Início » Mobile » Uma olhada de perto no Galaxy S9 e S9+

Uma olhada de perto no Galaxy S9 e S9+

Mais avanços na câmera traseira, novos recursos no software e vários refinamentos na nona geração do Galaxy S

Por
41 semanas atrás

Direto de Barcelona — A nona geração do smartphone topo de linha da Samsung se parece bastante com a anterior. Permanecem o design com laterais curvadas, a tela que domina a parte frontal e o hardware poderoso. Mas há algumas novidades importantes.

O maior destaque é a câmera traseira, que possui um mecanismo de lente com abertura variável para tirar fotos melhores em condições de baixa iluminação. Além disso, a Samsung trouxe mais funcionalidades no software para aproveitar as novas capacidades de fotografia. Vamos conhecê-los?

Eu fui conferir o Galaxy S9 e o Galaxy S9+ de perto e conto tudo nos próximos minutos.

Em vídeo

Design familiar e melhorias no leitor biométrico

O design do Galaxy S9 é bem familiar. A Samsung até melhorou o aproveitamento de tela, diminuiu um pouco as bordas em cima e embaixo do display, mas ele praticamente não mudou em relação ao Galaxy S8.

Ou seja, continua sendo um smartphone muito bonito (a cor ultravioleta me agradou bastante), que encaixa bem nas mãos (especialmente o modelo menor) e, claro, possui o problema de ficar cheio de marcas de dedo só de olhar. É um sanduíche de vidro e metal; não há muito o que fazer com relação a isso.

A melhor mudança é o posicionamento do leitor de impressões digitais, que continua na traseira, mas fica embaixo (e não do lado) da câmera, evitando que você suje a lente sempre que tenta desbloquear o aparelho. Outra novidade importante (e que não sei por qual motivo a Samsung não lançou antes) é o alto-falante duplo, otimizado pela AKG e com suporte ao Dolby Atmos.

Ah, sim: o conector de fone de ouvido de 3,5 mm continua ali embaixo.

Um Galaxy S8 renovado por dentro

Eu não vou me estender muito no hardware aqui; todas as especificações técnicas estão na notícia do lançamento do Galaxy S9 e Galaxy S9+.

O que vale destacar é que, pela primeira vez em anos, a Samsung vai colocar um processador da Qualcomm em seu topo de linha, o Snapdragon 845. As gerações anteriores, desde o Galaxy S6, estavam vindo com chip Exynos, da própria Samsung. Segundo a empresa, isso aconteceu porque o Snapdragon 845 está mais adaptado para as tecnologias que estão surgindo nas operadoras brasileiras.

Por dentro, o Galaxy S9 continua bem parecido com o Galaxy S8; é um smartphone com ótima capacidade de processamento e tela AMOLED de altíssima qualidade, com 5,8 polegadas no S9 e 6,2 polegadas no S9+. A bateria não mudou em termos de capacidade nominal, o que é um pouco decepcionante; e a maior quantidade de RAM (6 GB) ficou restrita ao S9+, enquanto o S9 continua com 4 GB.

Câmera reimaginada

A câmera certamente é o componente que a Samsung mais destacou no Galaxy S9. Aliás, a campanha publicitária é centrada nela: o slogan traduzido seria “a câmera reimaginada”. E ela é bacana por ter um mecanismo bem curioso de abertura variável na lente, inédito na família.

Quanto maior a abertura de uma lente, mais luz entra. Isso é ótimo, especialmente se você estiver fotografando no escuro. Então, as fabricantes aumentaram aos poucos a abertura. Eis o problema: se a abertura for muito grande, as fotos em condições de muita iluminação podem ser prejudicadas, ficando estouradas devido à presença excessiva de luz.

Pouca abertura é ruim, mas muita também é. Por isso, a Samsung criou um meio termo, com uma lente com diafragma que se ajusta às condições de iluminação, como já acontece na maioria das lentes de câmeras intercambiáveis. Quando a iluminação estiver boa, a abertura será de f/2,4; quanto estiver ruim, f/1,5. Segundo a Samsung, isso permite que a lente capture até 28% mais luz que no Galaxy S8.

A lente com abertura variável está presente tanto no Galaxy S9 quanto no Galaxy S9+, mas o modelo maior tem uma segunda câmera, com zoom óptico de 2x, como no Galaxy Note 8. Nesse caso, ambas as câmeras têm estabilização óptica de imagem, mas a lente teleobjetiva tem abertura fixa em f/2,4.

Software

A Samsung também aprimorou o software, colocando o Android 8.0 Oreo de fábrica.

Na câmera, há um modo de super slow motion que grava em 960 quadros por segundo, mas apenas por 0,2 segundo, um funcionamento bem parecido com o do Sony Xperia XZ Premium. Além disso, o Bixby Vision, que utiliza a câmera para mostrar informações de vinhos e pontos turísticos, agora pode traduzir uma foto em tempo real e reconhecer um alimento, inclusive dizendo a quantidade de calorias.

Outra novidade são os AR Emojis, que são basicamente uma cópia dos Animojis do iPhone X com uma pitada dos Miis da Nintendo. Você coloca um avatar virtual na tela (ou cria o seu próprio) e pode gravar um vídeo do avatar virtual fazendo as mesmas caras e bocas que você, em tempo real. Uma boa diferença é que, como os AR Emojis são transformados em GIFs, eles podem ser reproduzidos em qualquer aparelho Android ou mesmo iOS.

E aí?

As primeiras impressões do Galaxy S9 e do Galaxy S9+ são bem positivas. A Samsung acertou bastante no Galaxy S8 (que foi lançado após o maior fiasco da história da empresa) e repete a dose no sucessor.

Eu ainda preciso de mais tempo com o Galaxy S9 na mão para tirar alguma conclusão, mas ele é mais um daqueles aparelhos com mudanças incrementais. Se você tem um Galaxy S8, não há muitas novidades para justificar uma troca. Mas, se você estiver no Galaxy S7, talvez valha a pena pensar no assunto, já que houve avanço significativo no desempenho, na câmera e no design em dois anos.

A Samsung ainda não divulgou o preço do produto no mercado brasileiro, mas ele certamente será bem caro no lançamento, como todos os seus antecessores. As capacidades de armazenamento e as cores também não foram definidas para o Brasil, mas é bem provável que a Samsung não se limite ao preto e prata; há fortes indícios de que o ultravioleta será lançado no país.

Estarei com o Galaxy S9 na mão nas próximas semanas e o review completo será publicado em breve, com todos os testes de câmera, bateria e desempenho. O que vocês querem saber sobre ele?

Paulo Higa viajou para Barcelona a convite da Samsung.