Com quase dez anos de existência, o Airbnb mudou a forma como viajantes e turistas do mundo todo buscam hospedagem. Mas a companhia reconhece que, apesar de disruptiva, a sua plataforma ainda não atende a muitos tipos de usuários. É por isso que novos serviços estão chegando. Um deles é o Airbnb Plus, opção para quem busca acomodações “premium”.

Airbnb

Mercado de luxo

Há um grande número de viajantes que prefere se hospedar em hotéis requintados para usufruir das instalações mais confortáveis e ter assistência permanente. O Airbnb Plus foi criado com foco nesse público. Para tanto, os imóveis da categoria deverão atender a mais de 100 critérios de qualidade, que incluem limpeza, decoração, serviços (como internet de alta velocidade), amenidades de banho e por aí vai.

Obviamente, a categoria Plus será mais cara. A média será de US$ 250 por diária, de acordo com Brian Chesky, CEO e cofundador do Airbnb. Mas a promessa é a de que o gasto maior compense: os imóveis Plus serão verificados pelo Airbnb e só serão classificados como tal para proprietários que tenham alta pontuação no serviço. A checagem inclui o envio de um fotógrafo para divulgação do local com imagens profissionais.

O Beyond by Airbnb é outra nova modalidade, esta ainda mais avançada. A ideia é oferecer experiências personalizadas ao usuário, que incluem propriedades de luxo e hospitalidade de alto padrão. O serviço será disponibilizado na plataforma nos próximos meses.

Experiências contextualizadas

Ao longo de seus quase dez anos, o Airbnb ofereceu três tipos de hospedagens, basicamente: espaços compartilhados, quartos privados e casas inteiras. Em breve, a plataforma vai abrigar outras variações: casas de férias, espaços únicos (propriedades especiais, por exemplo, uma casa na árvore), “bed and breakfast” (quase como um hostel, mas baseado em casas) e hotéis boutique.

Além disso, o Airbnb vai incrementar os serviços para grupos específicos com as chamadas Collections. Dentro do Airbnb for Family haverá opções de hospedagens segmentadas por categorias como casamentos, jantares e lua de mel, por exemplo; já o Airbnb for Work trará mais opções para grupos que viajam a trabalho.

Os filtros de busca também serão incrementados. O usuário terá mais facilidade para encontrar hospedagens baseadas em determinado estilo arquitetônico ou que ofereçam recursos específicos.

Hotel Boutique em San José del Cabo, México

Hotel Boutique em San José del Cabo, México

Fidelidade

Na apresentação da nova fase do Airbnb, Brian Chesky não fez nenhuma menção aos problemas que o serviço enfrenta em alguns países. Em Madrid, por exemplo, a plataforma tem sido criticada por deixar, indiretamente, os alugueis de imóveis mais caros: muitos proprietários estão preferindo manter casas e apartamentos no Airbnb por conta da maior rentabilidade.

Programas de fidelidade não só ajudam a enfrentar concorrentes e atrair mais usuários, como também podem evitar uma grande fuga de clientes e donos de imóveis caso os serviços do Airbnb fiquem mais complexos ou caros devido a legislações criadas para combater os “efeitos colaterais” da plataforma.

Nesse sentido, o Airbnb promete recompensar os anfitriões que conquistarem o selo Superhost com descontos em produtos para o imóvel, mais visibilidade na plataforma e até URLs personalizadas.

Por sua vez, os usuários mais assíduos que ingressarem no programa Superguest receberão mais ofertas personalizadas de hospedagem, terão acesso a salas VIP em aeroportos, ganharão descontos em alugueis de carro, entre outros.

Brian Chesky

Brian Chesky

Um bilhão de reservas

Os novos recursos do Airbnb serão disponibilizados gradualmente. O programa de fidelidade, por exemplo, será testado com 10 mil usuários e ampliado para toda a plataforma até o fim do ano.

