Início » Celular » Qual a diferença entre o Galaxy S8 e o Galaxy S9?

Qual a diferença entre o Galaxy S8 e o Galaxy S9?

Veja o que muda entre os dois últimos flagships da Samsung, incluindo os modelos Plus

Jean Prado Por
TB Responde

A Samsung apresentou neste domingo (25) o Galaxy S9 e o Galaxy S9 Plus (inclusive, já fizemos hands-on!). Por fora, o novo flagship da empresa se parece muito com o antecessor, o S8.

Por isso, pode bater a dúvida: o que realmente mudou? Como de costume, as maiores novidades estão debaixo do capô. Veja o que está diferente:

Esse é o Galaxy S9+, que tem câmera dupla

O que muda?

A diferença mais evidenciada pela própria Samsung é a câmera com lente de abertura variável. Ou seja, além de ter uma abertura enorme de f/1,5 (uma das maiores em smartphones), a câmera consegue fechar a abertura para f/2,4 quando a iluminação estiver boa.

Na prática, isso significa que as fotos devem ficar mais bem definidas em condições normais de luminosidade e bem mais claras mesmo com pouca luz (precisamente, 28% a mais em relação ao Galaxy S8). Além disso, a câmera agora tem recurso de slow motion de 240 fps a 1080p e um super slow motion de 960 fps, mas que grava por apenas 0,2 segundo.

Outra mudança muito bem-vinda é o novo posicionamento do leitor de impressões digitais, que agora fica embaixo da câmera e não do lado. Pessoalmente, ainda acho ruim ter que colocar o meu dedo atrás do smartphone para desbloqueá-lo, mas agora o leitor fica em uma área mais fácil de alcançar.

O alto-falante também foi melhorado: agora, o som é estéreo, como no iPhone 7: o áudio sai da parte debaixo do celular e também no alto-falante do telefone, acima da tela do aparelho. O som é otimizado pela AKG e tem suporte ao Dolby Atmos.

Novidades do Galaxy Note 8, como scanner de íris e reconhecimento facial, também chegaram ao Galaxy S9. Isso também traz outra possibilidade: AR emojis! Eles são avatares virtuais que imitam os movimentos do seu rosto. Como os animojis, do iPhone X. Ainda no software, o Bixby Vision agora é capaz de traduzir uma foto em tempo real e mostrar quantas calorias uma comida tem só pela foto.

Leia também: Uma olhada de perto no Galaxy S9 e S9+

Pela primeira vez em muito tempo, a Samsung vai trazer o modelo da linha S com um processador da Qualcomm, o Snapdragon 845. Normalmente, os modelos vinham com o chip Exynos, da Samsung, que tem desempenho semelhante, mas dessa vez a Samsung afirma que o Snapdragon 845 está “mais adaptado” às tecnologias de rede do Brasil.

Por fim, o Galaxy S9+ tem algumas novidades que não chegaram nem no S9 comum — e detalhamos mais as diferenças aqui. Entre elas, uma câmera dupla com zoom óptico de 2x e 6 GB de RAM, em comparação com 4 GB no Galaxy S9 (e também no S8).

O que continua o mesmo?

A semelhança mais notável e comemorada em relação à geração anterior é a permanência do conector de 3,5 mm para fones de ouvido, que ainda é importante para muita gente. Sim, a Samsung manteve essa entrada.

Além disso, as poucas bordas frontais, o que a Samsung chamada de tela infinita, também permaneceram. Naturalmente, os tamanhos de tela e resolução continuam os mesmos, com 5,8 polegadas para o Galaxy S9 e 6,2 polegadas para o S9+.

Por mais que o Galaxy S9+ tenha mais RAM e outra câmera, o Galaxy S9 ficou na mesma. Ele ainda tem 4 GB de RAMuma câmera única, ainda que significativamente melhor em relação à geração anterior. Ambos os aparelhos, no entanto, continuam com a mesma bateria (em números), com 3.500 mAh e 3.000 mAh, respectivamente.

No geral, outros aspectos de design continuam exatamente os mesmos, incluindo a permanência do botão Bixby, o carregamento sem fio, a resistência IP68 e uma entrada no padrão USB-C.

Vale a pena trocar?

É uma decisão que cabe a você. No geral, há bastante diferença em relação ao Galaxy S8, mas pode não valer a pena pagar por outro celular topo de linha em questão de um ano para ter alguns refinamentos por dentro.

Se você tem um Galaxy S7 ou outro smartphone lançado antes de 2017 e ficou interessado no S9, pode ser que valha a pena. O aparelho ainda não tem preço oficial no Brasil, mas como a gente já sabe que vai ser bem caro, é bom ir preparando o bolso.

Uma alternativa pode ser optar pela compra de um Galaxy S8, que continua excelente e já foi visto na faixa de R$ 2.500 e deve abaixar ainda mais de preço. O Galaxy S7, dois anos depois do lançamento, já pode ser encontrado por R$ 1.500 — ou até menos!

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

J Janz

E o infravermelho que deixava a conectividade excelente (já que cobria praticamente tudo que não é smart, que é um bocado de coisa), ... 😭