A BlackBerry está de volta ao noticiário, mas não para anunciar um aparelho ou um novo negócio: a empresa decidiu processar o Facebook por violação de patentes. Mais precisamente, a companhia de Mark Zuckerberg está sendo acusada de infringir tecnologias da BlackBerry no Facebook Messenger, Instagram e WhatsApp.

Foto por Anthony Quintano/Flickr

Que tecnologias seriam essas? Se você teve contato com algum aparelho da marca, provavelmente vai se lembrar do BlackBerry Messenger ou simplesmente BBM. Esse é um serviço de mensagens instantâneas criado em 2005 e que existe até hoje. Com versões também para Android e iOS, a ferramenta ainda tem uma base considerável de usuários, principalmente em determinadas regiões da Ásia e Oriente Médio.

No processo, a BlackBerry (note que a chinesa TCL, que comprou os direitos de lançar smartphones com a marca BlackBerry, não tem nenhuma relação com isso) alega que investiu bastante dinheiro ao longo dos anos em pesquisa e desenvolvimento, o que a levou a ter diversas patentes, inclusive referentes a mensagens.

O Facebook teria violado em seus serviços pelo menos sete patentes relacionadas a aspectos como segurança, interface, integração de jogos, uso eficiente de bateria e compatibilidade com plataformas, de acordo com a BlackBerry, que afirma também que conversou por vários anos com a companhia para chegar a um acordo legal, mas não obteve sucesso.

BBM

Como compensação, a BlackBerry espera ser indenizada pelo Facebook, embora o valor não tenha sido especificado. O processo também considera a possibilidade de os serviços em questão serem fechados, mas as chances de isso acontecer são praticamente nulas — na pior das hipóteses, o Facebook faz um acordo envolvendo grandes quantias e encerra o assunto.

Por ora, o Facebook não está disposto a baixar a guarda. Ao Recode, um representante da companhia declarou que “a ação legal da BlackBerry reflete o triste estado atual do seu negócio de mensagens”. Ele disse mais: “tendo abandonado seus esforços para inovar, a BlackBerry está agora tentando taxar a inovação de outros. Temos a intenção de brigar”.

Não é a primeira vez que a BlackBerry abre dispustas envolvendo patentes. No ano passado, a companhia processou a Blu por motivos semelhantes. O assunto só foi encerrado após intervenção do Google.

Com informações: CNBC.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Tiago Coimbra de Araújo

Esta de volta ao noticiário do Tecnoblog, porque em diversos outros sites nunca saiu do noticiário, lançou excelentes dispositivos, mas claro, aqui no Tecnoblog o interesse é outro.... Aqui só falam de BlackBerry se a "notícia" puder soar mal de alguma forma, pois se você realmente tivessem algum interesse em mostrar o que a BlackBErry tem feito, teriam muito mais notícias sobre a empresa.

E quanto ao processo, acho que esta coberta de razão, todas as empresas fazem isso... Se de fato houver uso indevido de tecnologia patenteada por que não processar ?

Carlos Barbosa

Não acho que tudo seja desespero da BB.

O Facebook copiou varias coisa do snapchat na cara dura, quem garante que não fizerem o mesmo com a BB? Ainda mais se tratando de algo bem restrito aos olhos mais leigos.

Trovalds

a BlackBerry (note que a chinesa TCL, que comprou os direitos de lançar smartphones com a marca BlackBerry, não tem nenhuma relação com isso)

tuneman

a BB vendeu menos de 1 milhão de aparelhos em 2017...., seria esse um sinal de desespero?