Huawei em órgãos do governo não basta. Líderes do FBI, CIA, NSA e outras três agências de segurança dos Estados Unidos acreditam que todos os cidadãos norte-americanos devem deixar de usar aparelhos da fabricante. A razão dada não mudou: temor de que esses dispositivos auxiliem o governo chinês em ações de espionagem.

Huawei Mate 10 Pro

Pelo menos desde 2012 que os Estados Unidos olham com desconfiança para a presença de equipamentos da ZTE e, principalmente, Huawei em seu território. Naquele ano, ambas as companhias foram acusadas de abrir brechas em seus equipamentos para permitir espionagem por agentes chineses. ZTE e Huawei negaram. Já o governo da China rebateu acusando os Estados Unidos de protecionismo.

O “toma lá, dá cá” não terminou aí. O imbróglio mais recente remete ao início do ano, quando a AT&T cancelou a parceria com a Huawei na CES 2018 que lançaria o Mate 10 Pro nos Estados Unidos. O smartphone foi lançado mesmo assim, só que de modo independente, o que não é necessariamente positivo: no país, a maior parte dos celulares é vendida em parceria com operadoras.

Além de atuar no mercado de telecomunicações, a Huawei é uma das maiores fabricantes de dispositivos móveis do mundo. Mas, nos Estados Unidos, a empresa não consegue fazer seus smartphones vingarem. No que depender das agências de segurança do país, isso nunca acontecerá: em audiência do Comitê de Inteligência do Senado, líderes de todas elas deram respostas negativas quando questionados se recomendariam que os cidadãos norte-americanos usassem produtos ou serviços da Huawei.

Bandeira - Estados Unidos

Chris Wray, diretor do FBI, foi um dos mais enfáticos: “estamos profundamente preocupados com os riscos de permitir que qualquer empresa ou entidade comprometida com governos estrangeiros que não compartilham de nossos valores conquistem posições de poder dentro de nossas redes de telecomunicações. Isso pode proporcionar a eles a capacidade de modificar ou roubar informações, bem como realizar espionagem”.

A Huawei parece mesmo ser a gigante chinesa que mais atrai olhares de desconfiança. A companhia foi fundada por um ex-engenheiro do Exército Popular de Libertação da China. Por conta dessa e de outras razões, autoridades norte-americanas dão como praticamente certa a atuação da Huawei como braço do governo chinês.

Em nota, a Huawei declarou que é vista como uma empresa confiável por governos e clientes de 170 países e que não apresenta risco de segurança maior do que o de qualquer outra companhia de tecnologia.

Com informações: The Verge, CNBC.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

MARCOS ANDRADE DE OLIVEIRA

americano marcos andrade de oliveira e advogado crea 456 oab nova york e agente do fbi

Natan Soares

Chora não.

Rafael Moreira

Pois é, os Nexus fabrivado pela Huawei eram vendidos pela Google store americana. Uma grande quantidade de aparelhos foram vendidos sem nenhum problema. Isso está parecendo boicote.

Giovanni Lemos

Ironia é os states, mais especificamente CIA e NSA, chorarem sobre espionagem.

Espionam até os aliados e querem chiar... Mesmo que Huawei e ZTE tivessem esse laço estreito com o governo de Pequim, tamanha é a hipocrisia do Tio Sam. PQP

PS: Pena que não tenho grana pra comprar o Mate 10 Pro.

Peter Bishop

Ganhou grana da Apple

S Y N T H W A V E + L O V E R

E Bully também voltou a ser vendido há algum tempo no Steam.

Skine

Mas as empresas deles podem se instalar e fazer o que quiser em qualquer canto do mundo, palhaços.

Emanuel

Sarcasmolândia

Doug

Não sei nos EUA, mas o meu comprei na Rogers, no Canadá. Ainda que sejam vendidos independentemente, são vendidos (ou eram, já que os Nexus saíram de linha há dois anos).

Trovalds

Olharei com mais carinho para os aparelhos da marca na próxima pesquisa pra aquisição de aparelhos. Se os EUA boicotam, certamente é bom.

Trovalds

O imbróglio mais recente remete ao início do ano, quando a AT&T cancelou a parceria com a Huawei na CES 2018 que lançaria o Mate 10 Pro nos Estados Unidos. O smartphone foi lançado mesmo assim, só que de modo independente, o que não é necessariamente positivo: no país, a maior parte dos celulares é vendida em parceria com operadoras.

Os Nexus não são vendidos por operadoras. Por isso não houve boicote.

Thiago dos Santos Nunes

Ok. Seu carro (peças dele, equipamentos usados para fabricar as peças), sua casa (material de construção empregado, maquinário que a empresa que forneceu a matéria prima da casa utilizou para fazer), aparelhos na sua casa, e sobre alimentos, como disse, muito provavelmente o maquinário utilizado para fazer chegar o alimento na sua casa (desde a produção até chegar no varejão-supermercado) tem muitos componentes fabricados na China.
Sobre os sapatos, bem, advinha com que equipamentos o pessoal pode ter trabalhado para fabricá-los? Bem, só digo que é a vida. Hoje pra bem ou mal, a China é o maior motor da economia mundial (tanto em vendas quanto em dar condições para outros países venderem, fornecendo equipamentos de infra e afins.).

johndoe1981

Mais um dia, mais um vermelhinho levando bordoada da realidade kkkk.

Thiago dos Santos Nunes

Você mora aonde?

Thiago dos Santos Nunes

Deixa eu te contar uma novidade.... Seu celular, dispositivo e warever que você usou para postar isso é chinês ou tem muitos componentes fabricados na China, talvez também sua roupa, tênis e não sei o que mais... Vai por mim, se seguir essa lógica você pode dizer que tudo que você usa ou compra é em maior ou menor medida uma porcaria...

Exibir mais comentários