Já o Airbnb Plus começou a funcionar em 13 cidades (Austin, Barcelona, Cidade do Cabo, Chicago, Los Angeles, Londres, Melbourne, Milão, Roma, São Francisco, Sydney, Toronto e Xangai), mas, até o final de 2018, deverá atender a 50 localidades.

A meta geral é audaciosa. Em sua primeira década de existência, o Airbnb acumulou mais de 300 milhões de reservas. Até 2028, a companhia quer fazer esse número aumentar para um bilhão por ano.

Com informações: The New York Times, The Verge.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Gedson Junior

Complicado isso daí. Acho q se é pra dividir ambiente é melhor ficar num hostel.

André Noia

Airbnb tem tanto truque com foto. É quase um Instagram da locação. Qualquer birosca fica linda e descolada naquelas fotos que as pessoas publicam no site.

André Noia

Eu já aluguei quarto e, no Brasil, é a pior coisa que você faz. Airbnb eu só uso pra alugar imóvel inteiro aqui. Em São Paulo o anfitrião achou ruim porque mencionei que durante os 4 dias da minha estadia o banheiro não havia sido limpo nenhuma vez. Daí ele veio me coagir via mensagem privada e fez uma qualificação dizendo que eu e meu namorado havíamos urinado no banheiro dele, quando havia ele, proprietário (dormindo na sala), o amigo dele, e mais outro hóspede. Ele ainda fechava a porta da cozinha de forma que a gente não se sentisse bem-vindo a usar os utensílios domésticos dele. Em Belo Horizonte eu tive que lavar um banheiro (que alguém tinha tido uma diarreia e estava daquele jeito), além de colocar lixo pra fora, que já estava apodrecendo, tudo isso no dia 31/12. Nesses dois casos os anfitriões tinham boas avaliações, o que pra mim leva ao problema do serviço de que as pessoas (usuários e anfitriões) ficam fazendo política de boa vizinhança nas avaliações e acabam ocultando problemas dos imóveis para não perderem locações por conta de más avaliações (dos dois lados). Ultimamente dou preferência a hotéis que tem avaliações em sites muito mais realistas e preços próximos e até mesmo mais baratos que estadias no Airbnb. Além disso, em hotel você reclama e logo a solução vem. Infelizmente, no Brasil, tem muita gente alugando coisa bem ruim por preço inflado (a cidade do Rio de Janeiro é especialista nisso). Dica: leia SEMPRE a parte de regras da casa. Sempre. Parece bobagem, mas eu quase aluguei uma casa linda Rio de Janeiro, mas que restringia horário para entrar e sair do imóvel e até para utilizar o chuveiro!

Gedson Junior

Queria um filtro de "sacada com vista". Pra mim é interessante.

Gedson Junior

Vc já alugou quarto? Sempre tive curiosidade.

Ricardo - Vaz Lobo

Muito obrigado!

Henrique Alves

Comentários de quem já usou... na página no imovel sempre tem comentários e vc por lá tem como saber o que rolou. Tem tbm o esquema dos super hosts, que já é meio que garantido que são bons.... E evitar preços extremamente baratos... quando a esmola é demais o santo desconfia... usei na minha ultima viagem em 6 lugares diferentes, todos foram ótimos!

Ricardo - Vaz Lobo

Nunca usei. Qual o truque pra não cair em ciladas?

Daniel Bizzi

Em todas as minhas últimas viagens eu utilizei o AirBnB e nunca tive nada do que reclamar. Os preços em geral são sempre melhores que de hotéis. Ultimamente até minha mãe que tinha um pouco de medo do serviço passou a utilizar e com essas novas categorias outros públicos certamente serão atraídos para a plataforma.

Emerson Alecrim

Ali acho que o preço vai mais pela região: é litoral e, pelo menos nas fotos, parece ser muito legal.

🧙‍♂️ Mago Erudito® ᴾᴿᴱᴹᴵᵁᴹ

Airbnb foi uma das melhores ideias que nasceram recentemente: usar um quarto/casa vago para ter uma renda extra é muito bom.

Pra quem mora em cidade turística ou de negócios sempre deve ter demanda.