Início » Mobile » O que há de novo no Android Pie Developer Preview

O que há de novo no Android Pie Developer Preview

Por
28 semanas atrás
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

O Google acabou de anunciar uma prévia para desenvolvedores do Android Pie, próxima versão de seu sistema operacional móvel.

Ela traz um novo painel de notificações, suporte a telas com “notch”, e melhorias no desempenho e em outros aspectos. Confira os detalhes.

Painel de notificações

O painel de notificações foi completamente reprojetado. Os ícones de configurações rápidas agora ficam em círculos; e as notificações ganharam um fundo branco e com bordas arredondadas.

Além disso, em apps de bate-papo, você não verá apenas as respostas não lidas: haverá uma lista com as mensagens mais recentes para dar o contexto da conversa.

E mais: haverá uma seção para sugestões automáticas de respostas — assim como o Google vem testando separadamente com o app Reply.

Barra de status com suporte a entalhe

Sabíamos que o Android P iria ganhar suporte a telas com formatos diferentes. De fato, a prévia para desenvolvedores permite simular um entalhe pequeno, como no Essential Phone; ou enorme, como nos diversos aparelhos imitando o estilo do iPhone X.

A fabricante poderá definir a altura do notch, e o Android vai ajustar o tamanho da barra de status. Quanto a apps imersivos, que ocupam a tela inteira, os desenvolvedores terão novas APIs para detectar o tamanho e localização do entalhe para adaptar seu conteúdo.

Mais velocidade e eficiência

O Android Runtime (ART), engine para rodar aplicativos, promete abri-los mais rápido e com menos consumo de memória no Android Pie. “O ART agora usa informações de perfil para reescrever arquivos DEX no dispositivo, com reduções de até 11% em uma variedade de apps populares”, explica o Google.

A empresa também diz que “continua a refinar o Doze, App Standby e Background Limits” para reduzir o consumo de bateria.

Suporte a mídia

O Android Pie traz suporte ao codec HDR VP9 Profile 2 codec, para você assistir vídeos em HDR de fontes como YouTube, Play Filmes e outros. Ele também possui suporte ao formato de imagens HEIF (High Efficiency Image Format), uma alternativa ao JPEG que ocupa menos espaço — ela já é suportada no iOS e macOS.

Suporte a mais câmeras

À medida que smartphones ganham câmeras duplas (e até triplas!), o Android precisa se adaptar. Por isso, a versão mais recente vai alternar automaticamente entre duas ou mais câmeras — talvez para ajudar em sua plataforma ARCore de realidade aumentada.

Privacidade

Como dissemos por aqui, o Android Pie impedirá apps inativos de usar sua câmera. Na verdade, ele vai além: apps em segundo plano não terão acesso ao seu microfone e nem a determinados sensores.

“O microfone fornece áudio vazio, e os sensores param de reportar eventos”, explica o Google. “As câmeras usadas pelo seu aplicativo são desconectadas e geram um erro se o aplicativo tentar usá-las.” O app deverá, então, colocar uma notificação para se manter ativo e usar os sensores.

Além disso, o Google promete oferecer criptografia de chave múltipla para os backups de seu dispositivo. Eles já ficam criptografados nos servidores e exigem sua senha para desbloqueio. No entanto, “uma versão prévia futura do Android Pie” dará uma proteção adicional com um “segredo do lado do cliente”, sem entrar em mais detalhes.

Localização mais precisa

O Android Pie tem suporte a Wi-Fi Round-Trip-Time (RTT), ou IEEE 802.11mc, que permite a um app calcular sua posição dentro de 1 m ou 2 m (com sua permissão prévia). Este padrão foi pensado para funcionar em lugares fechados, ao contrário do GPS.

Uso de dados móveis

O Android Pie vai gerenciar o uso de dados móveis dependendo da rede da operadora. Por exemplo, se a rede estiver congestionada, o sistema deixará downloads grandes para depois. E se você estiver no Wi-Fi, ele vai ativar alguns recursos de pré-carregamento — baixar as manchetes em um app de notícias, por exemplo.

Foco em versões modernas do Android

Em setembro, a Play Store exigirá que toda atualização de app dê suporte à API 26, que corresponde ao Android 8.0 Oreo. O Google planeja aumentar a API mínima a cada ano.

Além disso, se o usuário instalar um app antigo — no caso, mirando apenas na API 17 (Android 4.2) ou inferior — ele receberá um aviso.

Como instalar?

Como o nome indica, o Android Pie Developer Preview — disponível aqui — é voltado para desenvolvedores, não para usuários comuns. O Google até recomenda que ele não seja instalado em aparelhos de uso cotidiano, porque certamente haverá alguns bugs.

Esta prévia do Android Pie é compatível apenas com o Pixel, Pixel XL, Pixel 2 e Pixel 2 XL. O Google confirmou ao Ars Technica que o Nexus 5X, Nexus 6P e Pixel C não serão atualizados; eles só receberão melhorias de segurança daqui para a frente.

O Google diz que terá mais novidades para compartilhar na conferência I/O, que ocorre em maio. Até lá, poderemos especular sobre o nome da próxima versão do Android — Pie? Popsicle? Pudding?

Com informações: Google, Ars Technica.