A Amazon está se preparando para vender eletrônicos diretamente ao consumidor no mercado brasileiro, segundo a agência de notícias Reuters. É mais um passo na expansão da loja, que também planeja alugar um armazém de 50 mil metros quadrados no estado de São Paulo para estocar diversos tipos de produtos.

Atualmente, a Amazon vende eletrônicos, videogames, utensílios domésticos, ferramentas de construção e outros itens no Brasil, mas apenas no esquema de marketplace, em que o gerenciamento do estoque e do transporte fica a cargo de vendedores parceiros.

Com o novo armazém, a Amazon poderia negociar diretamente com as fabricantes, cuidando também da logística. Isso pode resultar em preços mais competitivos e, talvez, a chegada de serviços oferecidos em outros países, como o Amazon Prime, que promete entregas rápidas sem custo adicional e outros benefícios por meio de uma assinatura.

De acordo com a Reuters, executivos da Amazon no Brasil se encontraram com “diversos fabricantes para uma série de apresentações que reuniram dezenas de pessoas na semana de 26 de fevereiro a 2 de março no hotel Blue Tree Morumbi, na capital paulista”. O plano seria “comprar diretamente dos fabricantes para revender”, e os interessados teriam até 9 de março para se cadastrar no sistema da Amazon.

Oficialmente, a Amazon diz que não comenta planos futuros.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Lobo Solitário

Se tem algo que eu prezo bastante é o bom atendimento ao cliente. E nisso Amazon mesmo em sua versão brazuca dá um banho nas outras lojas. Então essa parte de ser minimamente respeitado já ocorre, no caso da Amazon.

Lobo Solitário

Rapaz, em que buraco vc mora? Nem quando eu morava em uma cidade pequena era assim.

Keaton

Será que eles vão trazer devices Android por um preço legal ou vão seguir a linha do mercado brasileiro (novidade de 2011 a preço de midend de 2018)?

robsonc

E os livros chegam bem rápido!

junior

Melhor notícia do dia! Espero que seja agressiva nas vendas e que venha competir com o restante das nossas empresas de vendas online. Tem muitos produtos que compro pelo ML e importados, deixei de comprar no Submarino e afins faz algum tempo.

Jairo ☠️

Excelente , o mercado e nos consumidores necessitamos de um competidor de peso

Sergio Augusto

Não conheço o serviço dessas transportadoras em outros estados mas pelo menos na RMBH nenhuma que me entregou produtos comprados via submarino e similares superou os Correios. Justificativas
- O rastreamento nunca funciona direito
- Eles esperam juntar várias encomendas para uma região antes de entregar (os Correios entregam assim que chega no centro de distribuição)
- Demora de 2 a 3 vezes o tempo que os Correios levam para entregar.
Enfim, os Correios tem os seus defeitos mas são a melhor transportadora de encomendas sem dúvida alguma.

Doug

Tudo que vem de fora se contamina quando chega aqui. Torço sempre para que eu esteja errado, mas..

Doug

Quem empreende no Brasil é, acima de tudo, um Chuck Norris. Todo meu respeito e admiração.

Max Giudice

Uma das transportadoras que a amazon usa são os correios...além disso eles fazem entrega pela directlog e total express.

Max Giudice

Os correios é uma das transportadoras que amazon utiliza para entregar suas encomendas...dê uma olhada lá no site deles...recebo pedidos da amazon pelos os correios ultimamente.

Andre Kittler

Se a loja que vende opta por usar uma entrega de merda, a culpa é da loja e não da entrega de merda - pelo simples fato que eu comprei da loja, e não de uma transportadora. Tu me vende um serviço, terceiriza a entrega, portanto fez tua parte não reclamo mais para ti se demorar?
FNAC faz uns 6 meses que comprei, levou 2 ou 3 semanas para me entregar um chromecast.

Márcio Mendonça

Evolução. Perceberam a [email protected] de serviço prestado pelos Correios.

johndoe1981

Sem contar o frete absurdo cobrado em produtos de lojas de terceiros. Infelizmente essa modalidade de vendas é muito lucrativa pras lojas grandes, tanto que o Walmart basicamente virou um Mercado Livre da vida, mas sem os mesmos recursos de proteção ao consumidor. Walmart morreu pra mim, foi bom enquanto durou.

Renan Alves

Primeira vez que tive problema com produtos e foi um inferno resolver, deu até trauma, o pior que nem o site e nem o parceiro querem resolver.

Exibir mais comentários