Início » Jogos » EUA vão avisar sobre jogos pagos com compras in-game, incluindo loot boxes

EUA vão avisar sobre jogos pagos com compras in-game, incluindo loot boxes

Diego Melo Por

O ESRB (Comitê de Classificação de Softwares de Entretenimento, na sigla em inglês) vai começar a identificar os jogos físicos que oferecem algum tipo de conteúdo in-game pago, incluindo aqueles que possuem as famosas "loot crates".

A medida veio em resposta a questionamentos de advogados e juristas dos EUA, envolvendo a legalidade da compra de conteúdos digitais aleatórios dentro dos jogos.

De acordo com o Ars Technica, o novo programa visa expandir o já existente aviso de "compras digitais" exibidos nas etiquetas de classificação etária da ESRB. O aviso de "compras in-game" ficará posicionado próximo das descrições de "Conteúdo Violento", "Nudez" e "Conteúdo Sexual", mas em uma área separada nas caixas dos jogos vendidos em mídia física.

Apesar de já ter se tornado uma prática comum na indústria, a polêmica em torno das "caixas de loot" aumentou após reclamações de abuso do sistema no jogo Star Wars Battlefront II.

Ao adquirir uma destas caixas, o jogador recebe algum item virtual aleatório, de qualidade e raridade diversa, e geralmente com efeitos cosméticos. No caso do Battlefront II, os jogadores reclamaram da forma com que a progressão estava vinculada à compra destas caixas, obrigando-os a gastar dinheiro real para avançarem no game.

Um dia após o lançamento de Star Wars Battlefront II em novembro, a Electronic Arts suspendeu as micro-transações com dinheiro real no game.

Caixas de loot do Star Wars Battlefront 2

A questão sobre as caixas de loot é em até que ponto este sistema pode ser considerado como um tipo de aposta, já que, em muitos casos, não são fornecidas informações como a probabilidade de obter cada item. No entanto, segundo especialistas ouvidos pelo Ars Technica, ainda não há um consenso sobre a prática, e quais seriam os efeitos psicológicos e comportamentais que ela pode causar nos jogadores.

Outro ponto importante na discussão é que a venda de moedas digitais dentro dos jogos pode ser utilizada não apenas para aquisição de caixas de loot, mas também para quaisquer outros tipos de conteúdo, inclusive as tradicionais DLCs, que podem expandir ou incrementar o conteúdo original do jogo.

Com informações: PolygonArs Technica.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Daniel Bizzi

Não diria isso porque nos fóruns do jogo (Fifa) sempre aconteceram reclamações sobre isso. Mas realmente ao chegar num jogo que todo mundo queria jogar, chamou mais atenção

Trovalds

É porque antes os games da EA eram limitados aos fanboys da empresa somente. Daí lançam um game baseado em uma franquia bilionária e que não é, digamos, boba.

Daniel Bizzi

Eu só fico impressionado que esse alarde todo só foi feito agora com o Battlefront 2. Desde que a EA lançou o modo Ultimate Team no Fifa, existe esse problema.

Renato Deivison

Pois é, problema nao a possibilidade de comprar item com dinheiro real dentro do jogo. E sim como é feito. P2W sempre existiu vários MMOs fazem isso, questao que são empresas relativamentes pequenas e quem joga espera isso e pra falar a verdade antes de jogar ja fica claro se o jogo é P2W na, maioria dos F2P sao P2W e os que sao pagos nao sao P2W. Ainda mais, outros jogos grandes também permitem gastar dinheiro dentro de jogo, CSGO, DOTA esses dois com item caríssimos, surreal até com itens mais caros que um carro popular aqui no Brasil. LOL também permite e nunca foi o um defeito.

O problema com Battlefront é que era um jogo AAA 60 dólares e que você só conseguia jogar se comprasse os personagens dentro do jogo isso ainda sendo de EA, visibilidade foi muito alta e agora a bosta voltou toda pra cima da EA e não so dela mas de todos jogos que usam desda estratégia.

LekyChan

no caso do heartstone não tem muito oque fazer, pois é um TCG, em todo TCg vc precisa fazer isso, seja Pokemon, Magic ou YugiOh.

Pedro H. B. Silva

O problema não é nem ser p2w que apesar de chato bagaray ele entrega o que promete.
O problema está que com lootbx era pay para talvez win se tiver sorte.
Ou seja além de pagar tinha que contar com a sorte (e a honestidade do algoritimode sorteio) para ganhar.
Ainda mais depois da UBIsoft baixar a patente que colocava jogadores não pagos contra jogadores pagos tentando maximizar a derrota do não pago ate ele gastar uma grana...

Trovalds

Acho totalmente válido. Empresas que vendem itens com "moedas do jogo" ou dinheiro real apenas para fins cosméticos basicamente não vão ter com o que se preocupar. Explicitam que existem compras in-game e se é aleatório expões as chances, fim.

Agora as empresas que se usam de artifício do dinheiro real pra fazer você avançar mais rápido no jogo (o famoso "pay2win") certamente vão ter chilique em cima disso já que vão ter que deixar que "sim, nós temos 2 pesos e 2 medidas no nosso game: pra quem paga e pra quem não paga".

Exemplos claros de ambos lados:

- Blizzard em todos os seus games, mas principalmente Overwatch: você compra o jogo e fim. A única coisa que você paga SE quiser é por item cosmético. Está apto às competitivas pra sempre.

- EA com Battlefield: a cada competitiva geralmente se atrela uma DLC, PAGA, que obriga o jogador a desembolsar dinheiro.

Não que a Blizzard não seja totalmente inocente: Hearthstone pra quem quer ser competitivo acaba tendo que colocar a mão no bolso uma hora ou outra pra dar um boost na sua jogabilidade. Não é algo descarado mas acaba se tendo vantagem no final das contas.